Gleisi e Plauto “unidos” contra o Caixa Único de Richa

Motivos diferentes levam Gleisi e Plauto a comemorar, juntos, liminar no CNJ contra a Conta Única de Richa; por outro lado, o tucano e Fábio Camargo também torcem, tacitamente, pela transferência dos bilionários depósitos judiciais; filho do presidente do TJ, assim como Plauto, está de olho no TC; e Gleisi só pensa em sentar na cadeira que hoje pertence ao governador.

Motivos diferentes levam Gleisi e Plauto a comemorar, juntos, liminar no CNJ contra a Conta Única de Richa; por outro lado, o tucano e Fábio Camargo também torcem, tacitamente, pela transferência dos bilionários depósitos judiciais; filho do presidente do TJ, assim como Plauto, está de olho no TC; e Gleisi só pensa em sentar na cadeira que hoje pertence ao governador.

Houve uma comemoração tácita ontem (12) da ministra Gleisi Hoffmann (PT) e do deputado estadual Plauto Miró (DEM), 1!º secretário da Assembleia Legislativa, acerca da liminar que proíbe o Tribunal de Justiça (TJ) de aderir à  Conta Única (CU) do governo do Paraná.

Tácito porque eles não combinaram em si. A petista tem seus motivos para festejar, pois sem a bilionária grana dos depósitos judiciais Beto Richa (PSDB) terá dificuldades para terminar seu governo.

Já Plauto vê na transferência dos recursos para o Caixa Único o fim do sonho com a vaga de conselheiro do Tribunal de Contas. Com o dinheiro nas mãos do tucano, quem sobe é o deputado Fábio Camargo (PTB), filho do presidente do TJ, desembargador Clayton Camargo.

Dinheiro no Caixa Único de Richa significa maior distância para Gleisi e Plauto em seus objetivos políticos. Por isso eles comemoraram tacitamente a liminar do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

Comentários encerrados.