Presidente nacional do PCdoB quer Fruet na defesa do Plebiscito

Renato Rabelo, do PCdoB, vem a Curitiba, nesta segunda 1!º de julho, tentar convencer o prefeito Gustavo Fruet, do PDT, a entrar no esforço nacional em defesa da democracia e do plebiscito para reforma política; dirigente nacional comunista vai à  prefeitura pedetista acompanhado de Ricardo Gomyde, André Bezerra e José Ferreira Lopes, o Dr. Zequinha, interventores da legenda vermelha na capital paranaense.

Renato Rabelo, do PCdoB, vem a Curitiba, nesta segunda 1!º de julho, tentar convencer o prefeito Gustavo Fruet, do PDT, a entrar no esforço nacional em defesa da democracia e do plebiscito para reforma política; dirigente nacional comunista vai à  prefeitura pedetista acompanhado de Ricardo Gomyde, André Bezerra e José Ferreira Lopes, o Dr. Zequinha, interventores da legenda vermelha na capital paranaense.

O presidente nacional do PCdoB, Renato Rabelo, desembarca nesta segunda-feira 1!º de julho, em Curitiba, com o objetivo de reforçar o Fórum Nacional em Defesa da Democracia e do Plebiscito. Essa proposta foi discutida na última sexta-feira 28, em São Paulo, entre os dirigentes do PCdoB, PT, PSB e PDT — partidos que compõem a base da presidenta Dilma Rousseff.

Rabelo deverá falar à  imprensa à s 14h15, no Hotel Slaviero (Rua Dr. Pedrosa, 208), bairro Batel.

à€s 16 horas, no Palácio 29 de Março, o presidente nacional do PCdoB tem agenda com o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), neoaliado do campo político de Dilma e do PT.

O dirigente comunista quer convencer o prefeito pedetista a aderir à  campanha nacional pelo plebiscito para a reforma política. De acordo com pesquisa Datafolha, divulgada ontem 29, 68% dos brasileiros apoiam a realização da consulta popular.

Dentre as propostas apresentadas no último final de semana, entre os quatro partidos da base governista, estão o financiamento exclusivamente público das campanhas e chapa proporcional com listas fechadas pelas legendas.

Entendemos a consulta pública como um espaço para que o povo possa se pronunciar sobre algumas questões balizadoras, para usar um termo da presidenta Dilma. Destacando que o plebiscito não é para entrar nos detalhes, mas sim para dar consistência ao processo!, disse Rabelo ao portal Vermelho.

Comentários encerrados.