30 de julho de 2013
por Esmael Morais
18 Comentários

Instituto Lula rebate FHC sobre resultados no IDH

do Brasil 247
As já tradicionais comparações entre os governos tucano e petista ganharam um novo elemento nesta segunda-feria, quando o Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) apresentou, em parceria com o Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada (Ipea) e a Fundação João Pinheiro, o Atlas do Desenvolvimento Humano Brasil 2013. A notícia é muito boa para o Brasil, pois os dados indicam crescimento de 47,8% no àndice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) brasileiro. Como trata dos últimos 20 anos, contudo, o levantamento deixou uma dúvida no ar: quem fez mais pelo País nesses anos, PT ou PSDB?

Os tucanos trataram logo de destacar que o IDHM cresceu mais durante a década em que o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso governou. “Entre 1991 a 2000, período que contempla o lançamento e a consolidação do Plano Real, o IDHM cresceu 24,4%”, destacou o PSDB em seu site. “Já entre 2000 e 2010, década marcada pela chegada do lulismo ao poder, a evolução foi de 18,8%”, comparam os tucanos, levando FHC a alfinetar por seu perfil no Facebook: “Verdades da História sempre vencem a propaganda política populista”.

Coincidência ou não, horas depois o Instituto Lula publicaria texto intitulado ‘Dados do IDH por município mostram escala das mudanças no Brasil nos últimos 10 anos’, com evidente destaque para as melhorias por que o país passou entre 2000 e 2010. “O Brasil viveu uma radical mudança em qualidade de vida, distribuição de renda e educação entre 2000 e 2010”, diz o texto que menciona comentário feito por Lula na semana passada, durante discurso na comemoração pelos 10 anos do PT no poder: “Tem gente querendo fazer com que as pessoas esqueçam o que fizemos nos últimos dez anos. Nós temos o direito de reivindicar tudo que falta, mas temos a obrigação de reconhecer tudo que conquistamos”.

Ao analisar o levantamento, o Instituto Lula prefere se concen Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
16 Comentários

Lei da Transparência obriga Richa e Rossoni divulgarem salários de servidores na internet

Depois de darem olé! na Lei da Transparência por mais de um ano, tucanos Beto Richa e Valdir Rossoni ficam sem saída: terão de cumprir Lei de Acesso à  Informação, que, dentre outros, os obriga a divulgar de forma individualizada, no Portal da Transparência, nome e valor dos salários dos servidores efetivos e comissionados; desde 2011, o governo do Paraná também vinha descumprindo Lei Estadual da Transparência. Foto: Nani Gois.

Depois de darem olé! na Lei da Transparência por mais de um ano, tucanos Beto Richa e Valdir Rossoni ficam sem saída: terão de cumprir Lei de Acesso à  Informação, que, dentre outros, os obriga a divulgar de forma individualizada, no Portal da Transparência, nome e valor dos salários dos servidores efetivos e comissionados; desde 2011, o governo do Paraná também vinha descumprindo Lei Estadual da Transparência. Foto: Nani Gois.

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), com mais de um ano de atraso, promete divulgar na internet nomes e vencimentos dos servidores do poder executivo a partir do dia 1!º de agosto. A decisão do tucano segue a Lei N!º 12.527, em vigor desde 16 de maio de 2012, conhecida como a Lei da Transparência.  ... 

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Vargas reassume a presidência da Câmara amanhã prometendo “infernizar” a vida de Barbosa

O deputado federal André Vargas (PT-PR) assume a presidência da Câmara Federal, nesta quarta-feira (31), e no mesmo dia participa de reuniões com os governadores do Paraná, Beto Richa (PSDB), Salvador, Jacques Wagner (PT) e Minas Gerais, Antônio Anastasia (PSDB), sobre a criação dos Tribunais Regionais Federais (TRFs).

Ao lado do senador Sérgio Souza (PMDB-PR), Vargas está à  frente da mobilização para a derrubada da ação assinada pelo presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, que suspende a criação de quatro novos TRFs. Eles iniciam à s 9 horas com o Richa, em Curitiba, no Palácio Iguaçu, uma série de reuniões com os governadores visando levá-los ao ato suprapartidário na quinta-feira (1!º) em Brasília.

Agora nós queremos derrubar essa liminar, convencer o conjunto de ministros do Supremo de que essa medida do Joaquim Barbosa está absolutamente equivocada, lastreada em falsas verdades, ou inverdades e ao mesmo tempo insensível ao abarrotamento da Justiça Federal principalmente da segunda instancia!, defendeu.

Vargas comentou sobre os discursos do ministro Joaquim Barbosa, onde ele diz que os tribunais custariam cerca de R$ 8 milhões, sendo que na verdade vai custar R$ 500 milhões segundo o STJ [Superior Tribunal de Justiça, ministro Felix Fischer]!.

De acordo com Vargas, os cinco tribunais que existem atualmente estão abarrotados de processos.

Esses tribunais foram criados na Constituição de 88, nós precisamos dos novos tribunais para agilizar aposentadorias, debates e polemicas sobre sistema financeiro de habitação e a gente luta por isso. O Paraná luta por isso há mais de dez anos e nós conseguimos conquistar isso recentemente!, comentou.

Vargas informou ainda que a mobilização começa nesta quarta-feira, com a visita aos governadores dos estados que pleiteiam esses tribunais.

A criação dos tribunais vai redistribuir a justiça federal no país todo, não mais em cinco, mas em nove tribunais, e as reuniões são no sentido de mobilizar esses governadores para entrarem na luta, convencendo os demais ministros do Supremo de que essa é a medida adequada para o momento que nós vivemos em nosso país!.

O deputado ainda explicou que o congresso Nacional irá se pronunciar pedindo a derrubada da liminar, já que a medida foi aprovada por unanimidade no Senado e por uma grande maioria, num quórum qualificado na Câmara Federal.

Essa tem sido uma batalha árdua, dura, já que envolve uma figura proeminente da republica, que é o Joaquim Barbosa, mas que na minha opinião, tem se equivocado nesse aspecto, então nós estamos bastante empenhado para que tenhamos essa instalação rapidamente e o pleito não sendo só de deputados, mas da sociedade civil, da Ordem dos Advogados, da AJUF [Associação Nacional dos Juízes Federais] e também da sociedade civil, dos próprios governadores e Assembleias Legislati Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
8 Comentários

Gleisi recebe Pepe Richa, que está muito feliz com as privatizações

A ministra Gleisi Hoffmann, um dia depois de anunciar facilidades para a privatização de rodovias, recebeu o secretário Pepe Richa, irmão do governador do Paraná; oficialmente, o encontro foi para "agradecer" autorização para dragagem do porto de Paranaguá; afinal, do quê ou de quem eles tanto riem?

A ministra Gleisi Hoffmann, um dia depois de anunciar facilidades para a privatização de rodovias, recebeu o secretário Pepe Richa, irmão do governador do Paraná; oficialmente, o encontro foi para “agradecer” autorização para dragagem do porto de Paranaguá; afinal, do quê ou de quem eles tanto riem?

A ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), e o ministro da Secretaria Especial de Portos, José Leônidas Cristino ,receberam nesta terça-feira (30) o secretário de Infraestrutura e Logística do Estado do Paraná, José Richa Filho, o Pepe Richa. ... 

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
37 Comentários

Veja essa: Deputado João Arruda propõe fim de reeleição para deputados estadual e federal

O deputado federal João Arruda (PMDB-PR), sobrinho do senador Roberto Requião (PMDB-PR), resolveu radicalizar, nesta terça-feira (30), ao anunciar que apresentará proposta pelo fim da reeleição para todos os cargos, inclusive para deputado e senador, além do fim das coligações proporcionais para vereadores, deputados estaduais e federais.

Arruda disse que tomou essa posição depois de fazer uma enquete com questionário elaborado cujo resultado ele vai apresentar para a bancada do PMDB no grupo de Trabalho de Reforma Política.

Segundo o levantamento do deputado paranaense, os eleitores brasileiros querem mecanismos para garantir a fidelidade partidária e a coincidência de mandatos em todos os níveis de poder.

A enquete com milhares de participações, de acordo com o deputado, incluiu respostas de representantes de vários setores da sociedade e vai nortear seu mandato na discussão da reforma eleitoral.

São as minhas respostas a uma proposta concreta que os eleitores ajudaram a construir!, afirma João Arruda.

O deputado vai encaminhar sua posição a Marcelo Castro, indicado pelo PMDB para integrar o Grupo de Trabalho de Reforma Política na Câmara.

A seguir, leia os pontos da reforma política apontados na enquete de João Arruda:

Panorama

O fim da reeleição para cargos executivos é o desejo de 71,22% dos participantes da enquete, 26,62% são a favor e 2,16% dizem que são indiferentes. Para 62,59% dos internautas a coincidência das eleições (hoje elas ocorrem de dois em dois anos) é fundamental para a reforma política. 28,78% são contra e 8,63% afirmaram que são indiferentes.

Um dado curioso é que, dos 54,68% favoráveis a coincidência de eleições, dizem que ela deve ocorrer a partir de 2018, ou seja, prefeitos e vereadores eleitos em 2016 teriam apenas dois anos de mandato. Para 32,37%, não é necessário que ela ocorra neste ano e 5,04% se dizem indiferentes. Ainda na questão de coincidência de mandato, 61,15% dizem que são contra que ela ocorra a partir de 2022, 25,90% são a favor e 2,16% são indiferentes.

No caso de proibição de reeleição no executivo, e coincidência das eleições, 54,68% afirmam que todos os mandatos devem ter quatro anos de duração, 32,37% dizem que deve ser de cinco anos e 12,95% de seis anos. No caso de todos os mandatos terem a mesma duração, o dos senadores deve ter duração idêntica para 89,21% e duração dobrada, como ocorre Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
12 Comentários

FHC: Verdades sempre vencem a propaganda populista!

do Brasil 247“Verdades da História sempre vencem a propaganda política populista”, festejou em seu perfil no Facebook nesta terça-feira o ex-presidente Fernando Henique Cardoso, ao compartilhar notícia publicada no site do PSDB que destaca que, durante a década de seu governo, o àndice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDHM) cresceu mais do que durante a década de gestão do PT no Palácio do Planalto.

Mencionando a reportagem da Folha de S.Paulo sobre a divulgação dos dados, apresentados pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) nesta segunda-feira, os tucanos destacam que “entre 1991 a 2000, período que contempla o lançamento e a consolidação do Plano Real, o IDHM cresceu 24,4%”. “Já entre 2000 e 2010, década marcada pela chegada do lulismo ao poder, a evolução foi de 18,8%”, comparam.

A conclusão, destaca o site do PSDB, é do Atlas do Desenvolvimento Humano no Brasil 2013, feito pela ONU em parceria com o Ipea e com a Fundação João Pinheiro, do governo de Minas Gerais.

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
22 Comentários

Rossoni atrasa o “pagode” dos servidores da Assembleia do PR

Por que Rossoni não utiliza aqueles chequezões! para honrar os salários dos servidores, caro leitor? Simples: porque eles não têm fundo, ora bolas, carambolas. Foto: Nani Gois/Alep.

Por que Rossoni não utiliza aqueles chequezões! para honrar os salários dos servidores, caro leitor? Simples: porque eles não têm fundo, ora bolas, carambolas. Foto: Nani Gois/Alep.

O econômico, o sincero, o limpinho e mais ético presidente de Assembleia Legislativa deste país, o deputado tucano Valdir Rossoni, não está conseguido honrar com os salários de seus servidores. à‰ o que denunciam os barnabés daquela Casa, que desde dia 28 ainda não viram a cor do “pagode” deste mês de julho. ... 

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
15 Comentários

CPI da Urbs confirma existência de caixa-preta no transporte, mas culpa “mordomo” pelas picaretagens

O presidente da CPI da Urbs, Jorge Bernardi, admite a existência de caixa-preta no transporte da capital, o que não deixa de ser um avanço; no entanto, o pedetista aponta o dedo para o "mordomo" e chuta o "cachorro morto" ao culpar a bilhetagem eletrônica pelo sistema de transporte defasado na capital; até agora, as tradicionais empresas que operam !“ política e financeiramente !“ o transporte público continuam ilesas e passam ao largo da investigação!; alguém tinha dúvida que isso iria acontecer?

O presidente da CPI da Urbs, Jorge Bernardi, admite a existência de caixa-preta no transporte da capital, o que não deixa de ser um avanço; no entanto, o pedetista aponta o dedo para o “mordomo” e chuta o “cachorro morto” ao culpar a bilhetagem eletrônica pelo sistema de transporte defasado na capital; até agora, as tradicionais empresas que operam !“ política e financeiramente !“ o transporte público continuam ilesas e passam ao largo da investigação!; alguém tinha dúvida que isso iria acontecer?

Já foi dito antes neste mesmo espaço que está para existir setor mais atrasado que o do transporte coletivo cujas empresas são comandadas por tradicionais famílias curitibanas. Os felizes proprietários dessas concessões se imaginam parados na década de 1960 ou 1970, onde a lei e ordem são feitas sob a encomenda deles, devido sua influência na Câmara e na prefeitura. ... 

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Apesar da blindagem da mídia, avança caso do propinoduto tucano no metrô de SP

do Brasil 247
Apesar da blindagem geral da imprensa, o caso Siemens acaba de ganhar um impulso. O Ministério Público Estadual entrou na investigação que trata de propina e superfaturamento de obras no Metrô e na Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), denunciados pela multinacional alemã, que integra o cartel. O órgão pedirá à s Justiças suíça e alemã cópias de depoimentos e de documentos bancários com indícios de supostos pagamentos feitos por executivos a “agentes públicos” que trabalharam no governo do Estado.

Quatro promotores paulistas se encontraram, na semana passada, com seis advogados da empresa. Já se sabe da existência de depoimentos de executivos em que são relatados pagamentos a dirigentes das duas empresas de transporte sobre trilhos do Estado. O objetivo, agora, é investigar a denúncia de pagamentos de propina a autoridades do governo paulista durante os 20 anos de administração do PSDB, passando pelas gestões de Mário Covas (1995-2001), Geraldo Alckmin (2001-2006) e José Serra (2007-2010).

Também há suspeita do crime de lavagem de dinheiro. Nos depoimentos dos ex-executivos da multinacional, que fizeram em maio um acordo de leniência !“ quando o delator fica isento de punições !“ para delatar a existência de um cartel em São Paulo e em Brasília, foi denunciada a participação de 15 empresas, em um caso que está sendo investigado pela Procuradoria Geral da República.

De acordo com reportagens divulgadas nas duas últimas edições da revista Istoé, que teve acesso a documentos sobre as declarações de executivos da Siemens, houve a participação tanto de servidores públicos como de autoridades do governo, que também teriam sido beneficiados. “De acordo com testemunhos oferecidos ao Cade e ao Ministério Público, esse contrato rendeu uma comissão de 7,5% a políticos do PSDB e dirigentes da estatal”, diz o texto, que aponta que os cofres paulistas foram lesados em ao menos R$ 425 milhões com o superfaturamento das obras.

Blindagem da mídia

O caso Siemens foi divulgado primeiramente pela Folha de S.Paulo, que apesar do furo, praticamente não voltou ao assunto nos dias Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
21 Comentários

Procurador de Beto Richa pressiona CNJ por parte de depósitos

por José Lazaro Jr, da Folha de Londrina
Reunião no Conselho Nacional de Justiça (CNJ), ontem, “azeitou” o repasse de R$ 770 milhões do Tribunal de Justiça (TJ) do Paraná ao governo estadual. O procurador-geral do Estado, Julio Cezar Zem, conversou com o conselheiro Guilherme Calmon na companhia do advogado Eroulths Cortiano Júnior, secretário geral da OAB no Paraná. Calmon deve se manifestar em breve sobre um pedido de providências feito pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) junto ao CNJ, solicitando a liberação de 70% dos depósitos judiciais tributários para o caixa da gestão Beto Richa (PSDB).

O governo estadual havia solicitado esse dinheiro para o TJ no final de 2012, mas o pedido só foi analisado pela instituição em abril deste ano. Na ocasião, o atual presidente do Tribunal de Justiça, Clayton Camargo, negou o repasse do recurso. De lá para cá a negociação entre o governo do Paraná e o TJ evoluiu, com o Executivo e o Judiciário tentando por duas vezes repassar R$ 2,13 bilhões de um caixa para o outro (adesão à  “conta única” e projeto de lei dos depósitos judiciais), mas em ambas as ocasiões a transação foi impedida pela OAB do Paraná.

A Ordem dos Advogados do Brasil, presidida no Paraná por Juliano Breda, entende que é ilegal a transferência de depósitos judiciais de particulares ao Executivo (conforme estava previsto no projeto de lei aprovado semana passada pelos deputados estaduais). Após receber alfinetadas de Beto Richa e de outros Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
3 Comentários

Congresso Nacional pode liberar pré-campanhas eleitorais na internet

da Agência CâmaraO plenário da Câmara dos Deputados se prepara para votar em agosto, na volta do recesso, texto de uma minirreforma eleitoral que, entre outras alterações, define novas regras para a prestação de contas pelos partidos, autoriza pré-campanhas na internet e muda prazos para a substituição e escolha de candidatos.

A proposta que vai a voto tem por base o Projeto de Lei 5735/13 e foi elaborada pelo Grupo de Trabalho da Nova Lei Eleitoral, instalado em abril e coordenado pelo deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP). Desde o dia 9 de julho, o projeto tramita em regime de urgência, porém ainda não existe consenso em torno das alterações propostas pelo grupo.

Segundo Vaccarezza, o objetivo das mudanças é tornar as eleições mais democráticas, compreensíveis para a população e mais facilmente fiscalizáveis. Entre possíveis avanços em relação à  legislação atual, ele destaca a regra que proíbe que o segundo colocado nas urnas, nas eleições majoritárias, tome posse em caso de cassação do mais votado. Ele defende ainda a mudança que impede o político de renunciar à  candidatura (a qualquer cargo) a menos de 20 dias das eleições.

Pela lei atual, por exemplo, um candidato a governador pode renunciar até no sábado que antecede a eleição e, ainda assim, o partido pode indicar um substituto!, afirma Vaccarezza. Nesse caso, a urna mostrará o nome e a foto do candidato que renunciou e o povo pensa que está elegendo ele, mas não está!, completa, acrescentando que considera essa regra uma excrescência na democracia!.

Prestação de contas

Entre os pontos mais polêmicos estão mudanças Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
41 Comentários

Veja essa: Prefeito de Ponta Grossa se arrepende de pecados para “se encontrar com Jesus”

via Blog do Johnny

Depois de cometer pecados, prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, do PPS, diz que se arrependeu de pecados cometidos e jura que aceitou Jesus ao se converter crente em igreja Presbiteriana; jogo de cena ou verdadeira fé cristã do limpinho! dos Campos Gerais?

Depois de cometer pecados, prefeito de Ponta Grossa, Marcelo Rangel, do PPS, diz que se arrependeu de pecados cometidos e jura que aceitou Jesus ao se converter crente em igreja Presbiteriana; jogo de cena ou verdadeira fé cristã do limpinho! dos Campos Gerais?

Em recente evento na Igreja Cristã Presbiteriana, do pastor Nelson Braido, o prefeito Marcelo Rangel (PPS), teria se arrependido dos seus pecados e aceitado a Jesus Cristo como único e suficiente Salvador da sua vida.  ... 

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
37 Comentários

Médicos do Paraná prometem greve nesta terça contra Dilma

Protestos de médicos paranaenses, hoje, fazem parte de agenda nacional contra "Mais Médicos" do governo Dilma Rousseff; categoria segue perdendo debate com a sociedade.

Protestos de médicos paranaenses, hoje, fazem parte de agenda nacional contra “Mais Médicos” do governo Dilma Rousseff; categoria segue perdendo debate com a sociedade.

Entidades representativas dos médicos paranaenses, dentre as quais a Associação Médica do Paraná (AMP), o Sindicato dos Médicos do Paraná (Simepar) e o Conselho Regional de Medicina (CRM) puxam uma greve, nesta terça-feira (30), contra o programa “Mais Médico” da presidenta Dilma Rousseff. Os profissionais prometem parar o atendimento nas redes pública e privada em 13 municípios do estado. ... 

Leia mais

30 de julho de 2013
por Esmael Morais
9 Comentários

Dilma governar sem o PMDB: é um grande risco ou oportunidade?

do Brasil 247Desde a redemocratização, em 1985, todos os presidentes da República eleitos direta ou indiretamente governaram com o apoio do PMDB. José Sarney, ex-presidente da Arena, dividiu, na prática, sua gestão com os peemedebistas liderados por Ulysses Guimarães. Até Fernando Collor, do oposicionista PRN, teve num dos fundadores do partido, Bernardo Cabral, seu ministro da Justiça. O vice collorido, Itamar Franco, procurou estabilizar sua gestão de tempo reduzido com senadores peemedebistas em seu primeiro escalão. E o sucessor Fernando Henrique Cardoso obteve o direito à  reeleição com o apoio da legenda. Lula, em seguida, investiu, decididamente, em abrir espaço para o partido dentro de seus dois governos para ter maioria no Congresso.

A presidente Dilma Rousseff seguiu pelo mesmo caminho. Hoje, tem cinco ministros que são do PMDB. A pergunta é: Dilma tem mais a perder ou a ganhar caso haja mesmo um rompimento entre o partido e seu governo?

à€ primeira vista, governar sem o PMDB é cortejar a ingovernabilidade. Com 20 senadores e 77 deputados federais, além de cerca de mil prefeitos e cinco governadores de Estado, o partido gosta de se posicionar no centro partidário. Dessa posição, ora pende para a esquerda, ora se inclina para a direita. Deter posições de mando é seu norte principal. Dono Leia mais