Os deputados do PT terão que se ver com o povo em 2014!, diz Tarso

O petista Tarso não se considera traído, mas acredita que a bancada sofrerá cobrança nas urnas em 2014; ele não descarta disputar uma cadeira de deputado.

O petista Tarso não se considera traído, mas acredita que a bancada sofrerá cobrança nas urnas em 2014; ele não descarta disputar uma cadeira de deputado.

O professor e advogado Tarso Cabral Violin, em conversa com este blogueiro, agora à  noite, diz que não se sente traído pela bancada estadual do PT que não lhe confiou o voto na disputa pela vaga de conselheiro de Tribunal de Contas do Estado (TC).

Não me sinto traído porque ninguém me prometeu voto no PT, mas eles terão que se ver com o povo em 2014!, disse o petista.

Tarso diz que recebeu votos dos deputados petistas Luciana Rafagnin e Tadeu Veneri. Ele afirma que errou! porque previra o voto de Professor Lemos.

Pelos cálculos de Tarso Violin Cabral, os deputados Toninho da Fazenda, Enio Verri, Péricles Mello, Elton Welter e Professor Lemos se dividiram entre as candidaturas dos colegas de parlamento Fábio Camargo (PTB) e Plauto Miró (DEM).

“Eles que se expliquem ao povo em 2014”, repetiu o professor do PT, que não descarta a possibilidade de disputar uma cadeira na Assembleia.

Na eleição desta noite, Fábio Camargo (PTB) foi eleito conselheiro com 27 votos; Plauto fez 22 e Tarso Cabral Violin 2; Paulo Roberto teve 1.

Comentários encerrados.