Fruet nem aí com protestos pela redução da tarifa em Curitiba

Na campanha, em 2012, quando precisava de votos, Fruet andava de ônibus e pedalava sua bicicleta pelas ruas centrais de Curitiba; agora, depois de eleito, se converteu em um dos principais guardiões da caixa-preta! da máfia do transporte coletivo; o Partido dos Trabalhadores, principal aliado do prefeito, ensaia insurgir-se contra a manutenção do antigo esquema! na Urbs; manifestantes, mobilizados pelas redes sociais, como Facebook, prometem não sair das ruas até reduzir o preço da tarifa do ônibus na capital paranaense.

Na campanha, em 2012, quando precisava de votos, Fruet andava de ônibus e pedalava sua bicicleta pelas ruas centrais de Curitiba; agora, depois de eleito, se converteu em um dos principais guardiões da caixa-preta! da máfia do transporte coletivo; o Partido dos Trabalhadores, principal aliado do prefeito, ensaia insurgir-se contra a manutenção do antigo esquema! na Urbs; manifestantes, mobilizados pelas redes sociais, como Facebook, prometem não sair das ruas até reduzir o preço da tarifa do ônibus na capital paranaense.

O prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), torce o nariz para as manifestações de rua que pedem a redução no preço da tarifa de ônibus. Amanhã, quinta 20, dia de novo protesto, o pedetista concederá uma entrevista coletiva onde reafirmará que não vai baixar a passagem na capital — que custa R$ 2,85 e a domingueira R$ 1,50. Nesta quarta 19, em entrevista à  repórter Camila Castro, no jornal Metro, o pedetista jura que a tarifa técnica de R$ 2,99 não lhe dá margem para a redução.

Por outro lado, lideranças do movimento reivindicam que os valores da tarifa retornem aos patamares de março, antes do reajuste, para R$ 2,60 e R$ 1 a domingueira. Cerca de 50 mil pessoas já confirmaram presença, pelo Facebook, na passeata de amanhã.

As redes sociais que Fruet despreza tem sido a principal ferramenta de mobilização dos manifestantes, segundo a repórter Amanda Kasecker, do jornal Bem Paraná, ao citar pesquisa do Datafolha, 81% dos que compareceram aos protestos se informaram pelo Facebook.

E na sexta-feira 21 mais de 60 mil pessoas prometem comparecer na “2!ª Farofada do Transporte” para protestar pela redução da tarifa.

à‰ bom frisar que várias capitais já reduziram ou cancelaram reajuste na tarifa: Cuiabá, Recife, João Pessoa, Porto Alegre, Goiânia, Manaus, Natal e Vitória. No Paraná, cerca de 30 cidades também reduziram o preço do ônibus.

Somente Fruet diz que não reduz. A máfia das empresas do transporte coletivo agradece. O prefeito tem sido um ótimo guardião da caixa-preta! da Urbs !“ empresa que gerencia o transporte coletivo na capital –, entretanto, na campanha, prometera aos eleitores abri-la. O PT tem pressionado o prefeito pela transparência na empresa.

O movimento adianta que não deixará as ruas até que o prefeito de Curitiba atenda sua pauta. Esse papo de tarifa técnica e de planilha de custos engendrado ontem, em São Paulo, pelo prefeito Fernando Haddad (PT), não sensibilizou os manifestantes.

Mais uma vez, este blog dá a dica: #ReduzFruet.

Comentários encerrados.