No Paraná, manifestantes nem aí com Dilma ou PEC 37

Manifestantes paranaenses, a exemplo do país, saíram à s ruas com bandeiras locais; protestos passaram longe de Dilma ou contra a PEC 37, como queria a Globo.

Manifestantes paranaenses, a exemplo do país, saíram à s ruas com bandeiras locais; protestos passaram longe de Dilma ou contra a PEC 37, como queria a Globo.

Aos poucos, chegam a este blog relatos sobre as manifestações ocorridas em todas as regiões do Paraná. As reivindicações são bastante difusas. As bandeiras em cada município, a meu ver, foram justas, pertinentes e são factíveis.

Começo um giro pelo Norte Pioneiro, região de Cornélio Procópio, a 398 km de Curitiba. Segundo Odair Matias, em seu blog, os procopenses foram à s ruas contra a compra de nova sede para a Câmara Municipal de Vereadores por R$ 1,7 milhão.

Ainda de acordo com o blogueiro Odair Matias, em Santa Mariana, a 12 km de Cornélio Procópio, também houve protesto. A reivindicação dos jovens, junto com professores e funcionários públicos, era em relação à  prefeitura do município. A mesma coisa ocorreu em São Sebastião da Amoreira, a 41 km de Cornélio, e em Santo Antônio da Platina, onde cerca de duas mil pessoas se reuniram em frente à  Igreja Matriz e seguiram em passeata até a prefeitura.

Em Ponta Grossa, região dos Campos Gerais, a 110 km de Curitiba, o alvo dos manifestantes foi o prefeito Marcelo Rangel (MD). Segundo o Blog do Johnny, cortejo, caixões e música fúnebre fizeram parte de um enterro simbólico do prefeito na tarde de domingo (24)!. A bronca dos pontagrossenses tem a ver com promessas de campanha não cumpridas nas áreas da saúde, transporte e transparência.

Em Matinhos, Litoral paranaense, na semana passada, os moradores foram à s ruas para reivindicar por causas locais, como saúde, educação, segurança pública, além de outras pautas como: maior agilidade na execução das obras de responsabilidade da prefeitura da cidade. As informações são de Jonatan Trintin.

No sábado 22, em Campo Largo, região metropolitana de Curitiba, também houve protesto. Cerca de 2 mil pessoas se concentraram na Praça Getúlio Vargas, informa a Folha de Campo Largo. Os motivos que levaram os campo-larguenses à s ruas foram como no resto do país: difusos, várias reivindicações, nenhuma pauta ou alvo específico.

Em Pinhais, também na região metropolitana de Curitiba, este blog mostrou ontem que fracassou o movimento da Globo contra a PEC 37.

Como o leitor pode perceber, diferente como a velha mídia quis fazer crer, os manifestantes ficaram nem aí com Dilma ou com a PEC 37 !“ bandeira dos barões da imprensa nacional.

Comentários encerrados.