Veja essa: No interior do Paraná, secretária de Educação proíbe nepotismo em sala de aula

A pedagoga Marilucia Dalmolin Postingher, de Laranjeiras do Sul (PR), proibiu nepotismo cruzado nas salas de aula do município; o que você acha disso, caro leitor?

A pedagoga Marilucia Dalmolin Postingher, de Laranjeiras do Sul (PR), proibiu nepotismo cruzado nas salas de aula do município; o que você acha disso, caro leitor?

A secretária de Educação de Laranjeiras do Sul, Marilucia Dalmolin Postingher, aplicou ao pé da letra a Súmula Vinculante n!º 13, do Supremo Tribunal Federal (STF), proibindo nepotismo cruzado nas escolas da rede pública municipal.

De acordo com o blog Olho Aberto Paraná, os professores estão proibidos de lecionar para parentes, como por exemplo, filhos, sobrinho, tio, tia, primos, marido ou mulher, etc…

O blogueiro Cesár Minotto, editor do Olho Aberto Paraná, acredita que a secretária está apenas “criando moda” e deixando questões mais urgentes para trás.

“Sabemos que o aluno tem direito de estudar na escola ou colégio mais próximo da sua residência, pois é um direito claro e legítimo”, defende o blogueiro.

O município de Laranjeiras do Sul fica na região Centro-Sul do Paraná, a 360 km de Curitiba, e tem cerca de 30 mil habitantes. Foi a capital do Território Federal do Iguaçu, de 1943 a 1946.

O fim do nepotismo dentro de sala de aula é inédito no país e gera muita polêmica naquela cidade. E o que você acha disso, caro leitor?

Confira o enunciado da Súmula Vinculante n!º 13:

A nomeação de cônjuge, companheiro ou parente em linha reta, colateral ou por afinidade, até o terceiro grau, inclusive, da autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica, investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento, para o exercício de cargo em comissão ou de confiança, ou, ainda, de função gratificada na Administração Pública direta e indireta, em qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos municípios, compreendido o ajuste mediante designações recíprocas, viola a Constituição Federal.!

12 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Tai a resposta, o porque que nossa educação e uma merda. Começando pelos dirigentes que são umas verdadeiras tropeiras. Porque esta senhora não cuida de outras coisas, duvido que na sua escola não tem problemas piores a serem resolvidos.

  2. Entendo que a secretária está errada, pois eu entendo que nepotismo não significa favor mas sim valor, e no caso de um professor favorecer ao seu filho enquanto aluno se trata de favor. O Bom profissional não distingue alunos mas aplica as regras de forma imparcial. Separar o filho ou parente por conta de leis é para mim a maior das covardias…

  3. Deviam se preocupar com outros nepotismos.

  4. Isso não tem nada aver. Eu conheci um professor de matematica ,que reprovou o proprio irmão ,porque faltou 2 decimos para alcançar a nota ,que era 25 pontos ,na decada de 80.um familiar que presa ,não aprova o parentesem merito,porque se aprovar sem merito ,esse parente vai sofrer la adiante. isso é uma bazofia de revista de quadrinhos…Eu pergunto qual e de onde veio esse vocabulo nipotismo? no que se aprica isso? um familiar num municipio pequeno que não tem mais 800alunos ,então o parente tem que ir no municipio vizinho estudar ?pelo amor de Deus,eu tenho nojo dessas coisas,e nojento de ouvir quanto de escrever!a professora que postou ,pode ser que faça isso,não questione que eu não estou acusando ninguem ,porque não posso provar ,mais o suposto da suposição me permite faze,o stf e a midia faz ,e não são obrigado provar,então enm eu…

  5. A medida tem fundamento, principalmente quando o grau de parentesco é íntimo, como o caso de pais e filhos . Entendo que a medida visa otimizar o processo de avaliações psicopedagógicas na Educação Infantil, que é o que me parece o caso, pois vários pais estando na docência são omissos aos problemas apresentados por seus filhos, como é o caso de dislexia, ecolalia, discalculia ….

  6. Um professor do estado colocando um filho em colégio público é sinal que não gosta do filho, pois as escolas públicas são verdadeiros depósitos de alunos. São ambientes desfavoráveis ao aprendizado não por culpa dos professores mas pelo sistema que não prestigia nem os professores nem os bons alunos(são poucos) que estudam para passar, sem saber que todo mundo passa!

  7. Olhe a cara da idiota e vc já saberá a minha opinião…

  8. Tem razão de ser. Um aluno parente pode eventualmente ser favorecido em provas de avaliação, alé de ter aulas extras grátis…

    • Meu amigo, não tem prova, não tem avaliação, de onde vc tirou isto? Da tua época de escola a 50 anos atrás???? Prova com consulta é avaliação? Reprovação proibida é avaliação? Ninguém tá lá para dar aula, de uma turma de 40, dois ou três tem algum interesse nas matérias curriculares. Os alunos sabem que não precisam de química, física ou biologia para serem motoristas de caminhão e vigilantes. Uma triste realidade em nosso país exportador de matérias primas. Os pais dos alunos sabem que depois do nível médio vão ter que pagar do próprio bolso um curso profissionalizante; então, não estão nem aí se o filho sabe ou não equilibrar uma equação de oxi-redução. Terminam o terceiro ano do nível médio com conhecimento de 8ª série. Todos as pesquisas indicam isto. Claro, é de graça, então qualquer m… tá bom ….

  9. Muito engraçado!!! Para quem não tem ideia de como anda a escola pública estadual um aviso: NÃO SE COBRA NADA DO ALUNO! REPROVAÇÃO é PROIBIDA!! PROVA COM CONSULTA.

    Então, é só jogo de cena da pedagoga, que quer aparecer.

    Se você tem um filho em escola pública, esqueça, ele está lá só para matar o tempo e pegar um certificado.

    • Sabe porque nao se reprova ninguém? Pq os indices mundias apontavam falhas grotescas na Educaçao no Brasil e o Governo Brasileiro ao invés de Investir e melhorar a educação…. Prefere aprovar todos, mesmo que não tenham aprendido nada.

      • A EDUCAÇÃO NO DESGOVERNO BETO RICHA, jamais terá prioridade, porque a nossa política e as famílias que vivem dos cofres públicos nos três poderes, sobrevive da ignorância do povo.