20 de julho de 2013
por esmael
70 Comentários

Joaquim Barbosa compra apê de R$ 1 mi em Miami e foge do Leão

do Brasil 247
Potencial candidato à  presidência da República em 2014, graças à  fama de justiceiro conquistada durante o julgamento da Ação Penal 470, da qual foi relator, o ministro Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal, não cansa de surpreender. A mais nova estripulia é a compra de um imóvel de R$ 1 milhão em Miami, Meca dos endinheirados latino-americanos, seguindo uma estrutura de planejamento tributário criada para obter benefícios fiscais.

O furo de reportagem é dos jornalistas Matheus Leitão e Rubens Valente e está publicado na edição deste domingo da Folha de S. Paulo. Barbosa comprou um imóvel num condomínio de luxo em Miami em maio do ano passado, mas evitou fazer isso em seu nome. Para realizar a transação criou a empresa Assas JB Corp, que adquiriu a propriedade avaliada em US$ 480 mil !“ o equivalente, hoje, a cerca de R$ 1,1 milhão.

De acordo com as leis da Flórida, o governo local cobraria até 48% do valor do imóvel na transferência para terceiros, como seus herdeiros, se a transação tivesse sido feita na pessoa física. Na jurídica, isso não ocorre. Outro benefício é a discrição. Ao comprar em nome de uma empresa, Barbosa evitou que seu nome aparecesse diretamente nos cartórios de registros de imóveis.

O presidente do STF soltou também uma nota para comentar a reportagem. Disse que a aquisição do apartamento foi feita “em conformidade” com a lei norte-americana e disse que seguiu a orientação de um advogado antes de realizar a compra. Ele afirmou ainda que sempre poupou parte dos seus ganhos e que tem “meios de sobra para adquirir imóvel desse porte”.

Antes do apê milionário em Miami, Barbosa protagonizou outras surpresas, como, por exemplo, a reforma de R$ 90 mil no banheiro do seu apartamento funcional, a relação delicada com a família do apresentador Luciano Huck, que hoje emprega seu filho na Globo, e a concessão, na semana passada, de uma liminar sorrateira, que atropelou uma decisão do Congresso Nacional sobre a criação de novos tribunais.

Para um potencial presidenciável, essas derrapadas podem custar caro.

20 de julho de 2013
por esmael
28 Comentários

Agora vai: Shopping Pátio Batel será inaugurado em 10 de setembro

O shopping que terá nomes como Louis Vuitton, Tiffany & Co., Versace, Swarovski, Sephora, Michael Kors e Zara Home; empreendimento de Salomão Soifer, de R$ 280 milhões, atrasou porque teve que se adequar à  legislação ambiental; Pátio Batel, aberto ao público a partir de 10 de setembro, terá 2,3 mil vagas para estacionamento.

O shopping que terá nomes como Louis Vuitton, Tiffany & Co., Versace, Swarovski, Sephora, Michael Kors e Zara Home; empreendimento de Salomão Soifer, de R$ 280 milhões, atrasou porque teve que se adequar à  legislação ambiental; Pátio Batel, aberto ao público a partir de 10 de setembro, terá 2,3 mil vagas para estacionamento.

O megaempresário Salomão Soifer definiu o dia 10 de setembro próximo, uma terça-feira, como data para inaugurar seu shopping Pátio Batel, obra de 137 mil metros quadrados no luxuoso bairro Batel, em Curitiba, ao custo de R$ 280 milhões. Leia mais

20 de julho de 2013
por esmael
21 Comentários

PT do Paraná aprova defesa do plebiscito e deputado quase chora ao falar da eleição para o TC

O diretório estadual do PT do Paraná se reuniu neste sábado (20), em Curitiba, onde aprovou uma resolução em defesa do plebiscito para a reforma política.

De acordo com a Resolução, o partido se posiciona em defesa da proposta de plebiscito apresentada pela presidenta Dilma e se dirige ao diretório nacional do PT e aos parlamentares federais do partido para que se mantenham firme nesta posição de dar a palavra ao povo através da ampliação da democracia!.

O texto em apoio ao plebiscito foi sugerido pelos militantes Roberto Elias Salomão, Cláudio Ribeiro, Anízio Homem, Daniel Godoy e Alfeo Capellari.

Também houve espaço para arrependimento na plenária petista. O deputado Péricles Mello, da região dos Campos Gerais, quase foi à s lágrimas ao dizer que se arrependeu de não ter votado no advogado Tarso Cabral Violin, filiado do PT, na eleição para o Tribunal de Contas (TC) no último dia 15.

“Deputado Péricles de Mello confessa que se arrependeu de não ter votado em mim para o TC”, se conformou Tarso, via Facebook.

Tarso esperava os sete votos da bancada estadual, mas obteve apenas os de Luciana Rafagnin e Tadeu Veneri. O ex-candidato acredita que os deputados petistas Toninho da Fazenda, Enio Verri, Péricles Mello, Elton Welter e Professor Lemos se dividiram entre as candidaturas dos colegas de parlamento Fábio Camargo (PTB) e Plauto Miró (DEM).

Eles que se expliquem ao povo em 2014!³, falou ao blog após a eleição do TC, ao admitir que não descarta a possibilidade de disputar uma cadeira na Assembleia.

Na eleição do TC, Fábio Camargo (PTB) foi eleito conselheiro com 27 votos; Plauto fez 22 e Tarso Cabral Violin 2; Paulo Roberto teve 1.

A seguir, a íntegra da resolução petista:

Resolução sobre Reforma Política

Considerando:

1 !“ Que a Presidenta Dilma apresentou ao país, em resposta à s aspirações de mudanças vindas das ruas, a seguinte proposta: a convocação de um plebiscito popular que autorize o funcionamento de um processo constituinte específico para fazer a reforma política que o país tanto necessita!;

2 !“ Que concordamos com o companheiro Lula, que em recente artigo no New Yorque Times, declarou que é preciso ampliar o alcance da democracia numa situação na qual as atuais instituições têm se mostrado incapazes de se reformar e que, por isso, avalia como boa notícia a proposta de plebiscito da Presidenta Dilma;

3 !“ Que o PT tem em curso uma campanha por um Projeto de Iniciativa Popular pela reforma política que inclui a proposta de uma constituinte exclusiva para realização desta reforma;

O Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do Paraná, reunido no dia 20 de julho, se posiciona:

em defesa da proposta de plebiscito apresentada pela presidenta Dilma e se dirige ao diretório nacional do PT e aos parlamentares federais do partido para que se mantenham firme nesta posição de dar a palavra ao povo através da ampliação da democracia.

Diretório Estadual do Partido dos Trabalhadores do Paraná

20 de julho de 2013
por esmael
7 Comentários

Assista: Nas vésperas da visita do papa, bispo de Foz do Iguaçu denuncia espionagem na igreja

Bispo de Foz do Iguaçu, Dom Dirceu Vegin, ao denunciar sete padres por espionagem, abre novo escândalo na igreja católica nas vésperas da vista do papa Francisco; assista ao vídeo.

Bispo de Foz do Iguaçu, Dom Dirceu Vegin, ao denunciar sete padres por espionagem, abre novo escândalo na igreja católica nas vésperas da vista do papa Francisco; assista ao vídeo.

Dom Dirceu Vegini, bispo da diocese de Foz do Iguaçu, região Oeste do Paraná, apresentou denúncia contra 7 padres de Foz e região acusando-os de crime na internet. Leia mais

20 de julho de 2013
por esmael
24 Comentários

Ouvidoria: Macumbeiro e petista prometem confronto político do “século” em Curitiba

O advogado Tarso Cabral Violin e o bruxo Chik Jeitoso deverão eletrizar, no segundo semestre, disputa pelo cargo de Ouvidor Municipal de Curitiba; órgão autônomo terá status e estrutura de Secretaria; colégio eleitoral é formado pelos 38 vereadores da capital paranaense.

O advogado Tarso Cabral Violin e o bruxo Chik Jeitoso deverão eletrizar, no segundo semestre, disputa pelo cargo de Ouvidor Municipal de Curitiba; órgão autônomo terá status e estrutura de Secretaria; colégio eleitoral é formado pelos 38 vereadores da capital paranaense.

No segundo semestre, a capital paranaense deverá assistir ao confronto mais esperado de todos os tempos. A disputa política será pelo cargo de Ouvidor Município, cuja lei criando essa estrutura com status de secretaria foi sancionada este ano pelo prefeito Gustavo Fruet (PDT). Leia mais

20 de julho de 2013
por esmael
21 Comentários

Campagnolo, presidente da Fiep, pede transparência e firmeza de deputados na CPI do Pedágio

O presidente da poderosa Federação das Indústrias do Paraná (Fiep), Edson Campagnolo, em artigo publicado neste sábado (20), no jornal Gazeta do Povo, cobrou combatividade dos deputados estaduais que compõem a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga as concessionárias de pedágio na Assembleia Legislativa.

O empresário Campagnolo exige transparência nos contratos entre governo do estado e pedagiadoras que arrecadam nas 27 praças instaladas nas rodovias paranaenses. Segundo o presidente da Fiep, a tarifa cara demais impacta no “Custo Brasil” e “Custo Paraná”, o que ocasiona diminuição da competitividade dos produtos e limitando a geração de emprego e renda.

“é preciso que os parlamentares tenham muita responsabilidade para que não se perca mais essa grande oportunidade de dar transparência à  questão do pedágio e revisar o modelo adotado pelo estado no passado”, diz trecho do artigo de Edson Campagnolo.

A seguir, leia a íntegra da opinião do presidente da Fiep sobre o pedágio:

Os pedágios e a CPI

por Edson Campagnolo*

Os pedágios estão novamente em pauta no Paraná. Com mais uma Comissão Parlamentar de Inquérito instalada na Assembleia Legislativa para investigar o tema, o estado ganha uma nova oportunidade para que haja mais transparência em relação aos contratos de concessão e aos valores cobrados dos usuários das rodovias do Anel de Integração.

Transparência, definitivamente, deve ser a palavra de ordem para os deputados estaduais nesse momento. Desvendar todos os mistérios que envolvem os contratos desde sua origem, há mais de 15 anos, e mostrar com clareza o porquê de termos tarifas tão elevadas no Paraná é um anseio de toda a sociedade. Não se trata de promover uma caça à s bruxas, que tente apontar culpados ou responsáveis pelo preço que pagamos hoje, mas é preciso um trabalho sério que possibilite a abertura das informações ao público e a busca por alternativas concretas para a questão.

O setor produtivo paranaense e os usuários das estradas em geral não são contrários ao pedágio. Todos somos unânimes em reconhecer que o pagamento de tarifas extras não é um problema em si, desde que, como contrapartida, possamos trafegar por estradas seguras e em boas condições. à‰ notório que, diante das dificuldades do estado para manter e melhorar as rodovias, a iniciativa privada tem mais capacidade e agilidade para realizar os investimentos necessários.

Mas, no caso do Paraná, o que se torna um problema é o tamanho da conta que pagamos. O pedágio é hoje um dos fatores que mais pesam para os caixas de empresas e produtores. As altas tarifas aplicadas nas rodovias do Anel de Integração encarecem nossos produtos e reduzem a sua competitividade diante de concorrentes de outras partes do país e do mundo. Além de nossas empresas terem de suportar o conhecido custo Brasil!, somos obrigados a acrescentar a ele o custo Paraná!.

20 de julho de 2013
por esmael
31 Comentários

Revista ‘Istoé’ aponta propinoduto tucano graúdo no metrô paulista

do Brasil 247
Uma denúncia feita pela multinacional alemã Siemens, que acusou formação de cartel nas obras do metrô, em São Paulo, e decidiu colaborar com a Justiça, poderá trazer sérias complicações ao governador Geraldo Alckmin. De acordo com reportagem da revista Istoé, publicada neste fim de semana, foi montado um “propinoduto” relacionado à s obras do metrô, que teria desviado US$ 50 milhões nos governos de Alckmin, mas também de José Serra e Mario Covas. Alckmin será, inclusive, alvo de uma ação de improbidade. Leia, abaixo, a reportagem de Alan Rodrigues, Pedro Marcondes de Moura e Sérgio Pardellas:

O esquema que saiu dos trilhos

Um propinoduto criado para desviar milhões das obras do Metrô e dos trens metropolitanos foi montado durante os governos do PSDB em São Paulo. Lobistas e autoridades ligadas aos tucanos operavam por meio de empresas de fachada

por Alan Rodrigues, Pedro Marcondes de Moura e Sérgio Pardellas

Ao assinar um acordo com o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), a multinacional alemã Siemens lançou luz sobre um milionário propinoduto mantido há quase 20 anos por sucessivos governos do PSDB em São Paulo para desviar dinheiro das obras do Metrô e dos trens metropolitanos. Em troca de imunidade civil e criminal para si e seus executivos, a empresa revelou como ela e outras companhias se articularam na formação de cartéis para avançar sobre licitações públicas na área de transporte sobre trilhos. Para vencerem concorrências, com preços superfaturados, para manutenção, aquisição de trens, construção de linhas férreas e metrôs durante os governos tucanos em São Paulo !“ confessaram os executivos da multinacional alemã !“, os empresários manipularam licitações e corromperam políticos e autoridades ligadas ao PSDB e servidores públicos de alto escalão. O problema é que a prática criminosa, que trafegou sem restrições pelas administrações de Mario Covas, José Serra e Geraldo Alckmin, já era alvo de investigações, no Brasil e no Exterior, desde 2008 e nenhuma providência foi tomada por nenhum governo tucano para que ela parasse. Pelo contrário. Desde que foram feitas as primeras investigações, tanto na Europa quanto no Brasil, as empresas envolvidas continuaram a vencer licitações e a assinar contratos com o governo do PSDB em São Paulo. O Ministério Público da Suíça identificou pagamentos a personagens relacionados ao PSDB realizados pela francesa Alstom !“ que compete com a Siemens na área de maquinários de transporte e energia !“ em contrapartida a contratos obtidos. Somente o MP de São Paulo abriu 15 inquéritos sobre