6 de julho de 2013
por esmael
52 Comentários

Professor Altino substitui Requião na presidência do PMDB de Curitiba

Maurício Requião Filho, candidato a deputado estadual, disse que a intervenção no PMDB de Curitiba "virou pó" com a convenção deste sábado; Professor Altino é o novo presidente da sigla, que apresentará a candidatura de Requião ao governo do Paraná em 2014; Stephanes Jr, nomeado interventor, ficou falando sozinho com a realização da eleição de hoje.

Maurício Requião Filho, candidato a deputado estadual, disse que a intervenção no PMDB de Curitiba “virou pó” com a convenção deste sábado; Professor Altino é o novo presidente da sigla, que apresentará a candidatura de Requião ao governo do Paraná em 2014; Stephanes Jr, nomeado interventor, ficou falando sozinho com a realização da eleição de hoje.

A convenção municipal do PMDB de Curitiba, deste sábado, chegou ao final com a eleição de Professor Altino Loureiro como novo presidente da legenda. Ele substituirá o senador Roberto Requião no comando da sigla na capital paranaense pelos próximos dois anos. Leia mais

6 de julho de 2013
por esmael
51 Comentários

Governador Beto Richa recebe vaias em município do interior do Paraná

O prefeito de São Jorge do Ivaí, André Luis Bovo, recebe o governador Beto Richa, em São Jorge do Ivaí, onde foi vaiado. Foto: Amusep/Facebook.

O prefeito de São Jorge do Ivaí, André Luis Bovo, recebe o governador Beto Richa, em São Jorge do Ivaí, onde foi vaiado. Foto: Amusep/Facebook.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), revelou durante a semana — e este blog revelou em primeiríssima mão ao leitor — que pesquisas de opinião estariam apontando para desaprovação recorde do governador Beto Richa (PSDB) no interior do Paraná. Leia mais

6 de julho de 2013
por esmael
12 Comentários

Jaime Lerner: “Tudo fica mais fácil quando se tem um bom transporte público”

da Agência BrasilOs efeitos negativos de um transporte público caro e de má qualidade não estão restritos à  questão da mobilidade urbana. Prejudicam também outras áreas vitais para a vida do cidadão, como saúde, educação, finanças e cultura. Especialistas e integrantes do Movimento Passe Livre (MPL) consultados pela Agência Brasil avaliam que a mobilidade urbana está diretamente relacionada à  qualidade de vida, além de ser um dos maiores causadores de estresse da vida das pessoas.

à‰ um trauma para todo mundo. Principalmente para quem fica em pé, duas horas, crucificado, com alguém tentando pegar bolsa, apalpar. Não é à  toa que as pessoas estão preferindo usar motocicletas, mesmo que isso represente risco a própria integridade física por causa dos acidentes, e não é à  toa que essas manifestações conseguiram tantas adesões!, disse à  Agência Brasil o doutor em políticas de transporte pela Universidade Dortmund, na Alemanha e professor do Departamento de Engenharia Civil e Ambiental da Universidade de Brasília (UnB), Joaquim Aragão.

As manifestações citadas pelo especialista foram iniciadas pelo MPL em São Paulo. O movimento tem, como um de seus interlocutores, o professor de história Lucas Monteiro. Defendemos Tarifa Zero porque, além de ser a única forma de as pessoas terem acesso à  cidade, o transporte público beneficia áreas vitais como saúde e educação. Por isso já imaginávamos que nossa luta se espalharia pelo país, mas não que iria alcançar a dimensão que alcançou!, disse à  Agência Brasil.

De acordo com o representante do MPL, o incentivo ao uso de transportes individuais causa também problemas como aumento da poluição e do número de atropelamentos, o que resulta em mais gastos e problemas para a saúde pública. Dados do Ministério da Saúde mostram que, em 2010, 42.844 pessoas

6 de julho de 2013
por esmael
12 Comentários

Veja propõe seu plebiscicto e mostra seu radicalismo de extrema direita

do Brasil 247
Qual seria o plebiscito dos sonhos da Editora Abril, que, embora enfrente dificuldades na área editorial, começa a se tornar um dos maiores grupos de educação do País? Essa “consulta popular” está nas páginas de Veja desta semana e revela, entre outras coisas, que a Abril deseduca. Numa das questões, por exemplo, a revista sugere que os beneficiários do Bolsa-Família devem ser impedidos de votar.

A capa acusa as autoridades, em Brasília, de agir como extraterrestres, mas é a própria revista que revela falta de sintonia com a sociedade, ao propor, por exemplo, que o Brasil feche sua embaixada em Cuba.

Abaixo, as dez questões do “plebiscito de Veja”:

1) Os brasileiros trabalham cinco meses do ano só para pagar impostos e agora o governo quer que paguemos também todas as campanhas eleitorais dos políticos. Você concorda?

(Nota do 247: ao apresentar dessa forma o tema do financiamento público de campanha, Veja omite que o financiamento privado é mais caro para a sociedade, uma vez que gera a corrupção e distorce as prioridades da agenda pública)

2) Se bem gasto, o dinheiro dos impostos seria mais do que suficiente para prover de educação, saúde e segurança os brasileiros. No entanto, a população tem de pagar uma segunda vez por escolas privadas, médicos e seguranças. Você concorda?

(Nota do 247: ontem, a Abril anunciou a aquisição, por R$ 106 milhões, de um grupo de escolas privadas)

3) Você concorda em proibir o uso de jatinhos da FAB por políticos e, com o dinheiro economizado, investir na melhoria do transporte coletivo urbano e na saúde?

4) Aos 16 anos, um(a) brasileiro(a) já pode votar e se casar. Caso ele(a) cometa crimes bárbaros, deve ser julgado(a) como se fosse uma criança?

5) Você concorda que Brasília deveria abandonar a galáxia distante onde vive e voltar para o Brasil?

6) Você concorda que deveria acabar a alegação de “réu primário” uma vez que isso beneficia quem mata pela primeira vez, mesmo que de maneira cruel e sem chance para a vítima?

7) Você aceita ceder aos caciques dos partidos políticos seu direito de escolher o candidato em quem votar?

(Nota do 247: ao apresentar dessa maneira o sistema de voto em lista, Veja omite que a medida fortalece partidos políticos e reduz o espaço para aventureiros, como Tiriricas)

8) Você concorda que deveriam ser fechadas as embaixadas brasileiras na Coreia do Norte, Cuba, Azerbaijão, Mali, Timor-Leste, Guiné Equatorial, São Cristóvão e Névis, Santa Lúcia, Botsuana, Nepal, Barbados e em outros países sem a menor expressão, e o dinheiro gasto com elas investido nos hospitais públicos no Brasil?

(Nota do 247: a pergunta revela que escolha do quase fascista Maycon Freitas como “a voz que emergiu das ruas”, na semana passada, não se deu por acaso)

9) Você concorda que quem recebe dinheiro do governo federal poderia ter o direito de se declarar impedido d