Por Esmael Morais

Por que os prefeitos de Ponta Grossa e Curitiba ainda não baixaram a tarifa do ônibus? Por quê?

Publicado em 11/06/2013

Kireeff reduz preço da tarifa do transporte coletivo em Londrina. Quando Rangel vai fazer o mesmo?

Segundo o prefeito londrinense, a redução da tarifa do transporte coletivo em dez centavos ocorrerá após o corte de impostos federais, PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), anunciados pelo governo federal no final do mês passado.

O prefeito de Londrina, Alexandre Kireeff (PSD), anunciou na manhã de ontem, a redução da tarifa do transporte coletivo. Nos próximos dias, a passagem passará a custar R$ 2,35, dez centavos a menos, após o corte de impostos federais, PIS/PASEP e da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (COFINS), anunciados pelo governo federal no final do mês passado.

O preço da passagem tende a cair ainda mais, já que o governo estadual retirou a cobrança do ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) do diesel utilizado pelas empresas operadoras do serviço. Porém, mais de um mês depois do anúncio desta isenção, ainda não foi definida a forma como será aplicada.

A determinação ainda depende de regulamentação pela Secretaria da Fazenda, o que de acordo com a assessoria de imprensa do órgão, deveria acontecer até o final da semana passada.

RANGEL ANUNCIA E VOLTA ATRàS !“ Em Ponta Grossa, o prefeito Marcelo Rangel (MD), chegou a anunciar a redução também de R$ 0,10, passando de R$ 2,60 para R$ 2,50, há um mês, apenas para quem paga com bilhete eletrônico, mas recuou, informando que a medida somente vai valer após a regulamentação da lei estadual que desonera o ICMS do óleo diesel. O prefeito nunca mais voltou a tocar no assunto, mesmo após a publicação pelo governo federal da Medida Provisória que reduz a zero as alíquotas do PIS/PASEP e COFINS incidentes sobre a receita decorrente da prestação de serviços de transporte coletivo de passageiros, em vigor desde o último dia 1!º.