Paralelamente à  CPI, Tribunal de Contas vai investigar planilhas da Urbs

Fruet pressionado pela CPI e investigação paralela do TCE; suspeita-se que na Urbs esteja uma das mais bem protegidas caixas-pretas! desde a gestão de Jaime Lerner na prefeitura; órgão anunciou auditoria nas contas e planilhas da empresa que gerencia o transporte coletivo na capital paranaense, paralela à  Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara; ou seria apenas uma disputa entre vereadores e conselheiros daquela Corte de Contas para ver quem assa a maior pizza?

Fruet pressionado pela CPI e investigação paralela do TCE; suspeita-se que na Urbs esteja uma das mais bem protegidas caixas-pretas! desde a gestão de Jaime Lerner na prefeitura; órgão anunciou auditoria nas contas e planilhas da empresa que gerencia o transporte coletivo na capital paranaense, paralela à  Comissão Parlamentar de Inquérito na Câmara; ou seria apenas uma disputa entre vereadores e conselheiros daquela Corte de Contas para ver quem assa a maior pizza?

O Tribunal de Contas do Estado (TCE) informa nesta quarta-feira (3), em seu site, que vai investigar as planilhas do transporte coletivo e as contas da Urbanização de Curitiba S/A (Urbs) – empresa de economia mista que gerencia o sistema de transporte público da capital.

O trabalho de análise será paralelo à s investigações da CPI da Urbs, formada por 13 vereadores, que tem o intuito de levantar possíveis fraudes de empresas e cobrança de tarifas caras dos usuários do sistema.

O TCE informa em portaria que o objetivo da auditoria é “a avaliação da Rede Integrada de Transporte da Região Metropolitana de Curitiba quanto à  planilha utilizada, em relação ao custo por quilômetro, método empregado, reajustes e subsídios, bem como quanto à  administração dos recursos ingressos e aplicações”.

Na prática, se os vereadores curitibanos pensam se transformar em pizzaiolos podem cair do cavalo. Participar de CPI pode ser bom para vereador, mas pode ser péssimo para o mandato, dependendo do desfecho.

O relatório final da CPI da Urbs, possivelmente, poderá ser confrontado com a investigação paralela do TCE.

Ou a competição é para ver quem assa a maior pizza?

8 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Lembrando que a URBS é uma empresa privada… 49% do capital é dos “acionistas”…

  2. MAIS UM MOTIVO PARA O TARSO ENTRAR PARA O TRIBUNAL DE CONTAS.

  3. será que o tce vai ter coragem de apurar a gestão do marcos valente isfer sendo que sua esposa trabalha no tce.

  4. Enquanto isso na sala da justiça do ICI, todos quietos, fazendo e acontecendo com a informatica de Curitiba e povo só pagando. Esse lugar tá tão esquecido, que desistiram de investigar, assim como muitas outras irregularidades na cidade toda.

  5. Porque o Tribunal de contas “VAIIIII” investigar a URBS? Sendo a URBS uma empresa pública, não deveria o Tribunal de Contas SEMPRE INVESTIGAR a URBS, no passado, presente e futuro?

  6. O TCE, PODERA AJUDAR BASTANTE A CPI , PRINCIPALMENTE, A QUASE TODOS OS VEREADORES GOVERNISTAS QUE PRETENDEM CONDUZIR POR OUTROS CAMINHOS A INVESTIGACAO, OU SEJA, DIFERENTE DO TCE,. COBRAREMOS NA CPI INVESTIGAR A URBS,QUE É O FOCO PRINCIPAL , E É LOGICO PARA QUE DE RESULTADO AO FINAL TEREMOS QUE TER REDUÇÃO DO PREÇO DA PASSAGEM E DA DOMINGUEIRA

  7. Sóóóóóó agora, esse braço da AL hereditária, vai funcionar… mente que eu gosto.kkkkkkkkkkkkkkkk

  8. E porquê só agora esses apaniguados do TCE resolveram verificar tais planilhas?
    Fazer festa com o chapéu dos outros. Órgão totalmente desnecessário, com a composição que aí está. Se fosse sério, composto por técnicos, seria de muita utilidade.