24 de julho de 2013
por esmael
19 Comentários

A previsão de Dilma: “Temos certeza que mais 10 anos virão por aí”

do Brasil 247Com discurso longo e firme, a presidente Dilma Rousseff encerrou nesta quarta-feira em Salvador as comemorações dos 10 anos de governo do PT e não decepcionou quem esperava posicionamento sobre as manifestações populares que continuam a acontecer em todo o país.

A presidente voltou a falar do pacto (composto de cinco itens) proposto como medida para atender à s demandas do povo e responsabilizou diretamente “os antecessores do (ex) presidente Lula” pela “falta de desenvolvimento urbano e social do Brasil nos 25 anos” antes do petista.

Dilma seguiu a linha do ex-presidente e dos petistas em geral de que a população está indo cobrar mais porque foi o governo do PT quem proporcionou vida melhor.

“Queremos fazer mais e podemos fazer mais. Justamente porque fizemos o que está de melhor aí agora. Quem fez o que nós fizemos é capaz de promover ainda mais melhorias e aprimorar nosso trabalho pelo povo. Democracia gera anseio por mais democracia. Tudo o que nós fizemos é apenas o começo. Um começo de novas transformações, de transformações mais avançadas. Nossa estratégia de desenvolvimento exige mais. Isso é o que nos diferencia. Por isso podemos ter certeza de que 10 anos virão. Mais dez anos de transformação são possíveis”.

A presidente falou sobre mobilidade e citou como exemplo “absurdo um trabalhador gastar três horas para ir trabalhar e mais três para voltar para casa em São Paulo” e reforçou a importância do programa Mais Médicos para suprir a demanda nas cidades do interior e nas áreas carentes das metrópoles.

“Nós garantimos que a prioridade será sempre para preencher as vagas com médicos brasileiros e formados no Brasil, sem necessariamente ser de nacionalidade brasileira. O médico estrangeiro só será contratado se não conseguirmos preencher o quadro do programa”.

Sobre “a tão pleiteada, tão debatida e adiada reforma política”, a presidente responsabilizou o Congresso por ela não acontecer. “Só o presidente Lula já mandou duas vezes uma reforma de proposta ao Congresso. Não foi, presidente?”. Lula respondeu que foram duas.

“Propus e enviei para o Congresso itens que poderão promover a reforma política com consulta popular, através de um plebiscito. O povo tem que balizar sobre o que quer que seja mudado. Sabemos que a estrutura política precisa ser mudada e o PT tem o dever de liderar esse processo. A melhoria de vida vem com a reivindicação. Precisamos urgentemente de uma mudança no sistema político brasileiro, como resposta as manifestações. A população tem queixas e isso faz parte do processo de transformação”.

A comandante do Executivo comentou sobre os ataques da oposição sobre a insta

24 de julho de 2013
por esmael
33 Comentários

Velha mídia “esquece” das relações do papa Francisco com ditadura argentina, diz Altman

jorge-bergoglio-papa-francisco-i-ditadura-argentinapor Breno Altman, via Brasil 247

A visita do chefe máximo da Igreja Católica ao Brasil virou um daqueles consensos aos quais se referia o escritor Nelson Rodrigues. “A unanimidade é burra”, pontificava o reacionário e fanático torcedor do Fluminense. Praticamente todos os setores da sociedade, afinal, estão batendo palmas para o sumo pontífice.

Até mesmo representantes ilustres da antiga teologia da libertação juntam-se ao coro dos embevecidos. O centro nervoso do culto ao papa argentino está em seus modos simples e nos discursos voltados à  pobreza. Depois da égide de uma nobreza eclesiástica ancorada na guerra fria contra o socialismo, eis que o Vaticano passa ao comando de um cardeal paisano e latino-americano.

24 de julho de 2013
por esmael
10 Comentários

“Ministro Paulo Bernardo não estava no avião que caiu em Pernambuco”

Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, não estava em aeronave que caiu em Pernambuco; prospera boato nas redes sociais de que o petista foi dessa para melhor; assessoria nega e diverte-se: "ele está vivinho da silva e ainda vai fazer a revolução socialista no país".

Ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, não estava em aeronave que caiu em Pernambuco; prospera boato nas redes sociais de que o petista foi dessa para melhor; assessoria nega e diverte-se: “ele está vivinho da silva e ainda vai fazer a revolução socialista no país”.

Circula nas redes sociais o boato de que o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, estava dentro do avião que caiu nesta tarde (24) no Litoral Norte de Pernambuco. Leia mais

24 de julho de 2013
por esmael
23 Comentários

Bancada do PT boicota sessão extraordinária relâmpago da Assembleia do Paraná

Os sete deputados estaduais do PT não compareceram na sessão extraordinária na Assembleia Legislativa do Paraná, esta noite, para votar mensagem que permite transferência de depósito judiciais no Caixa Único (CU) do governo Beto Richa (PSDB).

Recebida mensagem do tucano, a Assembleia imediatamente convocou nova sessão extraordinária para amanhã (quinta-feira, 25) à s 18 horas, quando o plenário se transformará em comissões gerais

A sessão desta quarta durou apenas 12 minutos.

As votações de amanhã serão as votações da vida! do tucano Beto Richa, pois, ele calcula que os R$ 2,1 bilhões adicionais no caixa poderão garantir sua reeleição em 2014 e aposentar o projeto eleitoral da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), rumo ao Palácio Iguaçu.

A transferência de verbas ao CU tucano faz parte do acordo, já relato por mim, inclusive com o apoio de parte da bancada do PT, que garantiu a eleição Fábio Camargo ao Tribunal de Contas (TC).

24 de julho de 2013
por esmael
14 Comentários

Serra delira: “O ciclo do lulismo se esgotou”

do Brasil 247Nenhum ministro do governo da presidente Dilma Rousseff está à  altura de seu cargo. A gestão não tem prioridades e nem metas. Na prática, não existe. O clima político é semelhante “aos últimos seis meses do governo do presidente João Goulart (interrompido pelo golpe militar de 1!º de abril de 1964)” ou “dos últimos dias do governo Collor (encerrado por impeachment)”. A herança que Dilma deixará a ela mesma, caso se reeleja em 2014, ou a outro político será semelhante à quela que o ditador João Figueiredo passou ao civil José Sarney, em 1985, ou à  que Collor passou, com o impeachment, ao seu vice Itamar Franco, em 1993: situações quase inadministráveis.

O quadro acima foi, traço a traço, pintado no início da tarde desta quarta-feira 24 pelo ex-governador José Serra, na teleconferência “Tendências da economia brasileira e desafios para a política econômica”. O presidenciável tucano procurou não deixar pedra sobre pedra no edifício da atual gestão. “Falta tudo, não há metas e não há prioridades. O ponto mais fraco desse governo é a gestão. Nunca vi uma equipe tão fraca, e quem escala a equipe é o chefe, é o presidente da República”, disse.

Antes de derivar pela política, Serra definiu sete características do atual momento econômico. Para ele, o modelo de expansão pelo consumo está esgotado. “O ciclo do lulismo acabou, e o pior é que o governo não está apresentando uma alternativa para a superação desse modelo”, afirmou o ex-governador. “à‰ sempre, como dizem os espanhóis, más de lo mismo (mais do mesmo).

Ele deixou de responder a uma pergunta, a respeito de seu futuro político, não informando se deve permanecer no PSDB e procurar ser candidato a presidente por outra legenda. No entanto, deu pistas sobre sua posição. Definitivamente, ele não está, neste momento, engajado na candidatura do presidente nacional do partido da social democracia, Aécio Neves. Questionado sobre qual dos atuais presidenciáveis pode superar o quadro negro que ele mesmo pinto, Serra não citou nenhum nome. “Dentro das minhas possibilidades, trabalho pela unidade das oposições, por meio de um projeto comum. Para isso, tenho feito palestras, escrito artigos”. Ele não deixou de criticar os adversários do PT. “O PT sempre quer ter a hegemonia do processo político, e isso é ruim. Já que esse governo tem uma base tão grande, por que não aproveitá-la para coisas boas?”, perguntou.

Serra disse que já na campanha eleitoral de 2010, quando concorreu contra Dilma, sabia que o quadro econômico pela frente seria difícil. “à‰ claro que eu queria ganhar, mas tinha uma grande preocupação em vencer e encontrar uma situação muito difícil”. Segundo ele, o modelo adotado por Lula e o PT, a partir

24 de julho de 2013
por esmael
17 Comentários

Em nota, Bueno jura que Renata continua “limpinha” na Justiça

O deputado federal Rubens Bueno, presidente estadual e secretário nacional do PPS, conhecido no Paraná como o homem do “voto limpo”, em nota distribuída à  imprensa, nesta quarta-feira (24), afirmou que site Veja-Online mente que sua filha, Renata Bueno, ex-vereadora de Curitiba e deputada federal no Parlamento Italiano, esteja sendo processada por lavagem de dinheiro (clique aqui para relembrar).

Segundo Bueno, sua herdeira é vítima de armação do ex-tucano João Cláudio Derosso, ex-presidente da Câmara de Curitiba, que foi defenestrado do cargo e do parlamento devido à  denúncias apresentadas por Renata.

O dirigente do PPS atesta que que as investigações contra sua filha tomam como base um dossiê apócrifo que surgiu no âmbito do Caso Derosso, episódio que envolveu a Câmara Municipal de Curitiba em denúncias sobre gastos irregulares com publicidade.

“Na época, a então vereadora Renata Bueno combateu com firmeza o presidente da Casa, João Cláudio Derosso e os outros vereadores suspeitos”, afirma Rubens.

A seguir, leia a íntegra da nota de Rubens Bueno:

Nota à  imprensa

A respeito das informações publicadas na imprensa a partir de decisão tomada ontem (23) pelo Supremo Tribunal Federal (STF) e que diz respeito a inquérito que apura supostas irregularidades na prestação de contas da campanha eleitoral de 2008 de minha filha, Renata Bueno, gostaria de esclarecer que as investigações tomam como base um dossiê apócrifo que surgiu no âmbito do Caso Derosso, episódio que envolveu a Câmara Municipal de Curitiba em denúncias sobre gastos irregulares com publicidade. Na época, a então vereadora Renata Bueno combateu com firmeza o presidente da Casa, João Cláudio Derosso e os outros vereadores suspeitos.

A liminar concedida pelo presidente em exercício do STF, ministro Ricardo Lewandowski, evita que, no futuro, a investigação seja anulada em função da presença de um parlamentar federal como testemunha. A decisão, portanto, recoloca a investigação em sua legalidade jurídica, o que é de nosso interesse para o devido esclarecimento dos fatos.

Vale destacar, ainda, que as contas da candidatura de Renata Bueno à s eleições legislativas de 2008 foram aprovadas pela Justiça Eleitoral. E, por fim, cabe dizer que não é correta a informação de que ela está sendo processada por lavagem de dinheiro, conforme noticiado, erradamente, em coluna da Veja On-line.

Curitiba, 24 de julho de 2013
Rubens Bueno

24 de julho de 2013
por esmael
21 Comentários

Deputado Plauto antecipa o voto: “Contra o ‘CU’ de Beto Richa”

Preterido na disputa pelo Tribunal de Contas, Plauto Miró se distancia do governador Beto Richa; deputado do DEM adiantou que vota contra o projeto do Caixa Único (CU), que permite o Tribunal de Justiça transferir R$ 2,1 bilhões de depósitos judiciais ao Tesouro Estadual.

Preterido na disputa pelo Tribunal de Contas, Plauto Miró se distancia do governador Beto Richa; deputado do DEM adiantou que vota contra o projeto do Caixa Único (CU), que permite o Tribunal de Justiça transferir R$ 2,1 bilhões de depósitos judiciais ao Tesouro Estadual.

O primeiro-secretário da Assembleia Legislativa do Paraná, deputado Plauto Miró (DEM), ainda magoado pelas traições que sofreu na eleição do Tribunal de Contas do Estado (TC), inquirido por este blogueiro sobre seu posicionamento na votação, em sessão extraordinária, hoje e amanhã à  noite, da mensagem que transfere R$ 2,1 de depósitos judiciais para o Caixa Único (CU) do governo Beto Richa (PSDB), foi lacônico: Leia mais

24 de julho de 2013
por esmael
2 Comentários

Deputado Vaccarezza jura que “desta vez” reforma política sai

da Agência Brasil
Apesar de várias tentativas frustradas de avançar em uma proposta de reforma política, o coordenador do grupo de trabalho sobre o assunto na Câmara, deputado Cândido Vaccarezza (PT-SP) garantiu nesta quarta-feira (24) que desta vez vai ter votação da reforma política!.

O otimismo, segundo ele, se deve ao sentimento de que com os recentes protestos houve uma mudança no Brasil. Na avaliação do deputado, dois temas devem esquentar o debate em torno da proposta que será construída: financiamento público de campanha e sistema eleitoral.

Depois de enfrentar resistência dentro do próprio PT para coordenar as discussões, Vaccarezza adotou hoje um tom conciliador. Para ter sucesso no trabalho ele disse que não pode se basear em ideias que deram errado no passado! e defendeu que o grupo foque no “bom senso” e na busca do consenso entre a maioria.

Não vou me basear em posições, fórmulas e métodos que deram errado. O que é errado? Querer enquadrar a sociedade num pensamento único ou numa ideia fixa só porque alguém acha que é melhor. Eu tenho posição pelo voto em lista e o financiamento público. Agora, se eu enquadrar o debate do grupo a essas posições, não vai andar!, disse.

Para aproximar a população dos debates, o deputado lançou hoje uma comunidade virtual para discutir e receber sugestões da sociedade sobre a reforma política dentro do portal e-Democracia da Câmara dos Deputados.

Por meio dessa ferramenta, que também está em uso pela Câmara em outras discussões, como na do Marco Civil da Internet e na do Estatuto da Pessoa com Deficiência, qualquer cidadão pode acompanhar as discussões e até interferir

24 de julho de 2013
por esmael
16 Comentários

Médicos enterraram Padilha de “cabeça pra cima” porque a adesão à  importação só aumenta

Diz uma piada antiga que sogra quando morre tem que enterrar de cabeça pra baixo porque se a velhota acordar vai cavoucar pra baixo.

Dito esta blasfêmia contra as sogras, vejo a notícia no portal Brasil 247 de que médicos fizeram enterro simbólico do ministro da Saúde Alexandre Padilha. Pelo jeito enterram o petista de “cabeça pra cima”, pois a adesão ao programa Mais Médicos! só cresce em todo o país, como eu também já havia observado ontem.

De um lado, a classe médica brasileira sai à s ruas contra o programa do governo federal que prevê a contratação de profissionais estrangeiros para trabalharem em áreas carentes do País. De outro, os poderes municipais de regiões remotas gritam por mais médicos, incluindo aí grandes capitais como São Paulo e Rio de Janeiro, aumentando a adesão ao “Mais Médicos”, anunciado há duas semanas pelo Ministério da Saúde. Os últimos números, atualizados até a última segunda-feira 22, dão conta de que 1.874 dos 5.565 municípios brasileiros, o que equivale a 33%, se inscreveram no programa.

Em passagens nessa semana pelos estados do Pará, Maranhão e Amazonas, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, foi hostilizado por médicos que protestavam contra a iniciativa. Em São Luís (MA), um grupo de médicos chegou a virar de costas enquanto Padilha falava ao microfone. No Pará, eles levavam faixas e cartazes exigindo ao governo a aplicação do exame de revalidação do diploma para profissionais formados no exterior. Durante evento no Estado, o público se dividiu entre vaias e aplausos. Em Manaus (AM), ele chegou a ser chamado de “traidor da classe médica” e “Judas”.

Mas Padilha, que tem incentivado a adesão dos municípios ao programa, demonstra não se abalar com as críticas. “Com o #maismédicos hoje no Pará, Maranhão e Amazonas, saí mais convicto: sou médico, mas estou ministro da Saúde, como tal penso na saúde dos 200 milhões de brasileiros”, escreveu o ministro pelo Twitter na noite de segunda-feira. “Vi manifestações legítimas, mesmo que muitas truculentas e arrogantes. Mas seguiremos em frente, a saúde dos brasileiros em primeiro lugar”, disse em outro post.

O ministério informa que as inscrições podem ser feitas até quinta-feira 25, e que os médicos serão encaminhados prioritariamente para áreas com “alta vulnerabilidade social”. Dentre as 1.290 cidades consideradas de alta vulnerabilidade social pelo governo, 671 – pouco mais da metade – aderiram. Segundo o governo, 22 estados brasileiros estão abaixo da média nacional em número de profissionais, sendo que cinco

24 de julho de 2013
por esmael
56 Comentários

Culto à  personalidade de Richa

Estrategistas do Palácio Iguaçu estão distribuindo a todos os órgãos públicos da administração direta e indireta uma estatueta do governador Beto Richa (PSDB); culto à  personalidade do tucano é a expressão máxima do individualismo em tempos neoliberais.

Estrategistas do Palácio Iguaçu estão distribuindo a todos os órgãos públicos da administração direta e indireta uma estatueta do governador Beto Richa (PSDB); culto à  personalidade do tucano é a expressão máxima do individualismo em tempos neoliberais.

Estrategistas do Palácio Iguaçu estão distribuindo a todos os órgãos públicos da administração direta e indireta uma estatueta do governador Beto Richa (PSDB). Leia mais

24 de julho de 2013
por esmael
21 Comentários

Lula eleva o tom contra adversários pela 1!ª vez desde que deixou a presidência; ouça o áudio

Pela 1!ª vez em dois anos e meio, Lula fez ontem críticas aos adversários do governo e do PT; em Brasília, onde fez palestra ontem no Festival da Mulher Afro, o petista reafirmou apoio de "150%" a Dilma, descartou intenção de voltar à  presidência, defendeu apoio à  importação de médicos estrangeiros e criticou movimento pela redução de ministérios; para o ex-presidente da República, eles querem preservar os Ministérios da Fazenda e da Defesa, mas acabar com os da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos!; ouça o áudio.

Pela 1!ª vez em dois anos e meio, Lula fez ontem críticas aos adversários do governo e do PT; em Brasília, onde fez palestra ontem no Festival da Mulher Afro, o petista reafirmou apoio de “150%” a Dilma, descartou intenção de voltar à  presidência, defendeu apoio à  importação de médicos estrangeiros e criticou movimento pela redução de ministérios; para o ex-presidente da República, eles querem preservar os Ministérios da Fazenda e da Defesa, mas acabar com os da Igualdade Racial e dos Direitos Humanos!; ouça o áudio.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva participou ontem (23), em Brasília, do Festival da Mulher Afro Latino Americana e Caribenha, e pela primeira vez desde que deixou a presidência da República, há dois anos e meio, o petista elevou o tom das críticas aos adversários. Leia mais

24 de julho de 2013
por esmael
37 Comentários

Adeus, Gleisi

Richa convocou sessões extraordinárias na Assembleia para aprovar mensagem que garante repasse de depósitos judiciais do Tribunal de Justiça (TJ) ao Caixa Única (CU) do governo do Paraná; a verba transferida do judiciário para os cofres tucanos é parte da paga! pelo apoio do governador à  eleição de Fábio Camargo ao Tribunal de Contas (TC); a operação que fez do filho do desembargador Clayton Camargo conselheiro do órgão de Contas contou com a anuência de parte da bancada petista; essa dinheirama nas burras do PSDB !“ algo em torno de R$ 2,1 bilhões -- poderá engavetar o projeto eleitoral da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que sonha ocupar o Palácio Iguaçu; entretanto, a luta dos governistas é para garantir quórum nas sessões extraordinárias da Assembleia, convocadas para hoje e amanhã.

Richa convocou sessões extraordinárias na Assembleia para aprovar mensagem que garante repasse de depósitos judiciais do Tribunal de Justiça (TJ) ao Caixa Única (CU) do governo do Paraná; a verba transferida do judiciário para os cofres tucanos é parte da paga! pelo apoio do governador à  eleição de Fábio Camargo ao Tribunal de Contas (TC); a operação que fez do filho do desembargador Clayton Camargo conselheiro do órgão de Contas contou com a anuência de parte da bancada petista; essa dinheirama nas burras do PSDB !“ algo em torno de R$ 2,1 bilhões — poderá engavetar o projeto eleitoral da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, que sonha ocupar o Palácio Iguaçu; entretanto, a luta dos governistas é para garantir quórum nas sessões extraordinárias da Assembleia, convocadas para hoje e amanhã.

O governador Beto Richa (PSDB) convocou sessões extraordinárias da Assembleia Legislativa do Paraná, para as noites desta quarta (24) e quinta-feira (25), visando aprovar repasse de depósitos judiciais que estão sob a guarda do Tribunal de Justiça do Paraná ao Caixa Único (CU) do Estado. Leia mais