Deputados “temem” invasão do plenário da Assembleia na votação do Tribunal de Contas do Paraná

Segundo o vidente Chik Jeitoso, os deputados querem que manifestantes invadam o plenário da Assembleia para justificar sessão secreta para a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas; o bruxo dá a dica: "acampem em frente o prédio, mas não invadam"; deputados governistas dizem estar preocupados com a inquietação das ruas; Assembleia já foi invadida várias vezes, a reação mais violenta da PM ocorreu em 2001, quando manifestantes conseguiram interromper a sessão que autorizava a privatização da Copel.

Segundo o vidente Chik Jeitoso, os deputados querem que manifestantes invadam o plenário da Assembleia para justificar sessão secreta para a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas; o bruxo dá a dica: “acampem em frente o prédio, mas não invadam”; deputados governistas dizem estar preocupados com a inquietação das ruas; Assembleia já foi invadida várias vezes, a reação mais violenta da PM ocorreu em 2001, quando manifestantes conseguiram interromper a sessão que autorizava a privatização da Copel.

Deputados governistas revelaram a este blogueiro que “temem” a invasão do plenário da Assembleia Legislativa do Paraná durante a votação, entre os dias 15 e 17 de julho, para a escolha do novo conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Nada mais nada menos que 45 pessoas se inscreveram para a disputa do cargo vitalício com salário mensal de R$ 25 mil. Entretanto, três nomes despontam nessa lista: os deputados Fábio Camargo (PTB) e Plauto Miró (DEM) e o professor e advogado Tarso Cabral Violin.

Um desses parlamentares da base de sustentação ao governo de Beto Richa (PSDB) admitiu que a preocupação com a invasão do plenário é grande porque ela é “real”. “Eu tenho recebido muitas mensagens de eleitores, apoiadores, financiadores da minha campanha, pedindo para não votar nos dois deputados”, revelou ao blog, sem querer se identificar.

Na verdade, a invasão do plenário é tudo que os deputados querem. O roteiro é mais ou menos esse, segundo o vidente Chik Jeitoso: 1- a sessão seria interrompida; 2- a polícia de choque seria chamada para esvaziar o plenário; 3- o presidente da Assembleia convocaria uma entrevista coletiva para espinafrar os “vândalos”; 4- uma nova sessão, agora secreta, seria convocada para eleição do TC; e 5- um deputado seria o eleito.

Segundo o bruxo mais famoso do Hemisfério, que nunca errou uma previsão política, os deputados estaduais — de todos os partidos — temem mesmo é que os manifestantes acampem em frente ao prédio da Assembleia, no Centro Cívico. “Eles querem que invadam o plenário, eles estão pedindo ‘invadam, invadam, invadam’ o prédio, mas isso seria burrice de quem organiza esses protestos”.

O grupo RPC/Gazeta do Povo, que tem a emissora de TV afiliada à  Rede Globo no Paraná, tem feito sistemática campanha pela não eleição de um deputado para o cargo de conselheiro. Esse movimento ajuda — e muito — Tarso Cabral Violin, que parte na disputa com sete votos da bancada petista.

Assista ao vídeo da manifestação contra a privatização da Copel (15/08/2001) que terminou em invasão do plenário da Assembleia:

Comentários encerrados.