10 de julho de 2013
por esmael
20 Comentários

Placar na CPI dos Pedágios: Pizza 7 x 2 Investigação séria

O bruxo Chik Jeitoso faz previsão sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Pedágio na Assembleia Legislativa do Paraná,  que inicia os trabalhos na próxima segunda-feira (15); segundo o macumbeiro mais famoso do Hemisfério, que nunca errou uma previsão política, tudo vai terminar em pizza sabor "laranja"; ele aposta na previsão a capa vermelha que utiliza nos feitiços.

O bruxo Chik Jeitoso faz previsão sobre a Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Pedágio na Assembleia Legislativa do Paraná, que inicia os trabalhos na próxima segunda-feira (15); segundo o macumbeiro mais famoso do Hemisfério, que nunca errou uma previsão política, tudo vai terminar em pizza sabor “laranja”; ele aposta na previsão a capa vermelha que utiliza nos feitiços.

O bruxo Chik Jeitoso, o mais famoso vidente deste Hemisfério, depois de checar a lista dos deputados que compõem a CPI dos Pedágios, fez mais uma previsão bombástica: a pizza vai ganhar por 7 a 2 da investigação séria. Leia mais

10 de julho de 2013
por esmael
4 Comentários

CCJ do Senado aprova PEC que reduz assinaturas para projeto popular

Via Portal Terra
A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado aprovou nesta quarta-feira a Proposta de Emenda à  Constituição (PEC), que facilita a apresentação de projetos de lei de iniciativa popular, reduzindo pela metade o número de assinaturas necessárias para que eles sejam aceitos pelo Congresso. Com a aprovação, o texto segue agora para análise do Plenário da Casa.

A proposta diminui o número de assinaturas necessárias para a apresentação de projetos de lei, e estabelece que propostas de Emenda à  Constituição também podem ser apresentadas por cidadãos – hipótese que não é contemplada atualmente pela Constituição.

Para que seja apresentado atualmente, um projeto de iniciativa popular necessita de assinaturas de pelo menos 1% do eleitorado nacional, o que significa algo em torno de 1,3 milhão de eleitores. Com a PEC, será preciso apenas 0,5% dos votos válidos na última eleição para deputado federal, ou seja, cerca de 500 mil assinaturas, nos cálculos do autor do projeto, o senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF).

Uma das emendas apresentadas pelo relator da proposta, Lindbergh Farias (PT-RJ), autoriza que as assinaturas sejam colhidas pela internet. Ainda de acordo com o texto aprovado na CCJ, os projetos de lei de iniciativa popular já iniciarão suas tramitações em regime de urgência constitucional.

O senador Aloysio Nunes Ferreira (PSDB-SP) foi o único a apresentar restrições. Ele questionou a segurança do processo de coleta de assinaturas eletrônicas e se disse contrário à  iniciativa popular para apresentação de PECs.

10 de julho de 2013
por esmael
2 Comentários

Ministro da Defesa admite vulnerabilidade do sistema de comunicações no país

da Agência Brasil
O ministro da Defesa, Celso Amorim, admitiu hoje (10) que há “vulnerabilidade” no setor público brasileiro no que se refere à  segurança cibernética. Amorim defendeu o esforço conjunto de várias áreas do governo e da sociedade civil para dar mais segurança à  troca de informações no país. Segundo ele, até a comunicação entre autoridades públicas, como ministros e parlamentares, está ameaçada.

A situação em que nos encontramos hoje realmente é de vulnerabilidade. A mera detecção de quem se comunica com quem já é uma informação de valor analítico para qualquer adversário que se tenha fora do país!, ressaltou Amorim. O ministro lembrou que, à s vezes, a simples troca de e-mails! entre dois senadores e dois ministros pode ser acessada por terceiros.

Para Amorim, a vulnerabilidade é causada pela falta de um sistema de segurança nos softwares usados pelas autoridades públicas e pelos servidores. Ele disse que, na maioria das vezes, os computadores são de fabricação estrangeira e que há casos em que as empresas fabricantes têm contratos para fornecer as informações existentes nos softwares aos países de origem. O ministro reforçou que é necessário um esforço conjunto em busca de soluções para a fragilidade existente.

Ao lado dos ministros Antonio Patriota, das Relações Exteriores, e José Elito, chefe do Gabinete de Segurança Institucional, Celso Amorim participam de audiência pública na Comissão de Relações Exteriores do Senado sobre as denúncias de espionagem de

10 de julho de 2013
por esmael
28 Comentários

Houve “falha de comunicação”, afirmam aliados de Dilma sobre vaias

Via Folha de São Paulo
Aliados da presidente Dilma Rousseff entraram em campo nesta quarta-feira (10) para minimizar as vaias recebidas hoje pela petista durante 16!ª Marcha dos Prefeitos, em Brasília.

Os governistas afirmam que houve “falha de comunicação” e, com isso, não permitiu aos prefeitos entenderem que Dilma anunciava um pacote de bondades aos municípios, que inclui a liberação de R$ 3 bilhões à s prefeituras.

“Parabenizo a presidente por ter ido à  marcha e de ter levado solução. Acho que foi uma questão de comunicação. A presidente ofereceu R$ 3 bilhões, uma compensação pelas perdas dos prefeitos”, disse o senador Jorge Viana (PT-AC).

Depois do anúncio das medidas, coube ao presidente da Frente Nacional dos Prefeitos, Paulo Ziulksoki, traduzir o anúncio feito por Dilma. Além de informar os prefeitos sobre a liberação do dinheiro, Ziulkoski também repreendeu os prefeitos por terem vaiado a presidente.

O presidente do PMDB, senador Valdir Raupp (RO), lembrou que o ex-presidente Lula ofereceu duas vezes durante marchas de prefeitos R$ 1 bilhão de acréscimo no FPM (Fundo de Participação dos Municípios) –e sempre foi ovacionado.

“Ontem, nos corredores desse Congresso, só se falava que o pleito dos prefeitos era 2% de aumento do FPM, mas que a presidente deveria anunciar 1%. A expectativa de todos nós é que fosse anunciado 1%, e ela anunciou 1,3%, anunciou R$3 bilhões”, reagiu Raupp.

Jornalista, a senadora Ana Amélia (PP-RS) disse que faltou a Dilma articular melhor

10 de julho de 2013
por esmael
27 Comentários

Dilma anuncia repasse emergencial de R$ 3 bilhões para os municípios

Via Agência Brasil/Brasil247A presidenta Dilma Rousseff anunciou hoje (10), na Marcha dos Prefeitos, repasse emergencial de R$ 3 bilhões aos municípios, cuja primeira parcela estará disponível a partir de agosto, e a segunda, a partir de abril de 2014. Também haverá facilidades para o Programa Minha Casa, Minha Vida em municípios com menos de 50 mil habitantes, a serem executadas pelo Caixa Econômica Federal e pelo Banco do Brasil.

De acordo com Dilma, o repasse emergencial será desvinculado e dirigido para o custeio de serviços públicos. A presidenta fez os anúncios acompanhada de 25 ministros, do vice-presidente Michel Temer e dos presidentes da Câmara, Henrique Eduardo Alves (PMDB-RN), e do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL).

Pouco antes de Dilma finalizar seu discurso, os prefeitos começaram a cobrar que ela mencionasse o Fundo de Participação dos Municípios (FPM), cujo aumento entre 1% e 2% era uma das principais reivindicações da marcha – o que não ocorreu. Ao terminar a fala sem anunciar qualquer aumento, houve um misto de vaias e aplausos à  presidenta.

Depois da saída de Dilma, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios (CMN), Paulo Ziulkosky, conversou com os prefeitos e condenou as vaias à  presidenta. “Também não era o que eu queria [R$ 3 bilhões], mas, se não fosse assim, não viria nada”, disse.

No discurso, a presidenta reconheceu que houve atraso na execução do Programa Minha Casa, Minha Vida para os municípios com menos de 50 mil habitantes. “A partir de agora, todos os municípios com menos de 50 mil habitantes podem acessar o Minha Casa, Minha Vida. Não vamos mais deixar que haja seleção. Estamos passando para a Caixa e o Banco do Brasil a execução do programa nesses municípios”. No total, o programa já entregou 1,3 milhão de moradias e contratou mais 1,4 milhão de unidades. A meta do programa é entregar, até o final de 2014, 2,7 milhões de moradias.

Na área da saúde, Dilma anunciou mais R$ 600 milhões por

10 de julho de 2013
por esmael
25 Comentários

Dilma vem reacender projeto eleitoral de Gleisi no Paraná

O Blog do Johnny, de Ponta Grossa, município a 110 km de Curitiba, nos Campos Gerais, conta que a presidenta Dilma Rousseff estará na cidade na próxima terça-feira (16) para entregar 1.438 casas do Programa Minha Casa, Minha Vida.

Dilma, por óbvio, estará acompanhada da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, pré-candidata ao governo do Paraná em 2014. A presença da presidenta reacende o projeto eleitoral da moça nessas gélidas plagas, que sofreu fortes ataques especulativos nos últimos dias.

No evento de terça, o PT e o governo federal vão agir como cachorro mordido por cobra. Eles estão com medo até de linguiça, pois querem evitar que o governador Beto Richa (PSDB) fature politicamente em cima da obra feita.

Os petistas aprenderam a duras penas que é preciso avisar, falar, dizer outra vez e tantas quantas necessárias para carimbar a realização e espantar os chupins de ocasião. “à‰ vacina antitucano chupa-cabra”, diz o presidente do partido no Paraná, deputado Enio Verri.

A seguir, a íntegra da informação do blogueiro pontagrossense Johnny Willian Soares sobre a vinda de Dilma:

Dilma e Gleisi entregam 1,4 mil casas em Ponta Grossa na terça

A presidente Dilma Rousseff e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (ambas do PT), irão entregar 1.438 casas do Programa Minha Casa, Minha Vida, na próxima terça-feira, 16, em horário e local a serem confirmados hoje, possivelmente à s 11 horas, no Jardim Los Angeles.

O anúncio da agenda presidencial na cidade foi feito ontem à  tarde no blog e nas redes sociais da ministra Gleisi, confirmado a diversas lideranças de partidos aliados ao governo federal.

Segundo o superintendente regional da Caixa Econômica Federal, Luiz Henrique Borgo, serão entregues quatro empreendimentos: Califórnia I, 153 unidades; Califórnia II, 328 unidades, os dois na região do Los Angeles; Londres, na região do Lagoa Dourada, 457 unidades; e Itapoá, localizado próximo ao Centro de Eventos, 500 unidades; totalizando 1.438 unidades e um investimento do governo federal de R$ 80 milhões, beneficiando mais de seis mil pessoas.

As casas são destinadas para famílias com renda mensal de até R$ 1.600,00, faixa 1 do MCMV. Borgo ressalta que desde 2012 já foram entregues duas mil casas através do Programa Minha Casa, Minha Vida em Ponta Grossa, com investimentos de mais de R$ 120 milhões, beneficiando mais de 10 mil pessoas.

A última vez que a cidade recebeu a vista de um Presidente da República foi em 1991, quando o ex-presidente Fernando Collor de Mello também esteve na cidade para a entrega de cerca

10 de julho de 2013
por admin
18 Comentários

Deputado petista quer que imposto sobre grandes fortunas financie importação de médicos cubanos

Em artigo de opinião, o deputado federal Zeca Dirceu (PT-PR), filho do ex-ministro José Dirceu, um dos ícones do petismo no país, defende a aprovação pela Câmara dos Deputados da Contribuição Social sobre Grandes Fortunas para custear a saúde pública. Segundo o parlamentar paranaense, o assunto é uma prioridade da bancada petista na Câmara.

Zeca Dirceu argumenta que os pobres pagam mais impostos que os ricos no Brasil, ou seja, há uma evidente distorção que ajuda a concentrar ainda mais a riqueza nas mãos de tão poucos. Na prática, o petista quer os mais abastados pagando a conta da importação de médicos cubanos

Leia a íntegra do artigo de Zeca Dirceu:

Chegou a hora de contribuir proporcionalmente

por Zeca Dirceu*

No Brasil, os pobres pagam mais impostos que os ricos. Os 10% mais pobres do país comprometem 32% de sua renda em tributos, enquanto os 10% mais ricos pagam 21%. Esse dado alarmante já seria justificativa suficiente para a aprovação da Contribuição Social sobre Grandes Fortunas, pautada no Congresso Nacional há mais de 20 anos. Previsto no artigo 153 da Constituição Federal, o imposto é o único dos sete tributos federais que ainda não foi regulamentado.

O assunto é uma prioridade da bancada petista na Câmara, e está presente no projeto de lei da reforma tributária, que tem como ideia central aumentar a tributação sobre a riqueza e a propriedade, e diminuir a taxação sobre a produção, o consumo e os salários.

O projeto, que está pronto para entrar na pauta de votação da Câmara, prevê a criação de nove faixas de contribuição baseadas em acúmulo de patrimônio, sendo a última acima de R$ 150 milhões. Pelos dados da Receita Federal, há no Brasil apenas 56 mil pessoas habilitadas nas faixas patrimoni

10 de julho de 2013
por esmael
91 Comentários

Londrina não quer mais pertencer ao Paraná; movimento separatista articula novo estado

O jornalista Zé Otávio, em blog, conta que ganha força o movimento separatista denominado “Novo Estado”, que consiste na ideia de o município de Londrina não pertencer mais ao estado do Paraná.

Segundo José Novaes Faraco, coordenador do movimento, a tese separatista ganhou impulso devido aos desmandos na gestão do governador Beto Richa (PSDB).

Os londrinenses dizem não suportar tantos “tarifaços” — reajustes nas tarifas da Copel, Sanepar, Detran, pedágio mais caro do mundo, etc. — e não terem praticamente nada de retorno aos cidadãos.

“Queremos uma Assembleia Legislativa eficiente, enxuta, sem atos secretos e sem funcionários fantasmas, queremos leis que atendam ao interesse de todos os paranaenses”, diz um trecho do manifesto do movimento “Novo Estado”.

“Queremos que programas como o ‘Paraná Competitivo’ não sejam politizados, só beneficiando cidades que o Prefeito é correligionário do Governador, neste em especial, R$ 1,6 bilhões foram para Curitiba e somente R$ 18 milhões para Londrina”, diz outro trecho do documento dos separatistas.

A seguir, a íntegra do post de Zé Otávio:

Movimento NOVO ESTADO lança jornal

O movimento NOVO ESTADO, coordenado pelo ex-secretário do Ambiente de Londrina, José Novaes Faraco, avança em sua organização.

Desde o final do ano, as idéias do movimento vem sendo divulgadas por meio do blog www.novoestado.com.br

Agora, terá uma sede própria e um jornal impresso.

O inauguração da associação NOVO ESTADO e o lançamento do jornal impresso serão nesta quinta-feira, dia 11 de julho, à s 19h30, no auditório da Faculdade Uninorte, na Avenida Anália Franco, 750, Londrina. O convite é aberto a toda comunidade.

Quem se interessar em conhecer mais o movimento NOVO ESTADO acesse http://www.novoestado.com.br/index.php/novo-estado/nos-queremos

10 de julho de 2013
por esmael
9 Comentários

Centrais sindicais deflagram greve no PR amanhã em apoio à  CPI do Pedágio

Trabalhadores ligados à s seis centrais sindicais vão à s ruas de várias cidades paranaenses, nesta quinta, defendendo ampla pauta de reivindicações; dentre elas, se destaca apoio à  criação da CPI dos Pedágios; entidades se uniram em torno de bandeiras economicistas, mas ainda divergem sobre temas como realização do Plebiscito para a reforma política no país.

Trabalhadores ligados à s seis centrais sindicais vão à s ruas de várias cidades paranaenses, nesta quinta, defendendo ampla pauta de reivindicações; dentre elas, se destaca apoio à  criação da CPI dos Pedágios; entidades se uniram em torno de bandeiras economicistas, mas ainda divergem sobre temas como realização do Plebiscito para a reforma política no país.

Todas as principais centrais sindicais se uniram ineditamente, no Paraná, para deflagrar nesta quinta-feira (11) uma greve de trabalhadores que, dentre várias bandeiras, reivindica a revisão dos contratos das concessionárias rodoviárias com a criação da CPI do pedágio na Assembleia Legislativa (clique aqui para ler mais sobre o tema). Leia mais

10 de julho de 2013
por esmael
20 Comentários

Governistas tentam golpe na CPI dos Pedágios, a mãe de todas as CPIs

O deputado Nelson Luersen (PDT), na condição de autor, deverá assumir a presidência da CPI com a anuência dos governistas; o blog tentou contato ontem com o parlamentar, via celular, deixando recado para assessor, mas não obteve retorno; Kielse, que fez graves denúncias contra seus colegas de parlamento, de que eles fariam parte de uma máfia das empresas de pedágio, ficou de fora da comissão de investigação; nesta quarta, a partir das 14 horas, tem novo round na Assembleia para definir a composição da CPI; vem aí uma grande pizza?

O deputado Nelson Luersen (PDT), na condição de autor, deverá assumir a presidência da CPI com a anuência dos governistas; o blog tentou contato ontem com o parlamentar, via celular, deixando recado para assessor, mas não obteve retorno; Kielse, que fez graves denúncias contra seus colegas de parlamento, de que eles fariam parte de uma máfia das empresas de pedágio, ficou de fora da comissão de investigação; nesta quarta, a partir das 14 horas, tem novo round na Assembleia para definir a composição da CPI; vem aí uma grande pizza?

A tropa de choque do governo Beto Richa (PSDB), na Assembleia Legislativa do Paraná, tentou sem sucesso ontem (9) tomar conta da CPI dos Pedágios, criada para investigar o lucro das empresas, o preço abusivo da tarifa e uma suposta máfia que atuaria dentro da Casa. Leia mais