Cegonheiras promovem locaute na Renault contra empresas do Paraná; ouça o áudio

Centenas de caminhões cegonha estão bloqueando o pátio de estacionamento da fábrica Renault/Nissan, em São José dos Pinhais (PR), em protesto contra a "paranização" de parte do transporte dos veículos produzidos no Complexo Ayrton Senna; contrato da montadora com o governo do estado prevê utilização de serviços de empresas genuinamente paranaenses (Foto: Freddy Pinheiro).

Centenas de caminhões cegonha estão bloqueando o pátio de estacionamento da fábrica Renault/Nissan, em São José dos Pinhais (PR), em protesto contra a “paranização” de parte do transporte dos veículos produzidos no Complexo Ayrton Senna; contrato da montadora com o governo do estado prevê utilização de serviços de empresas genuinamente paranaenses (Foto: Freddy Pinheiro).

A Catlog/Tegma – Logística de Transportes S.A, empresa responsável pelo transporte e logística de automóveis produzidos pela mondadora Renault/Nissan, enfrentou um locaute nesta sexta-feira (12), na planta de São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba.

Centenas de cegonheiros estacionaram caminhões no pátio da fábrica e deixaram de transportar milhares de veículos até o porto de Vitória, no Espírito Santo, a pedido de seus patrões, diante da possibilidade de a Catlog/Tegma trocar empresas de transportes de outros estados por companhias paranaenses.

Locaute ou lockout é proibido pela Lei 7.783/89, pois, segundo a legislação brasileira, essa prática de chantagem patronal, usando inclusive os trabalhadores para obter vantagem econômica, constitui-se crime contra o interesse público.

Cerca de 380 mil veículos dos modelos Duster, Sandero, SanderoStepway e Logan são produzidos anualmente pela fábrica do Complexo Ayrton Senna.

Segundo informações coletadas pelo blog, a Catlog/Tegma teria informado aos empresários do setor que acrescentaria transportadores instalados no Paraná, como prevê o contrato da montadora Renault/Nissan com o governo do estado.

Na prática, o locaute empresarial contra a Renault/Catlog desta sexta poderia ser classificado como um freio de arrumação! no mercado de transporte de veículos produzidos na planta da Grande Curitiba.

O motorista cegonheiro, que se identificou como Marcos, disse ao repórter Freddy Pinheiro, que a Renault comete covardia! e apunhala! as quatro empresas que foram dispensadas. Ele também afirmou que a montadora não honra as isenções fiscais que recebe do governo do Paraná. Ouça o áudio:


Clique aqui para fazer o download do áudio.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. cartierbraceletlove This what happens when you put your faith in the government to protect you and yours.
    replique le ballon bleu http://www.orologipopolari.net/fr/cartier-ballon-bleu-watches-c88/

  2. SUPER MEGA KIT COMPLETO WHATSAPP MARKETING DIVULGAÇÃO EM MASSA

    SITE: http://bit.ly/1QgntWx

    Skype: Power-Tecnology

    WattsApp: (11)9845-80831

    Telegram: PowerEmails

  3. esse povo deveria criar vergonha não digo há Renault mas sim há tegma,brasul,transauto,transmoreno, vcs se valem de uma quebra de contrato para se darem bem juntamente com o sind. dos cegonheiros de SP vcs tem que se ferrar mesmo o serviço não e de vcs cmo falei vcs roubarão o serviço de uma empresa e agora outra esta fazendo o que vcs fizeram no passado me digam quantos motoristas aqueles do trecho mesmo que tem vaga para levar os carros da montadora para as lojas no brasil se tiver 3 dúzias e muitos, vcs tem que se ferrar mesmo, tomara que percam tudo e isso e so o começo ……

  4. Caro Esmanel, realmente é verdade que a montadora não cumpre o protocolo assinado. Todas as empresas de transporte automotivo são originárias de SP e MG.
    O próprio governo já comunicou a montadora dessa inobservância, a Federação de Empresas de Transportes do Paraná ajuizará ação a respeito, objetivando preservar os direitos das empresas paranaenses interessadas.
    Atenciosamente
    Sérgio Malucelli
    Pres FETRANSPAR

  5. Pois fiquem sabendo, que ate hoje em SBC/SP empregamos cegonheiros de todos os estados da Federação … Agora ficam com essa palhaçada de cegonheiro daqui, dali, de lá …. Agora SBC/SP sao os vilões … Bando de hipócritas ! … Vagabundo conquista um direito, sabem o eles fazem ? Vendem ! ….

  6. sera que agora acaba o monopolio dos patroes da tegma,brasul,transauto e transmoreno eu fui cegonheiro 14 anos posso dizer que é uma mafia e a promessa de trabalho para os paranaense ficou só no papo patroes aumentaram suas vagas q ue na verdade seria destinadas para os motoristas mais velhos .
    bom mais como eu disse é um monopólio

  7. Este é o Brasil, onde se fala tanto em inclusão social, país democrático.
    Um grupo de pessoas, influentes no meio político, com a participação indireta (ou direta) dos próprios governantes locais e do estado, fundam uma empresa para abarganhar determinado serviço (transporte dos automóveis renault), excluindo toda uma categoria de trabalhadores. Isto é inclusão social? Para quem?
    Esta empresa diz ter ganho uma licitação que garante o direito ao serviço em pauta, afinal estamos em uma democracia. Mas que democracia é esta onde a licitação é de fachada, onde as cartas são marcadas. Isto é democrático? Para quem pergunto novamente.
    Não é surpresa estarmos vivendo um momento tão conturbado em nosso país, pois é o país da oportunidade, não para todos, mas para aqueles que possuem influencia política e também para os detentores do poder.

  8. Se o Bebeto cuidar bem das empresas estatais, já tá bom, as empresas privadas, deixe que o mercado as regule!

  9. duvido que a renault varia isso na frança.

  10. O maior absurdo todo dessa história é fabricar o carro aqui e viajar 1359 km com ele até Vitória para exportá-lo. Já que o governo paranaense exige cegonheiros daqui, deveria pelo menos ter investido em um terminal de embarque para a indústria automobolística… Uma mão lava a outra…

    DEPOIS NINGUÉM SABE PORQUE O BRASIL TEM UM PIBINHO…

  11. A concepção desta empresa (não gosto nem de falar seu nome) já é viciada.
    Lerner lutou muito para trazê-la para cá. Deu mais de 180 milhões em dinheiro a juros infimos para serem pagos em 20 ANOS, entrou de sócio (ele e o Estado do Paraná), fez toda a infra-estrutura com nosso dinheiro, acertou com seus amigos fornecedores do Estado e da Prefeitura de Curitiba para que comprem carros da marca, etc… etc… etc…
    Eu não compro carros desta marca (conheço um funcionário que também não compra) porque: são fracos, manutenção caríssima, são feios, baixo valor de revenda, difícil venda, manutenção cara (eles dizem que não… ah…ah…ah…).
    Podem perceber que é máfia: se for órgão do governo ou fornecedor destes órgãos, é desta marca.
    Lembram dos Scénics ? Não aguentaram o tranco, manutenção cara e viviam na oficina. Apaixonados pelos homens da graxa.
    Esta empresa faz parte do grupo do ex e do atual governador (o pai e o afilhado). O ex é aquele que deu o Banestado ao Itaú.