Equipe de Fruet jura que carro oficial não “caçava” travestis na noite curitibana

Clique na imagem para acessar o perfil da Prefeitura de Curitiba no Facebook.

Clique na imagem para acessar o perfil da Prefeitura de Curitiba no Facebook.

A denúncia feita por ouvinte da rádio BandNews FM, nesta terça-feira (2), de que veículo oficial da Prefeitura de Curitiba estaria sendo utilizado para ‘caçar” travestis nas gélidas noites da capital paranaense caiu como uma bomba no Palácio 29 de Março (sede do executivo municipal).

Nesta tarde, a equipe do prefeito Gustavo Fruet (PDT) jurou em nota oficial divulgada no Facebook que o motorista do Gol branco, placas MIY-4698, não “caçava” prazer ontem (1!º) na Praça Ouvidor Pardinho, centro da cidade, como pareceu na fotografia do denunciante.

“O que você pensou que fosse?”, provoca o título da nota da equipe de Fruet, para logo em seguida jurar que se trata de um “um trabalho sério de prevenção contra a AIDS e educação sexual para travestis e prostitutas que ficam nas ruas”.

Leia a íntegra da justificativa da Prefeitura de Curitiba:

O QUE VOCàŠ PENSOU QUE FOSSE?

Identificamos o carro da prefeitura flagrado por um ouvinte da rádio Band News na praça Ouvidor Pardinho, na segunda-feira à  noite, parado ao lado de um travesti em uma área de prostituição. A placa é MIY-4698.

A foto, que circulou pela Internet e provocou suspeitas e indignação, documenta não um deslize de conduta de algum funcionário com carro público, mas sim um trabalho sério de prevenção contra a AIDS e educação sexual. A secretaria municipal de saúde tem parceria com ONGs e convênio com o Ministério da Saúde para orientação, abordagem e distribuição de preservativos para travestis e prostitutas que ficam nas ruas. Três assistentes sociais da ONG Grupo Esperança! estavam no carro no momento em que a foto foi tirada, na segunda-feira à  noite.

Em outro comunicado, a explicação da Prefeitura de Curitiba prosseguiu:

“A ação de prevenção contra o HIV acontece há anos em Curitiba, com rotina semanal, na distribuição de preservativos e folhetos explicativos. O próximo passo será a implementação do teste rápido de HIV. O Diretor de Epidemiologia, Moacir Pires Ramos, deu entrevista para a rádio Band News explicando mais a iniciativa.

Quanto à  abordagem, a orientação é não descer do veículo, por questões de segurança. Caso o ambiente seja favorável, a abordagem se dá fora do veículo.”

Comentários encerrados.