CNJ proíbe R$ 6 bi no C.U. de Richa, comemoram Requião e Gleisi

Pré-candidatos ao governo do Paraná em 2014, Requião e Gleisi se opõem ao

Pré-candidatos ao governo do Paraná em 2014, Requião e Gleisi se opõem ao “engordamento” do caixa do governador Beto Richa (PSDB); dinheiro injetaria ânimo! no projeto reeleitoral do tucano; ao barrar o Caixa Único, CNJ também interfere tacitamente na disputa por uma vaga de conselheiro no Tribunal de Contas; ouça o áudio de Requião explicando o C.U.

Segundo o senador Roberto Requião (PMDB), o C.U. (Caixa Único) do governador Beto Richa (PSDB) ficará sem os R$ 6 bilhões dos depósitos judiciais que estão sob a guarda do Tribunal de Justiça do Paraná (TJPR).

Por unanimidade, o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) manteve uma liminar concedida à  Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), seccional Paraná, mantendo a Caixa Econômica Federal (CEF) como instituição financeira oficial daquela Corte e proibindo a adesão ao Sistema Integrado de Administração Financeira (Siaf) — ou Caixa Único.

O senador Roberto Requião comemorou a decisão do CNJ.

Por outros motivos, quem também comemorou a manutenção da liminar foi o deputado Plauto Miró (DEM), primeiro secretário da Assembleia Legislativa, que deverá disputar no mês que vem uma vaga de conselheiro do Tribunal de Contas (TC) com o também deputado Fábio Camargo (PTB), filho do desembargador Clayton Camargo, presidente do TJPR.

O fato de o TJPR ter recorrido da liminar da OAB significa, na prática, que há interesse do órgão aderir ao Caixa Único. Diferente do que havia informado o presidente da Corte à  bancada do PT na Assembleia.

Na prática, Clayton Camargo, na ânsia de fazer seu filho conselheiro do TC, vende o sonho de engordar o caixa tucano em R$ 6 bilhões ao mesmo tempo em que acalenta o desejo petista, que tem a ministra Gleisi Hoffmann como candidata ao governo do estado, de deixar Richa sangrando até outubro de 2014, isto é, sem recursos para obras nas vésperas das eleições.

Ouça Roberto Requião explicando o C.U.:

22 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I just want to say I am just beginner to blogs and actually loved you’re page. Probably I’m likely to bookmark your blog . You amazingly have wonderful stories. Thank you for sharing with us your blog site.

  2. I just want to say I’m all new to blogging and site-building and definitely enjoyed this blog. Probably I’m going to bookmark your blog post . You really come with wonderful posts. Thanks for sharing with us your web site.

  3. Quando falo que foi bem amarrado não quer dizer que a justiça não poderia anular já que ele fere os direitos de uma população é notório que é um roubo de mão armada no dia a dia e se a justiça trabalhasse em favor da população esse contrato seria anulado imediatamente logo que feito, mas todos sabemos que tem muita gente poderosa que não quer anular essa aberração já que rende muitos $$$$$$$$$$$$$$$$$ para todos eles.

  4. Uma dupla de palhaços e o Requião é o pior dos dois. Desejam o mal para o estado e boicotam tudo que podem. Sacaneando o governador (porque estão em campanha pelo cargo) prejudicam todo o povo do Paraná. Cambada de subdesenvolvidos…

  5. Xiiiiiiii e agora sem esse dinheiro do poder judiciário o Richa ficará com o C.U. arrombado, ah coitado…………………..

  6. Peter Bad Harhes,ate o Cérebro de Bituruna mentor da candidatura do Beto Pink, reconheceu que Requião lutou como um Leão contra os pedágios o qual ele afirmou que fizeram um amarrado tão bom junto com Lerner que seria impossível desata-lo na justiça esses contratos.

    • Respondeu corretamente ROCK, contrato bem feito, única forma seria retomar de forma não democrática, desta forma vai ferir a nossa democracia e as leia… então… é melhor aquele que tenta não deixar ou aquele que deixou…

  7. DEPOIS DESTE NÃO DO CNJ O “WALKING DEAD” POLÍTICO EM QUE SE TRANSFORMOU BETO RICHA, FOI JOGADO NA COVA DA REJEIÇÃO ELEITORAL, SÓ FALTA MAIS CAL DA OPINIÃO PÚBLICA E O ENTERRO DEFINITIVO COM A TERRA DAS ELEIÇÕES DE 2014! ESPERAMOS QUE NÃO LEVE O ESTADO DO PARANÁ JUNTO PARA O BURACO!

    Esmael e demais agora que o (des) governador Beto Richa o “Playboy Neoliberal” da extrema direita, filiado ao PSDB, “Partido Surrupiador do Dinheiro no Brasil”, vai ficar sem grana para usar a administração pública estadual nas campanhas eleitorais, para comprar lideranças e personalidades políticas e para pagar um exército de cabos eleitorais, terá que “mostrar a que veio! Isto, com a “espada no pescoço” do pouco tempo de (des) governo que lhe resta!”
    E o pior de tudo torrou 240 milhões de reais em propaganda (des) oficial para fazer um culto a sua (des) personalidade e não adiantou!
    Não podemos esquecer também que o “PIG, Partido da Imprensa Golpista”, entende que o PSDB “Partido Sem Discurso no Brasil” não presta mais como oposição ao “tal governo dos pobres do PT” como eles costumam descrever e também não serve mais como “cavalo de guerra político” das elites de extrema direita!
    Por estas e outras a “C.U” de Beto Richa iria dar “prazer político” para muita gente que agora está desesperada!

  8. Ainda bem que o cu naão deu certo
    Betro você alugou o predio do falido hotel Growe quem tá levando..
    Cohab antigo clube curitibano..
    predio da SMS próx. ao mercado municipal, quem ta´$$

  9. AMIGOS, AMIGOS ETA ESTADO ATRASADO.

  10. Foi Requiao quem deu o primeiro passo para o pedágio:

    Desde que se elegeu, em 2002, sob a bandeira do “baixa ou acaba”, o governador Roberto Requião (PMDB) assumiu um discurso de crítico contumaz do pedágio como forma de investimento e manutenção das estradas paranaenses. Mas foi justamente em 1991, ainda no primeiro mandato de Requião como governador, que se fizeram os primeiros estudos para a implantação do pedágio nas rodovias do Estado.
    É o que revela a pesquisa “A concessão de rodovias paranaenses sob a ótica da regulação”, apresentada em 2005 por Rejane Karam como parte de uma dissertação para a obtenção de mestrado em desenvolvimento econômico, no curso de Ciências Sociais da Universidade Federal do Paraná. No capítulo “O Sistema de Pedaginamento do governo ““ um estudo ignorado”, ela conta, com base em documentos oficiais, que em 1991, quatro anos antes do governo Jaime Lerner iniciar o programa de concessão de rodovias, a Secretaria dos Transportes, ainda no primeiro ano do primeiro mandato de Requião no Palácio Iguaçu, formou uma comissão de técnicos para estudar a viabilidade da implantação de um sistema de pedagiamento em estradas paranaenses “na busca de uma fonte alternativa de recursos que financiasse os investimentos no setor rodoviário”.
    O grupo foi formalizado através da resolução nº 47/91 de 11/07/1991, que instituiu uma “[…] Comissão Especial de Estudos destinada a apresentar proposição sobre a implementação de cobrança de pedágio nas Rodovias Estaduais”, publicada no Diário Oficial do Estado. Formada por cinco engenheiros do Departamento de Estradas e Rodagem (DER/PR), a comissão concluiu pela viabilidade do pedágio “em uma rede viária composta por 2.767 Km, sendo 2.148 Km de rodovias federais e 619 Km de rodovias estaduais”. De acordo com a pesquisa, que reproduz mapa (veja nesta mesma página) com a localização dos trechos escolhidos pela comissão da Secretaria dos Transportes, publicado sob o título “Rede Rodoviária com cobrança de pedágio ““ proposta inicial”, datado de novembro de 1992, o traçado apresentava “uma semelhança muito grande com o chamado “˜Anel de Integração”™ concebido algum tempo depois” pelo governo Jaime Lerner.
    Ainda segundo as conclusões da comissão, o tráfego médio diário estimado na época estaria entre 2,5 mil e 3 mil veículos ao dia, e apesar de nem todas as rodovias relacionadas possuir esse volume de tráfego, a rede, concebida de forma semelhante ao Anel de Integração de Lerner, compensaria os trechos deficitários.
    Alternativas “” De acordo com a pesquisa de Rejane Karam, ao contrário do modelo implantado por Lerner, a proposta estudada no governo Requião não previa grandes obras com duplicações e reconstruções. A comissão já admitia dificuldades na determinação das regras que estabeleceriam as tarifas e das normas para os reajustes das mesmas. Entre as alternativas levantadas pelo relatório da comisão estava a possibilidade de implantação do pedágio estatal, ou através de empresa de economia mista ou grupos privados.
    http://www.bemparana.com.br/noticia/46063/foi-requiao-quem-deu-primeiro-passo-para-o-pedagio

  11. O governador “amigo” das concessionárias, dialogando, conseguiu melhorias na malha rodoviária.
    O “inimigo” que ganhou a eleição em cima da bravata do Pedágio – Abaixa ou Acaba, montava aquele circo de recorrer à justiça contra os reajustes previstos em contrato, sabendo de antemão que perderia todas as ações.
    Resultado: Nem investimentos e um baita passivo judicial prá todo paranaense pagar, inclusive o abobado do Paulo Ernesto.

    • Melhorias? Ja desceu pro litoral paranaense alguma vez? Ja foi fazer compras no Paraguai via BR 277? O que Richa faz é combinar alguma obra com pedagieiras pra ele sair na foto, pouquissimos quilômetros foram duplicados, pois ja era p/ ser feito a duplicação em todo o anel de integração desde 1997. Puxa saco e pau mandado do Beto, se coloque no lugar do usuário, com certeza vc deve estar com o bolso cheio de grana pra arrotar tanta bobagem.

    • que melhorias? a unica melhoria que ouve na br 277 foi o viaduto do trevo de Irati, que saiu no governo Requião, ou voce é daqueles troxas que acham que tapar buraco é melhoria?

    • Peter que foi o governador que concedeu nossas rodovias ao capital privado? poderia responder? e mais uma, um contrato após celebrado única forma de romper, seria pagando ou por falta de cumprimento… então, o povo que fez a concessão a fez de forma correta tecnicamente, só vendo todos os paranaenses para pagar… com você faria… seria importante sugestão…

  12. Para alegria do povo paranaense, parece que será só de um mandato do governador amigo das concessionárias de pedágio.

  13. tomou C.U o Richa, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

  14. Pimenta no C.U. dos outros e refresco, mas falando em recursos, ora se não haver recursos para obras quem perde é a população, quer dizer o que é bom pro Requejão, e para a Geise Roitman é ruim pro povo.

    • você já se perguntou de quem é estes recursos que o Richa queria meter a mão?

      então vá se informar.

  15. ainda bem que cnj não deixou entrar essa grana alta entrar no C.U do gov beto.

  16. Tô com o Requião, O Beto está acostumado a por no CU, com o famigerado pedágio, que se vire com seus compassas dos pedágios, e faça um curso no Senac para pelo menos aprenda a conjugar o Verbo trabalhar, e apresente para a sociedade a carteira de trabalho de seus filhos na iniciativa privada.

    • Santo Expedito DAS COISAS IMPOSSÍVEIS, BLOGS do Paraná a fora já noticia que na próxima semana, o sindicato dos caminhoneiros vão fechar o anel de integração, por tempo indeterminado, e querem falar com os dono dos pedágios, e falar com quem trabalha l7h por dia para ser extorquido não é mole, acredito que terão o apoio de gauchos e capixabas.