Fruet agora enfrenta protesto por causa de alagamentos nas casas

Moradores das regiões Sul e Leste, em Curitiba, queimam pneus contra os alagamentos de suas casas. (Foto: Rádio Banda B).

Moradores das regiões Sul e Leste, em Curitiba, queimam pneus contra os alagamentos de suas casas. (Foto: Rádio Banda B).

Nem a chuva é capaz de aplacar os ânimos na capital paranaense. Depois de uma noite tensa, embaixo d’água e muito frio, onde uma passeata com 5 mil pessoas saiu à s ruas para protestar pela redução da tarifa de ônibus, dentre outras reivindicações, nesta sexta-feira 21 é a vez dos moradores das regiões do Cajuru e Cidade Industrial de Curitiba (CIC) protestarem contra a prefeitura.

A leitora do blog Cleusa Lima informa que o bairro Cajuru está todo alagado e que há queima de pneus no local. “Teve fechamento de pistas de levei duas horas e meia para sair da confusão. Os moradores gritam palavras de ordem contra o prefeito Gustavo Fruet”, testemunhou.

Parque Barigui, cartão postal de Curitiba, submergiu nesta sexta. (Foto: Aniele Nascimento / Agência de Notícias Gazeta do Povo).

Parque Barigui, cartão postal de Curitiba, submergiu nesta sexta. (Foto: Aniele Nascimento / Agência de Notícias Gazeta do Povo).

Segundo a Rádio Banda B, moradores à s margens da Avenida Presidente Juscelino Kubitschek, em Curitiba, que tiveram a casa alagada por causa da chuva estão bloqueando o Contorno Sul.

Ainda de acordo com a emissora, a mesma situação é vivida na Rodovia João Leopoldo Jacomel, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba.

Em ambos os locais, os manifestantes estão levando fogões, colchões, sofás e outros objetos perdidos no alagamento para o meio da rua.

Nesta sexta, a partir das 18 horas, haverá um novo protesto. A “2!ª Farofada do Transporte” vai se concentrar na Praça Rui Barbosa. Cerca de 75 mil pessoas confirmaram presença pelo Facebook. As famílias vítimas das enchentes não descartam participar da manifestação.

De acordo com informações preliminares, já se formou um congestionamento nas duas rodovias.

São José dos Pinhais

Na Avenida Rui Barbosa, em São José dos Pinhais, região metropolitana de Curitiba, moradores do Jardim Ipê e Alegria também invadiram a rua para bloquear a passagem de carros. O local é próximo da entrada para a BR-277.

16 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to say I am just newbie to weblog and certainly enjoyed you’re web blog. Likely I’m want to bookmark your blog post . You definitely come with good articles. Cheers for sharing your blog.

  2. Os parques alagam porque foram concebidos para essa finalidade, Sr. Blogueiro! Consulte a legislação municipal e o planejamento de enchentes a esse respeito…
    Antes os parques do que casas em regiões mais baixas da cidade.

  3. Morei próximo a essa área da CIC que alagou, e faz muito tempo que alagava quando morei lá e isso já faz tempo. .E sei que parte dela foi ocupada de forma ilegal, invadida… Lembro de uma vez que a prefeitura tirou várias famílias da beira do rio e as levou para lugares mais seguros, no próximo a área desocupada foi novamente ocupada por outras famílias… Lixo, lixo, lixo na beira do rio, apesar da Prefeitura colocar pontos de coleta, até sofá passava boiando no dia que chovia. Agora encher o rio quando chove é normal, a natureza é assim, alguém já ouviu falar das cheias do Nilo que fertilizavam as terras egípcias? Então é necessário respeitar o espaço dos rios e córregos nas cidades, desocupar as suas margens, porque se chover bastante o nível das águas vai subir..
    E quanto ao Parque Barigui, cartão postal da cidade, alagado; ele foi projetado para alagar sim quando chove muito. O parque Barigui e os semelhantes à eles, são grandes locais para coletar água quando há chuva forte, assim eles armazenam e soltam aos poucos, minimizando o suplício de quem mora rio abaixo…São grandes obras de contenção de enchente, claro que aproveita-se também como área de lazer…
    Essa área que alaga no CIC, precisa ser desocupada e feito um parque semelhante, uma obra pra conter o excesso de água de chuvas nesta região…
    Respeitem a natureza e não terão problemas!!!

  4. alem do mais os parques ao longo do rio barigui foram criados como área para alagar mesmo, para não alagar casas. viraram parques de lazer porque são espaços bacanas, mas não tem como fugir do alagamento. chega de hipocrisia e de mentiras.

  5. eu já morei em áreas q sofriam com alagamentos,não era moradia ilegal,não tinha rio por perto e nem acumulo de lixo próximo,o sistema de saneamento em Curitiba ainda deixa a desejar sim,assim como a educação,o sus,o transporte público e muitos outros,Curitiba é pura maquiagem,só quem conhece e vive os problemas dessa cidade no dia a dia é que sabe como realmente é essa “capital ecológica”,tá bem longe de se comparar com primeiro mundo,uma cidade onde as pessoas não se cansam de trabalhar merece mais!

  6. Essa foto é em Piraquara Esmael.. vamos parar de polemizar

    • Realmente, essa foto ai é em frente o Corpo de Bombeiros de Piraquara e o protesto nas imediações do bairro Guarituba…

  7. Ahahha desculpe os erros de escrita, as teclas sao muito pequenas do celualr …. E sem oculos ainda.

  8. lembro muito bem do rio barigui , quando eu ia com meu pai pescar , nadar nos dias de calor, depois derrubaram as arvores invadiram e construiram moradias jogam o lixo no rio , e agora reclamam das enchentes, so falta pedir pro governo mudar orio.

  9. Prezados , com trabalho em peojetis sociais comunitarios, sei o quanto e dificil a vida dessas familias em areas de risco social e nao e facil, sei tambem que somente o Prefeiro sozinho nao tem condiçoes de ver as nexcessidades da populaçao. Mas seus tecnicosbtem o dever de ter este olhar multidiciplinar para esta populaçao. Em situaçao de vulnerabilidade social.Tambem sabemos da vurocracia que requer urbanizaçoes.em Areas com entorno do canal belem, atuba etc. No entanto a demora para essas soluçoes demandam muito investimento. Mas. Comprovadamente algumas soluçoes podem ser feitas de forma que resolva o problema paliativo como exemplo. Limpar, colocar uma grama , ajudar a organizar hortas comunitarias. Estar mais proximo dessas familias de forma a concientizalas e com isso fazer que elas se sintam partw da cidade que elas escolheram pra viver.Alem do mais a questao de rwcuperar alguns espaços , faz com que elws.se tornem mais seguros, contribuindo para diminuiçao das.violensias. Um paisagismo nestas regies ja resolveria alguns. Problemas

  10. É isso aí, vamos fazer com que ele governe. Ao invés de ficar chorando de onde vai tirar dinheiro para subsidiar a tarifa (se é que a tal tarifa técnica está ok, coisa que não acredito), comece a governar, comece a cortar despesas, comissionados, aluguel de carros, de imóveis, dinheiro para estádio, etc….Com a quantidade de impostos cobrada, dá para fazer tudo e sobra. Basta ter vontade políticacde enfrentar os problemas.

    • Sugiro ao OI (ótario/idiota) que entre todos os dias no site da prefeitura e vai ter as informações que precisa para calar a boca.

  11. CHOVE em Curitiba Prefeito Gustavo Fruet: Fruet fez o tal Raio X da cidade sabia aonde tinha que cuidar, arrumar, corrigir, refazer, consertar, de manira irresponsável nada fez, nada faz, só falta ter uma Manifestação da CHUVA para ele e sua incompetente equipe trabalhar. O cara não tem pulso firme e nem experiência executivo. Não sabe delegar e cobrar.Vamos trabalhar, tem dinheiro, tem poder e fica de blá blá blá blá Fruet.

    • Olha fora fruet moro na cic e já tive o privilégio neste poucos meses da nova gestão de ver 02 vzs equipes da prefeitura limpando as beira dos córregos, onde os porcalhões locais jogam entulhos, e depois choveu em um dia água pra 40 dias, menos nééé.

      • Bom senso não faz mal a ninguém! Acho que o Fruet está devendo e muito para os curitibanos, mas o problema da chuva e dos alagamentos não pode e não deve ser atribuído a ele. Todo ano é a mesma coisa nos mesmo pontos de Curitiba e de municípios da Região Metropolitana. Hoje mesmo em uma matéria da CBN Curitiba o repórter e alguns entrevistados reclamavam do alagamento do Parque Barigui. Enquanto as críticas são direcionadas ao alagamento e submersão da passarela que passa por baixo da Cândido Hartmann, vejo legitimidade, mas passando para o alagamento do parque, vejo que falta conhecimento de causa: o Parque Barigui é uma área de várzea, área que tem sua razão de ser e de existir no contexto da Bacia Hidrográfica… Enchentes e alagamentos acontecem na sua maioria em áreas que não deveria ser ocupadas irregularmente. Tem muitas áreas que foram regularizadas na cidade e que não deveria estar sendo ocupadas. O problema só se resolva com muito investimento em saneamento e com conscientização da população. É um problema de todos mas que, infelizmente, só alguns menos favorecidos convivem com ele nos dias de chuva.

      • Geronimo, está cambada de inconformados perderam as eleições, deixaram a cidade um caco com centenas de problemas e querem que o prefeito Gustavo Fruet conserte em alguns dias o que eles não fizeram em mais de 8 anos.