Centrais sindicais deflagram greve no PR amanhã em apoio à  CPI do Pedágio

Trabalhadores ligados à s seis centrais sindicais vão à s ruas de várias cidades paranaenses, nesta quinta, defendendo ampla pauta de reivindicações; dentre elas, se destaca apoio à  criação da CPI dos Pedágios; entidades se uniram em torno de bandeiras economicistas, mas ainda divergem sobre temas como realização do Plebiscito para a reforma política no país.

Trabalhadores ligados à s seis centrais sindicais vão à s ruas de várias cidades paranaenses, nesta quinta, defendendo ampla pauta de reivindicações; dentre elas, se destaca apoio à  criação da CPI dos Pedágios; entidades se uniram em torno de bandeiras economicistas, mas ainda divergem sobre temas como realização do Plebiscito para a reforma política no país.

Todas as principais centrais sindicais se uniram ineditamente, no Paraná, para deflagrar nesta quinta-feira (11) uma greve de trabalhadores que, dentre várias bandeiras, reivindica a revisão dos contratos das concessionárias rodoviárias com a criação da CPI do pedágio na Assembleia Legislativa (clique aqui para ler mais sobre o tema).

As paralisações de amanhã compõem o “Dia Nacional de Lutas”, cujo calendário foi definido conjuntamente entre Força Sindical, UGT, NCST, CTB, CUT e CGTB, terá seu ápice ás 16 horas na Praça Rui Barbosa, centro de Curitiba.

“Queremos empurrar o governo Dilma Rousseff para a esquerda, trazê-lo mais perto das bandeiras históricas do movimento dos trabalhadores, e exigir transparência em órgãos público e redução na tarifa do pedágio no Paraná”, resume Paulo Rossi, presidente da UGT.

Durante o dia todo haverá atos políticos dos trabalhadores, fechamento das BRs 277 e 376, manifestações de várias categorias em greve.

As centrais irão defender bandeiras históricas do movimento, como a redução da jornada de trabalho e o fim do fator previdenciário.

Ainda na pauta regional, o trabalhadores vão pedir novo sistema para a eleição dos conselheiros do Tribunal de Contas do Estado; política permanente de reajuste do Piso Mínimo Regional; e regulamentação da profissão de motorista.

9 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Acho que o direito de greve deve existir sim, mas o que precisa acabar e esta mamata vivida pelos sindicalistas e centrais sindicais que so sabem usar muito mal o nosso dinheiro.

  2. Eu acho que esta cpi vaidar em nada,pois quem indicou os menbros foi os partidos que são os principais beneficiados das consecionárias e eles não prejudicar quem patrocinou suas campanhas.

    Obs. não generalizando,pois ainda exite os bons político que não pode fazermuita coisa por se tratar de minoria.

  3. Hahahaha
    “Queremos uma Assembleia Legislativa eficiente, enxuta, sem atos secretos e sem funcionários fantasmas, queremos leis que atendam ao interesse de todos os paranaenses”.
    Por acaso descobriram a fórmula da felicidade?
    E se descobriu, por quê não compartilhá-lha com todo o Paraná, com o Brasil ou com mundo.
    Querem é aumentar as vagas para “políticos”.
    Teríamos todas as mazelas em doze dupla, isto sim.
    Melhor seria fundir todos os estados.
    Teríamos menos despesas com os “políticos”.

  4. O que vem acontecendo com nosso Brasil é uma vergonha, Professores, Médicos, Motorista e cobradores com os piores salários. Será que nossos politicos estão de olhos vendados!!!!!!

  5. chega a ser vergonhosa essa cpi dos pedágios. Por quê será que o deputado douglas fabricio, ligado ao Rubens “limpinho” bueno não assinou a CPI anteriormente e agora será relator? Tem tudo pra dar em pizza.

  6. A hora que os manifestantes souberem que esta CPI não dará em nada, a revolta será em dobro. Os políticos estão brincando com a nossa paciência. Eles acham que a revolta da população já acabou. Está apenas começando. Ou eles acham que milhões de paranaenses que trabalham honestamente ficarão sustentando os empresários bilionários dos pedágios. O tal do contrato bem feitinho, bem amarrado, que nem a justiça conseguiu derrubar, terá que acabar.

  7. A greve é um direito da classe trabalhadora. Pena que aqui no Brasil o que a gente vê é que um pequeno grupo obtendo os beneficíos e um grande grupo sofre muito, que é o povo. Basta lembrar as greves de transporte coletivo, onde a vida da população da cidade inteira vira um verdadeiro inferno, depois ela própria paga a conta do benefício dado aos trabalhadores…
    Nessa vão fechar as BR’s, bacana, chama atenção, mas quem mora na região, precisa se deslocar, os caminhoneiros em viagem, como fazem?

    Não existe um método menos traumático de fazer essas coisas? Se usar aqueles métodos de desobediência civil do Gandhi, será que não daria mais resultado?

  8. A Auta da conta da luz vai passar impune porque? os pobres paranaense sofre pelos repetidos aumentos de tarifas .esse governo vai continuar ,em 2015?claro que vai ! O tapumenas ideias ,e o tapa olhos do psdb funciona, a lavagem cerebral que o psdb faz ,é bem feito….Legal né?