PMDB pede Plebiscito junto à s eleições de 2014

do Brasil 247

Presidente da Câmara convoca reunião de Colégio de Líderes para articular derrubada do plebiscito popular para reforma política, adotada pela presidente Dilma Rousseff 16 dias atrás, diante de governadores e prefeitos; "Inviabilizou", resumiu Henrique Alves, ao entrar para a reunião em seu gabinete, depois de consulta prévia realizada em encontro na residência oficial; "O PMDB quer o plebiscito junto com a eleição de 2014, para reduzir custos", avisou, ao longo da reunião, o líder do PMDB, Eduardo Cunha; parlamentares podem votar em plenário corrupção como crime hediondo.

Presidente da Câmara convoca reunião de Colégio de Líderes para articular derrubada do plebiscito popular para reforma política, adotada pela presidente Dilma Rousseff 16 dias atrás, diante de governadores e prefeitos; “Inviabilizou”, resumiu Henrique Alves, ao entrar para a reunião em seu gabinete, depois de consulta prévia realizada em encontro na residência oficial; “O PMDB quer o plebiscito junto com a eleição de 2014, para reduzir custos”, avisou, ao longo da reunião, o líder do PMDB, Eduardo Cunha; parlamentares podem votar em plenário corrupção como crime hediondo.

Dezesseis dias depois de ter sido apresentada pela presidente Dilma Rousseff, em reunião de emergência com governadores e prefeitos, a proposta de plebiscito popular sobre temas da reforma política será sepultada hoje na Câmara dos Deputados. Logo após início da sessão desta terça-feira 9, presidente da Câmara, Henrique Alves, convocou o Colégio de Líderes para conhecer a posição dos partidos políticos a respeito. Antes, formou-se uma maioria em torno da intenção de derrubar a proposta enviada oficialmente pelo governo como “uma mera sugestão”, segundo expressão do vice-presidente Michel Temer.

“Inviabilizou”, disse Alves, ao entrar na reunião com os líderes, realizada após encontro informal na residência oficial da Presidência da Câmara, no Lago Sul.

“O PMDB quer o plebiscito junto com a eleição de 2014, para reduzir custos. Qualquer outra alternativa o PMDB não aceita”, disse o líder do partido, Eduardo Cunha (RJ). A derrubada do plebiscito será anunciada oficialmente após reunião de líderes da base aliada na Câmara, que começou por volta das 11h50.

Os parlamentares também podem votar, a partir de hoje, projeto de lei que torna a corrupção crime hediondo. Abaixo, notícia da Agência Câmara a respeito:

Agência Câmara – O Plenário pode votar hoje, a partir das 16 horas, o projeto de lei que considera hediondos vários crimes contra a administração pública, como corrupção,peculato ou concussão. A proposta que está em pauta é o Projeto de Lei 5900/13, aprovado pelo Senado na última semana de junho.

Com a mudança proposta, os condenados por esses crimes não terão mais direito a anistia, graça, indulto e liberdade sob pagamento de fiança. Também se torna mais rigoroso o acesso a benefícios como livramento condicional e progressão de regime.

Proteção ao usuário

Outro projeto que pode ser votado pela Câmara é o PL 6953/02, do Senado, que estabelece mecanismos de proteção e defesa do usuário dos serviços públicos da União.
STF estabelece edição de Lei do Usuário de Serviço Público em 120 dias
O texto explicita direitos básicos dos cidadãos ao recorrerem a esses serviços, prestados pela administração direta ou indireta e pelas entidades aos quais o governo federal os delegou.
Regras eleitorais
Mudanças nas regras eleitorais também poderão ser analisadas, se aprovado o regime de urgência para o Projeto de Lei 5735/13, do deputado Ilário Marques (PT-CE) e outros, que muda diversos pontos das leis eleitorais.
Segundo a última versão do substitutivo do deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP), serão permitidos, por exemplo, a pré-campanha pela internet, o recebimento de doações pessoais de autoridades públicas e o voto em trânsito para presidente da República em cidades com mais de 200 mil eleitores.

O líder do PTB, deputado Jovair Arantes (GO), disse que há acordo entre os líderes da base aliada para a votação da minirreforma. “Procedimentos já foram consensuados. O que temos que fazer agora são ajustes finais. São ajustes de interesse político-partidário, de facilitar e melhorar o projeto do deputado Vaccarezza”, afirmou.

Já o líder do DEM, deputado Ronaldo Caiado (GO), afirmou que essa votação ainda não foi negociada com a oposição.
Estatuto da Juventude

Está na pauta também o substitutivo do Senado ao PL 4529/04, da Comissão Especialde Políticas Públicas para a Juventude, que cria um estatuto para o jovem, considerado aquele de 15 a 29 anos.

O texto dos senadores retira um dos benefícios diretos aprovados pela Câmara em 2011, o desconto de 50% nas passagens intermunicipais e interestaduais, independentemente do motivo da viagem.
Casas noturnas

Os deputados podem votar ainda o Projeto de Lei2020/07, da deputada Elcione Barbalho (PMDB-PA), que estipula normas gerais de segurança em casas de espetáculos e similares.

O texto que vai a voto deve incorporar sugestões da comissão externa da Casa que acompanhou as investigações do incêndio na boate Kiss, ocorrido em 27 de janeiro deste ano, em Santa Maria (RS), que resultou na morte de cerca de 240 pessoas.

Confira outras propostas previstas na pauta de hoje do Plenário:

– PEC 457/05, do Senado, que aumenta de 70 para 75 anos a aposentadoria compulsória de ministros do Supremo Tribunal Federal (STF), dos demais tribunais superiores e do Tribunal de Contas da União (TCU);

– PLP 92/07, do Executivo, que permite a criação de fundações públicas de direito privado para áreas como saúde, assistência social, cultura, meio ambiente e ciência e tecnologia; e

– PRC 69/11, da deputada Janete Rocha Pietá (PT-SP), que determina a escolha, por votação da bancada feminina, das procuradoras da Procuradoria Especial da Mulher.

àntegra da proposta:
 PL-6953/2002
 PL-3760/2004
 PL-5735/2013
 PL-5900/2013
Da Redação/DC

8 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. PLEBISCITO é o voto do povo para sim ou para não, aceita ou não. Se deixar para 2.014 junto às eleições, é possível que o povo “também” queira votar em Plebiscito se ficam: Presidente, Senadores, Governadores, Deputados Federais e Estaduais. Será uma RENOVAÇÃO TOTAL, tal qual uma loja que faz propaganda de uma LIQUIDAÇÃO TOTAL, PARA RENOVAR O ESTOQUE ! Aliás, que seria muito bom para o país.

  2. O pmdb não comentasse nada ,ainda o pmdb estaria errado. o partido de falcatruas, pelo omor de deus ,parem com essa hipocresia pmdb..começa com o temer quinta coluna…

  3. Por essas,e por muitas outras,o partidarismo-eleitoral,de fato,chegou ao seu final,posto que, na prática,a ruptura entre população eleitoral e partidos já ocorreu.Para constatar isso,basta analisar o percentual de abstenções,mais os votos nulos e em branco das últimas eleições,somando-se a esses fatos o fato de que sem a obrigação de votar sob pena de multa e outras implicações punitivas na vida do eleitor a abstenção talvez chegue aos 70%. Quem iria às urnas,no caso, seriam apenas os próprios candidatos, agregados e dependentes.Portanto,em sendo Democracia a prevalência da vontade da maioria,sendo certo que pelo menos 51% da população eleitoral,a maioria,não quer mais ir às urnas, então o partidarismo,por si só,não pode mais ser considerado a expressão da Democracia, como sofisma a caciquia partidária-eleitoral dizendo que sem partido não existe democracia. Ora essa, demo é povo, cracia é governo.O partido, na verdade, é o atravessador dessa relação. Aliás, um atravessador caro demais para o povo, diga-se de passagem. Por quê o eleitor tem que ser obrigado a votar no Henrique, no Cunha, p. ex., se, sem partido, ele, eleitor, pode disputar diretamente a vaga de deputado com estes, via meritocracia eleitoral, em condições de igualdade, sem a influência decisiva do dinheiro e esquemas.

  4. O pmdb deve ser estinto do brasil. o partido de gente senvergonha na cara.esceto uns por ai. começa pelo vice presidente da republica,a dilma tem que arrumar outro vice .o teme rnão mostrou coesão em nada..o pmdb se for pasar na peneira fica muito pouco ,pouquissimo mesmo..

  5. Existem duas coisas nos políticos que me fazem adorar Politica, a primeira delas são as promessas de campanha, acho-as impagáveis. A segunda é a demagogia barata e deslavada. Esta proposta do velho de guerra se encaixa na segunda categoria.

  6. Finalmente parece que há inteligencia no congresso. Mas independente de ser ou não o plebiscito realizado junto das eleições, cabe ver os temas do mesmo, não o que a PresidANTA indicou, pois nÃO é isso que o Povo que foi às Ruas QUER.

  7. Beto Richa aumenta a luz em 9,55%. R$0,20 não é nada perto disso. Leia mais sobre isso em
    http://br.answers.yahoo.com/question/index?qid=20130709091039AALk5Dp

  8. Eu sei que não deveria pensar assim, mas não acho que esse plebiscito vá resolver alguma coisa… Acho que vontade de trabalhar contaria bem mais…