Morreu Teresa Urban, jornalista, ambientalista e ex-presa política

A jornalista e ambientalista Teresa Urban esteve presa três vezes, durante a ditadura, e era um dos ícones da luta contra o autoritarismo no país. Foto: Alexandre Mazzo/Gazeta do Povo.

A jornalista e ambientalista Teresa Urban esteve presa três vezes, durante a ditadura, e era um dos ícones da luta contra o autoritarismo no país. Foto: Alexandre Mazzo/Gazeta do Povo.

Curitiba, o Paraná e o Brasil perderam na noite de ontem (26), à s 22h50, Teresa Urban, aos 67 anos. Jornalista, ambientalista, escritora, ela era um dos ícones da luta contra a ditadura no país.

O velório de Teresa está sendo realizado na Capela da Luz, n!º 2, atrás do Cemitério Municipal, no bairro São Francisco.

Tive o prazer de conhecer Teresa Urban e de ter trabalhado com ela numa comissão formada pelo Crea-PR, por volta de 2000, quando investigamos o desastre ambiental na Petrobras.

Na época, cerca de 4 milhões de litros de óleo foram derramados no rio Iguaçu depois que um oleoduto foi rompido em Araucária, região metropolitana de Curitiba. Esse evento causou muita revolta e indignação em Teresa.

Teresa Urban vinha desenvolvendo trabalho com pequenos agricultores de Mandirituba, na Grande Curitiba, em áreas de mananciais.

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. A ecoterrorista, já vai tarde. Feia por fora e por dentro, e agora abraçada com o diabo na sua cor original vermelho. O litoral do Paraná é a região mais preservada do estado com o IDH pela metade dos municípios vizinhos. Ela colaborou para que a Chevron, American Eletric Power, Texaco e General Motors monopolizarem mananciais de água, e o que sobrou de florestas nativas bem barato, depois de 16.000 mil atos infra legais que negaram os brasileiros que preservaram por gerações tirar o sustento de seu imóvel rural. Hoje estes estrangeiros recebem milhões do ICMS tipo aluguel $u$tentado… Mais veja no blog mataalheiamamatanossa.blogspot.com e divirta-se com as charges.

  2. O cigarro mata!

  3. Que surpresa, entrar pela primeira vez neste site politico, e me deparar com a noticia de que Teresa Urban fez a sua passagem para o Plano Espiritual. Fomos bons amigos na decada de noventa, quando alguns projetos do movimento ambientalista. “Pessoa rara”, rarissima, sua passagem representa uma grande perda para o Brasil e para as pessoas comprometidas com a evolucao do ser humano – e a construcao de um Brasil generoso e solidario, socialmente, e responsavel ambientalmente, cuidadoso com a preservacao da exuberante natureza existente em nosso territorio. Uma pessoa sensivel, profundamente comprometida com a etica, senso de humor, e grande afetividade pessoal. Envio ‘a sua familia, e particularmente ao Gunther, meu abraco de simpatia e solidariedade, e oracoes, neste momento de dor. Porem, eu sei que a Teresa esta’ super bem, la’ Do Outro Lado da Vida, ela que foi uma das pessoas mais notaveis de sua, nossa, geracao. Um beijo grande pra voce, Teresa, ai’ onde voce se encontra, que voce possa encontrar a Paz, a Harmonia, a Justica, a Beleza, e o Bem – valores pelos quais voce aspirou e pelos quais sempre lutou em sua vida adulta. Que assim seja.

  4. Conheci a Tereza na década de 80 quando iniciamos o processo do ordenamento físico-territorial do litoral do Paraná, com a criação do COLIT, e como participantes do meio técnico para o tombamento da Serra do Mar.
    Guerreira, com rara inteligência, firme nas posições, foi preponderante nos temas ambientais da época. E se hoje temos preservação ambiental no Paraná, ou o que resta em áreas de conservação, as digitais da Tereza estão lá, presentes.
    Seu último texto, agora divulgado, percebo, escrito com as tintas do coração, emociona. As lágrimas rolam pois descreve um sentimento difuso ““ uma mistura das dúvidas e certezas, do que acontece em nosso país ,porém, a lucidez impressiona, estimula e faz o que, talvez, ela tinha de melhor, refletir.
    Valeu a pena e muito, Tereza.

  5. ..do Paraná, do Brasil e do Mundo, afinal, não era meio-ambientalista.
    Ouvida porque sensata e coerente. Respeitada, porque temida.

  6. Olá, Esmael, fui pego de surpresa agora pela manhã revisitando seu blog, com a notícia do falecimento da Tereza Urban. Grande perda, precoce, considerando hoje a longevidade das pessoas. Perda de um acúmulo de conhecimentos e sabedoria. Quando deputado constituinte estadual em 1989/90, enquanto relator da ordem economia e social, a nossa comissão foi assessorada pela Tereza e na questão ambiental. Pude conhecer de perto a doce face revolucionária da Tereza. Falamos recentemente na campanha municipal da eleição de Curitiba, ano passado, sobre a necessidade aprofundarmos a questão intrínseca da saúde e meio ambiente. Já estou com saudades… Abs, Haroldo Ferreia, médico, presidente em exercício do PDT Paraná.

  7. Uma defensora do meio ambiente. Recentemente, lutou para impedir a abertura da estrada do colono, que corta o Parque Iguaçu (PL 7123/2010). Ironia do destino: ela nos deixa justo no dia que um parlamentar ingressa com um requerimento derrubando um instrumento que levava para o plenário a discussão da estrada. Agora, terminativo em Comissão Especial, com o aval de meia dúzia de parlamentares, a matéria segue para o Senado Federal.

    • Legal esse povo ecologista que mora em uma cidade com todos os confortos e vai defender a ecologia na outra cidade…