“Pobres deixaram de ser problema para ser solução”, diz Lula

do Brasil 247

Ex-presidente Lula voltou a ressaltar a política em favor dos pobres na América Latina durante discurso em Quito, no Equador, onde recebeu do presidente recém-empossado Rafael Correa a Ordem Nacional de San Lorenzo, condecoração mais antiga do país; nesta quinta-feira, Lula contou que o Bolsa Família, que muitos chamavam de puro assistencialismo, foi essencial para que o Brasil não sofresse mais com a crise global; "O dinheiro na mão do pobre faz a economia girar, e é por isso que a América Latina dá certo".

Ex-presidente Lula voltou a ressaltar a política em favor dos pobres na América Latina durante discurso em Quito, no Equador, onde recebeu do presidente recém-empossado Rafael Correa a Ordem Nacional de San Lorenzo, condecoração mais antiga do país; nesta quinta-feira, Lula contou que o Bolsa Família, que muitos chamavam de puro assistencialismo, foi essencial para que o Brasil não sofresse mais com a crise global; “O dinheiro na mão do pobre faz a economia girar, e é por isso que a América Latina dá certo”.

A política em favor dos pobres tem sido o mote dos discursos do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em seu atual giro pela América Latina. O tema foi abordado enquanto ele esteve na Colômbia, no Peru e, nesta quinta-feira 6, no Equador. Na capital, Quito, Lula discursou a uma plateia de mais de duas mil pessoas formada por ministros, parlamentares e militantes de diversos movimentos sociais depois de receber das mãos do presidente Rafael Correa a Ordem Nacional de San Lorenzo, condecoração mais antiga do país.

No Teatro Nacional de la Casa de La Cultura em Quito, onde foi aplaudido diversas vezes, Lula elogiou a transformação pela qual a América Latina passou nos últimos anos, com crescimento e diminuição das desigualdades.

“Quando eu vejo o que aconteceu aqui no Equador, no Uruguai, na Argentina, quando eu vejo um índio governando a Bolívia, eu percebo que valeu a pena acreditar na política”, declarou o ex-presidente, segundo informações do Instituto Lula.

O líder político destacou ainda o papel dos governos de esquerda na América Latina, que passaram a olhar os pobres não mais como problema, mas como solução. Contou que o Bolsa Família, que muitos no Brasil chamavam de puro assistencialismo, foi essencial para que o Brasil não sofresse mais com a crise internacional.

“O dinheiro na mão do pobre faz a economia girar, e é por isso que a América Latina dá certo”.

O programa de transferência de renda do governo federal lançado durante sua gestão teve que enfrentar, segundo Lula, críticos que diziam que era impossível aumentar o salário mínimo sem aumentar a inflação. O ex-presidente lembrou que o salário mínimo teve aumento em todos os anos de seu governo, sem causar inflação. Pelo contrário, lembrou, 36 milhões de pessoas saíram da miséria, 40 milhões ascenderam à  classe média e foram criados 20 milhões de empregos formais.

Lula lembrou da época em que todas as atenções dos governos latino-americanos estavam voltadas apenas para Estados Unidos e Europa.

“A corrente comercial no Mercosul era de apenas 10 bilhões de dólares. Dez anos depois está em 50 bilhões. Na América do Sul, subimos de 15 para 70 bilhões; e, na América Latina, de 20 para mais de 90 bilhões”.

Mas essa integração não pode ser apenas comercial, como destacou o ex-presidente. Depois que deixou a Presidência e fundou o instituto que leva seu nome, Lula tem trabalhado pela integração latino-americana.

“à‰ preciso criar uma doutrina de integração latino-americana. Por isso estou me dedicando a falar com estudantes, sindicalistas, intelectuais, empresários, movimentos sociais…”.

Como havia feito em um encontro com jovens em Lima, no Peru, Lula terminou sua fala incentivando os equatorianos a participarem da política.

“Muitos têm preconceito contra a política, dizem que não gostam de política. Mas saibam que fora da política não há solução. Todas as vezes em que a humanidade renegou a política, o que veio depois foi muito pior”.

E continuou: “O político perfeito que nós queremos não precisa estar dentro do outro, pode estar dentro de nós. A América Latina necessita muito de vocês para que nunca mais haja retrocesso”.

Correa: Lula é protagonista das transformações da América Latina

Em seu discurso, o presidente Rafael Correa lembrou as origens de Lula e disse que ele é um dos principais protagonistas das transformações pelas quais o continente vem passando.

“O Brasil é um país gigante, onde tudo se conta com seis ou sete zeros. O presidente Lula soube contar com o coração para mudar a vida de milhões de pessoas”, disse Correa.

O presidente equatoriano, recém-eleito para o seu terceiro mandato, disse ainda que Lula é merecedor da condecoração por seu trabalho pela democracia, pela integração da América Latina, na luta contra a pobreza e por promover a aproximação e a amizade natural entre os povos brasileiro e equatoriano.

Com Instituto Lula

15 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Esmael, meu caro. Você é um bom jornalista. Mas não tão bom a ponto de não perceber que você está se apequenando fazendo um blogue visitado por comentaristas tão limitados intelectualmente.
    Se eu fizesse um blogue e pintasse um Paulo Ernesto, um Pina, um Wal, por exemplo, meu projeto eu o mataria na casca.

  2. Parece que o Fala Sério agora está com o nick do tal do Peter Bad Harthes e do Vitor R, brincadeira esses comissionadinhos dos tucanos, ainda bem que falta menos de 1 ano e meio pra essa corja perder os empreguinhos.

  3. Vitor R – O apressamento da discussão da eleição do ano que vem, mais essas viagens do Gato Mor pela América leninista, servem justamente para desviar o foco Rose Noronha, a Dama de Companhia mais cara da agência chamada Erário Público.

  4. Esmael e demais o programa de renda mínima Bolsa Família do governo federal da era PT está parecendo aquele personagem Rocky Balboa do ator Sylvester Stallone na série de filmes Rocky que sofre e apanha muito mas pela determinação sempre vence no final!
    E um dos motivos é a chamada oposição despeitada que tem seu “tanque de guerra” chamado PSDB “Partido Sem Discurso no Brasil. Ou seja, que é contra o Bolsa Família e costuma usar alguns argumentos básicos. O maior deles é dizer que o programa tem apenas função paliativa, e que não resolve o problema da pobreza de verdade. Argumentam de que o programa não funciona (Se não funciona então por que deu toda aquela confusão nos bancos depois do boato que iria acabar?). Outro argumento que os “pessedebista” gostam de levantar é o uso político que se faz do Bolsa Família: Para os tucanos, a intenção do PT, seria usar dinheiro público para montar um imenso curral eleitoral para o partido sempre ir bem nas eleições em seus diversos níveis.
    Mas para o despeito, para a raiva e para o desespero político dos “tucanalhas” o tempo e os fatos acabam mostrado que nenhum dos dois argumentos se sustentam!
    É simples não precisa ser estudioso basta ter um bom senso crítico e de observação!
    Senão vejamos: Analisem a funcionalidade do programa. Ou seja, o número de pobres no Brasil tem caído bastante nos últimos anos. Algumas pesquisas apontam que o número de pobres no Brasil caiu de 33% para 20% na população. Isso significa mais ou menos 22 milhões a menos de pessoas na linha da pobreza. Fica claro que não é apenas as políticas de transferência de renda que influenciaram. Mas é o dinheiro e sua diferença feita na renda dos mais pobres. Dados na internet sobre o bem que o Bolsa Família não faltam mas um chama atenção, ou seja, entre as famílias mais pobres, a transferência de renda é responsável, em média, por 20% de tudo o que entra na casa.
    Não satisfeitos os “demo-tucanos” levantam outro argumento que seria o da “acomodação das massas”. Dizendo que o povão desiste de trabalhar e de se tornar mão de obra (barata para eles) nas empresas e indústrias (para lucro fácil de neoliberais gananciosos e inescrupulosos), ou que “dificulta a formalização do trabalho no campo” nas grandes propriedades rurais (Leia-se trabalho escravo com mortes de fiscais do trabalho se lembram?).
    Resumindo: Não tem mais jeito para o PSDB, “Partido Sem Discurso no Brasil.”
    A verdade é que Dilma Rousseff, do PT, terá mais votos entre esses eleitores beneficiados. Ou seja, o alinhamento é automático dos eleitores com o governo em função do programa.
    A eleição que está por vir, desmistificar de vez a falsa noção de que o programa é “eleitoreiro e populista.”
    Será que o sociólogo mor deles o grão-mestre da dialética neoliberal que alimenta o ideário político do PSDB que é Fernando Henrique Cardoso não explicou para eles que qualquer programa que melhore a vida das pessoas mais pobres, que precisam de ajuda emergencial, por esse raciocínio, pode ser definido como um dos melhores calmantes, relaxantes e fator desmembrador contra convulsões sociais que geram material humanos para o crime, protestos, manifestações, revoluções e guerras internas?

  5. O que gira a economia é gente trabalhando e não um monte de bolsista. É gente gerando riqueza, e não um monte de gente correndo pra caixa buscando a sua esmola em pleno horário comercial. Engraçado é que ninguém pergunta pro apedeuta da rose…

  6. Mas é claro que pra Gangue do PT, os pobres deixaram de ser problema pra ser solução, afinal, os Pobres e Miseráveis são a salvação do PT, pois são como gado em curral…. Se sairem do curral, perdem o bolsa familia. Então lógicamente votam no PT, pra não perderem a Boquinha.
    O resultado do Comodismo com a Bolsa-Familia, é o crescimento de Mães adolescentes nas regiões norte e nordeste. Confiram.
    http://noticias.cancaonova.com/noticia.php?id=220732

  7. rsrsrsrsrsrsrsrsrsrs

    É uma piada mesmo ……… até parece palhaço!

    Solução do que? É claro que dinheiro na mão do pobre gira sim a economia!

    O maior problema agora, é fazer muito pobre trabalhar!

    • jamais um professor se dirigi ao Lula com palavrões.Se o fosse e estivesse em regime probatório,eu o colocaria na rua.
      Ai voce iria receber o bolsa familia e fazer girar a economia do pais.
      Professor que ensina palavrões ne tranqueira.

  8. Os avanços na distribuição de renda são uma consquista do povo, principalmente no Brasil.
    Agora precisamos avançar em DEMOCRACIA.
    Imagine, fazer integração com um país onde o presidente vai pro 3º mandato…Tem dó AMÉRICA LATINA, cadê a democracia? Nosso povo não merece isso… Na Venezuela o Hugo Chavez ficou no poder de 1998 até 2012 . 14 anos…
    Aqui no Brasil temos o mau hábito de mantermos as mesmas famílias há décadas no poder. Taí o nosso estado, onde vai o pai, vem o filho, daqui a pouco o neto e o poder nunca muda de mão… E o povo, apesar de hoje ter pão, continuará sempre oprimido…

    “Será que será, que será, que será,que nunca faremos senão confirmara incompetência da América Católica que sempre precisará de ridículos tiranos?”
    Podres Poderes ““ Caetano Veloso

  9. Tem que perguntar pro chefão do mensalão, se dá pra 1 familia sobreviver com 140,00 reais por mês.
    Aquela velha história, povão enfraquecido e enganado e politicos tipo petistas fortes, robustos, etc.

  10. Melhor ‘recurso’ de um país é a sua população, sem mais.