Até que enfim, imbróglio da redução na tarifa de ônibus chega à  Câmara de Curitiba

Finalmente, Câmara Municipal de Curitiba entrou na discussão da redução da tarifa; vereadores deixaram "questões menores" para debater um assunto de maior interesse e que está na ordem do dia; presidente da Urbs, Roberto Gregório, está nesta manhã no legislativo explicando porque o preço da passagem de ônibus não caiu ainda a pedido de Tico Kuzma; alvíssaras?

Finalmente, Câmara Municipal de Curitiba entrou na discussão da redução da tarifa; vereadores deixaram “questões menores” para debater um assunto de maior interesse e que está na ordem do dia; presidente da Urbs, Roberto Gregório, está nesta manhã no legislativo explicando porque o preço da passagem de ônibus não caiu ainda a pedido de Tico Kuzma; alvíssaras?

Fruto de requerimento do vereador Tico Kuzma (PSB), o presidente da Urbs (Urbanização de Curitiba), Roberto Gregório da Silva Junior, está na Câmara de Curitiba, na manhã desta segunda-feira (17), explicando porque a tarifa de ônibus não foi reduzida na capital mesmo depois de desonerações como PIS/Cofins, ICMS e ISS.

Gregório comparecereu ao legislativo municipal depois de acordo que também possibilitará a presença de Caco Almeida, diretor de Transporte da Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba), para explicar como se deu a redução da tarifa na região metropolitana de Curitiba.

Para efeitos políticos, o presidente da Urbs compareceu hoje de livre e espontânea vontade na Câmara.

O vereador Jorge Bernardi, líder do PDT na Casa, diz que o governador Beto Richa (PSDB) age de maneira oportunista no caso da redução da tarifa. Segundo ele, foi a isenção do PIS/Cofins, pelo governo Dilma, que possibilitou que o preço da passagem de ônibus fosse baixado na Grande Curitiba “não o ICMS no óleo diesel” anunciado pelo tucano.

10 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Ta bom sr, Esmael, e o que o tal Gregório falou????

  2. Se o Fruet não baixar a tarifa, vai cair do cavalo já já.

    Esse Gregório é cria do Osmar Dias, portanto o Osmar está dando uma de giletão, cortando dos dois lados como dizem, ou seja, na reunião do PT puxa o saco do PT e o seu pupílo Gregório não ajuda em nada.

    Estamos de olho em você Urtigão, 2014 e logo ali,

  3. 4% é muita grana pra urbs gerenciar o sistema deveria ser no máximo 1,5%. os terminais estão terceirizados os serviços de limpeza e manutenção, a bilhetagem é eletrônica não tem custo alto como o vt de papel e metal tinham, as obras viárias são feitas pela prefeitura sem custo a urbs. com 1,5% daria perfeitamente pra a urbs gerenciar o sistema e reduzir a tarifa.

  4. Enquanto isso o pedágio da tucanada sem nenhuma data pra baixar…

  5. Em todas as cidades do mundo, o transporte público é subsidiado.
    Beicinho prá lá, beicinho prá cá, nosso governador, o Zé Bonitinho das araucárias, agiu com leviandade ao propiciar a redução de tarifas na região metropolitana não integrada, e não para a capital e os municípios vizinhos atendidos à rede integrada de transporte.
    Esse cabo de guerra não será esquecido no ano que vem.
    As vaias para Dilma no sábado, são as vaias para todos aqueles que participam deste jogo nojento, escatológico mesmo, que é a política nacional.
    O Requião tuitou isso. Ele pode ser o que for, mas acertou na mosca!
    Vamos lá, pessoal! Só faltam as manifestações pelo voto consciente, eliminando essa escumalha de uma vez por todas.
    Independente de partidos ou paixões e agregados, uma nova leva de gestores públicos deve assumir os governos.
    A mudança virá daí…

    • Verdade disse tudo, voto conciente!!
      Depois não adianta chorar, isso vale pro Bebeto pro Fruet pra Dilma, eles estão lá por nossa escolha!!!

  6. Oposição, situação e gollpismo, hoje, de fato, são os Velhos do Restelo, face à Mega-Solução, que propõe a necessária e inevitável reinvenção do Brasil, via Revolução Pacífica do Leão (RPL).

    Aos olhos da Mega-Solução (PNBC-ME), que é a reinvenção do Brasil, que pede passagem, a oposição, a situação e o gollpismo-ditatorial sempre de plantão, que perfazem o velho continuismo da mesmice, são de fato os velhos de restelo, face à vontade, pessimismo e medo dos quais o Brasil não teria sido sequer descoberto. É a turma do famigerado “mais dos mesmos”, do “quanto pior melhor”, do “dá ou desce”, do “mata-mata”, do “queima-queima”, do “quebra-quebra”, do “ dacatomalᔝ, que, no frigir dos ovos, acaba nos impondo o mesmo continuismo da mesmice de sempre, à paisana ou fardado, que nos espiona, nos patrulha, nos espanca, nos põe na cadeia e até nos mata se necessário, se sairmos fora do riscado delles, para que continue tudo como dantes no velho quartel de abrantes, estruturalmente falando, para o bem do reinado vitalício dos mesmos, exercido historicamente na forma de revezamento entre os mesmos. Já mataram Tiradentes, mataram Frei Caneca, mataram Antonio Conselheiro, já mataram tanta gente que ousou sonhar e lutar pelo Brasil novo e diferente que, até em homenagem a tantos e todos os sonhadores mortos, temos que lutar pela reinvenção do Brasil novamente, baseado na paz, no amor, na solidariedade, no perdão, na conciliação, na união e na mobilização pela Mega-Solução.

  7. Não é só baixar. O negócio é Passe Livre se não Curitiba vai parar.

    • como pode ter gente tão boba tipo vc se for de graça quem vai coloca onibus na rua so se for um esperto tipo vc

  8. aiaiaiaiaiaiaia ……. Jorge Bernardi!

    Quem é vc na ordem do dia!

    Como vereador é um “zero a esquerda”

    Valorize o que foi concedido pela população sem questionar!