Depois de identificar traições na eleição do TC, Plauto Miró estuda concurso público na Assembleia

Deputado Plauto Miró.

Deputado Plauto Miró.

O deputado estadual Plauto Miró (DEM), 1!º secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, já identificou as traições que sofreu na derrota pelo cargo de conselheiro do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Segundo um assessor direto de Plauto, além da facada do governador Beto Richa (PSDB) e do presidente da Casa, Valdir Rossoni (PSDB), outros três tucanos o apunhalaram pelas costas.

O 1!º secretário tinha como certos os votos dos deputados tucanos Alceuzinho Maron, Rose Litro e Mara Lima. Também contava com o de Leonaldo Paranhos (PSC). Apenas ficou querendo.

Em retaliação aos “deputados-traíras”, de acordo com o mesmo assessor, Plauto Miró deverá anunciar na semana que vem degola geral de comissionados e abertura de concurso público na Assembleia Legislativa do Paraná.

Na eleição desta noite, Fábio Camargo (PTB) foi eleito conselheiro com 27 votos; Plauto fez 22 e Tarso Cabral Violin 2; Paulo Roberto teve 1.

Comentários encerrados.