A mídia não mostrou, mas 2 mil pessoas protestaram neste sábado na periferia de Curitiba

Milhares de manifestantes na região Sul, esquecidos pela mídia burguesa, mostraram hoje que existem mesmo depois das eleições; eles exigem da prefeitura de Curitiba o direito a uma vida mais digna e com mais conforto; dentre as reivindicações, estão o asfaltamento e calçamento de ruas para acabar com a lama; é pedir demais, meu Deus? (Foto: Freddy Pinheiro).

Milhares de manifestantes na região Sul, esquecidos pela mídia burguesa, mostraram hoje que existem mesmo depois das eleições; eles exigem da prefeitura de Curitiba o direito a uma vida mais digna e com mais conforto; dentre as reivindicações, estão o asfaltamento e calçamento de ruas para acabar com a lama; é pedir demais, meu Deus? (Foto: Freddy Pinheiro).

Uma cidade não é feita apenas de ruas centrais e da classe média endinheirada no Batel. Há também bairros, à s vezes distantes, que sofrem com o abandono do poder público. à‰ contra isso que cerca de 2 mil pessoas protestaram neste sábado, 29, na Moradias Novo Horizonte e Sambaqui, região Sul de Curitiba, no bairro Sítio Cercado. As informações são do repórter Freddy Pinheiro, enviado especial do blog.

Nas ruas centrais da capital paranaenses a pauta do protesto era difusa nesta manhã: redução da tarifa de ônibus de R$ 2,70 para R$ 2,60 e domingueira de R$ 1,50 para R$ 1; fim do pedágio nas rodovias; regulação da mídia; apoio ao plebiscito para reforma política; dentre outras.

No distante bairro na região Sul — cerca de 18 km da Boca Maldita, onde se realizou o
protesto de partidos e movimentos sociais — exigiu-se da prefeitura investimentos em infraestrutura e serviços essenciais, como abertura da Rua Jussara ligando a comunidade ao Bairro Novo, além da conclusão da Rua Eduardo Pinto da Rocha.

Na periferia, os manifestantes também pediram a abertura de uma rua pavimentada e com calçamento (sim, lá ainda predomina a lama) em uma passagem de nível da linha férrea, pois atualmente a passagem está irregular.

Moradores do Sítio Cercado denunciam que pedestres sofrem com o barro e a poeira e motoristas com os buracos. Outro item bastante lembrado no protesto da região Sul foi a segurança, principalmente das crianças em idade escolar.

Ouça a reportagem de Freddy Pinheiro:

Clique aqui para fazer o download do áudio.

Comentários encerrados.