29 de junho de 2013
por Esmael Morais
40 Comentários

Lula venceria tudo e todos já no 1!° turno. E agora, PT?

do Brasil 247Nas próximas horas, dias, semanas… uma única questão estará colocada no ambiente político: o ex-presidente Lula voltará ou não já em 2014? Se faltava um argumento nessa direção, ele está também colocado nos números da pesquisa Datafolha, que será divulgada amanhã pela Folha de S. Paulo, em sua edição impressa, mas está sendo antecipada, agora, pelo 247.

No levantamento, o Datafolha fez simulações incluindo o nome do ex-presidente Lula como presidenciável. Ao contrário da presidente Dilma Rousseff, ele venceria seus adversários em primeiro turno.

Confira os cenários do Datafolha:

1) Lula, Marina, Aécio e Eduardo

Lula 46%

Marina Silva 19%

Aécio Neves 14%

Eduardo Campos 4%

Total Lula 46%

Total adversários 37%

Diferença 9 pontos

2) Lula, Marina, Aécio, Eduardo e Joaquim Barbosa

Lula 45%

Marina Silva 14%

Joaquim Barbosa 13%

Aécio Neves 12%

Eduardo Campos 4%

Total Lula 45%

Total adversários 43%

Diferença 2 pontos

3) Dilma, Marina, Aécio e Eduardo

Dilma 30%

Marina Silva 23%

Aécio Neves 17%

Eduardo Campos 7%

Total Dilma 30%

Total adversários 47%

Diferença – 17 pontos

2) Dilma, Marina, Aécio, Eduardo e Joaquim Barbosa

Dilma 29%

Marina Silva 18%

Joaquim Barbosa 15%

Aécio Neves 15%

Eduardo Campos Leia mais

29 de junho de 2013
por Esmael Morais
45 Comentários

Datafolha: Dilma iria para segundo turno com Marina; tucano Aécio Neves ficaria na saudade

do Brasil 247
O dia, que começou mal para a presidente Dilma Rousseff, acaba de trazer mais uma má notícia para o PT. O Datafolha também simulou intenções de voto para presidente da República e, pela primeira vez, desde que tomou posse, ela teria que enfrentar um segundo turno em 2014.

De acordo com o instituto, Dilma teria hoje 30% dos votos, contra 23% da ex-senadora Marina Silva, 17% de Aécio Neves e 7% de Eduardo Campos. Somados, os três alcançam 47%, ou seja, 17 pontos a mais do que a presidente.

Antes dos protestos, Dilma tinha 54%, contra 18% de Marina, 12% de Aécio e 4% de Eduardo Campos. Enquanto ela perdeu 24 pontos, todos os seus adversários cresceram. E a vantagem de 24 pontos em relação aos adversários se transformou em desvantagem de 17 pontos.

Os números devem aumentar a pressão sobre o ex-presidente Lula, para que ele entre no jogo de 2014.

Abaixo, noticiário da Reuters sobre a mesma pesquisa:

Dilma perde apoio e tem 30% das intenções de voto para 2014–Datafolha

SàƒO PAULO, 29 Jun (Reuters) – A presidente Dilma Rousseff perdeu apoio dos eleitores, em meio a protestos nas principais cidades brasileiras, e hoje conta com 30 por cento das intenções de votos para a disputa presidencial de 2014, segundo um dos cenários de uma pesquisa Datafolha divulgada no site do jornal Folha de S.Paulo.

A taxa de votos da presidente caiu até 21 pontos percentuais nesse cenário em relação a uma pesquisa feita nos dias 6 e 7 de junho.

“Embora ainda lidere a disputa de 2014, Dilma é a pré-candidata que mais perdeu apoio na corrida presidencial, e a queda indica que hoje ela teria de enfrentar um segundo turno”, afirmou a reportagem neste sábado.

O cenário hoje mais provável para a disputa inclui Dilma (PT), Marina Silva (Rede), Aécio Neves (PSDB) e Eduardo Campos (PSB).

O índice de votos de Dilma é o mesmo percentual da aprovação de seu governo, segundo outro levantamento divulgado pelo jornal neste sábado.

N Leia mais

29 de junho de 2013
por Esmael Morais
14 Comentários

A mídia não mostrou, mas 2 mil pessoas protestaram neste sábado na periferia de Curitiba

Milhares de manifestantes na região Sul, esquecidos pela mídia burguesa, mostraram hoje que existem mesmo depois das eleições; eles exigem da prefeitura de Curitiba o direito a uma vida mais digna e com mais conforto; dentre as reivindicações, estão o asfaltamento e calçamento de ruas para acabar com a lama; é pedir demais, meu Deus? (Foto: Freddy Pinheiro).

Milhares de manifestantes na região Sul, esquecidos pela mídia burguesa, mostraram hoje que existem mesmo depois das eleições; eles exigem da prefeitura de Curitiba o direito a uma vida mais digna e com mais conforto; dentre as reivindicações, estão o asfaltamento e calçamento de ruas para acabar com a lama; é pedir demais, meu Deus? (Foto: Freddy Pinheiro).

Uma cidade não é feita apenas de ruas centrais e da classe média endinheirada no Batel. Há também bairros, à s vezes distantes, que sofrem com o abandono do poder público. à‰ contra isso que cerca de 2 mil pessoas protestaram neste sábado, 29, na Moradias Novo Horizonte e Sambaqui, região Sul de Curitiba, no bairro Sítio Cercado. As informações são do repórter Freddy Pinheiro, enviado especial do blog. ... 

Leia mais

29 de junho de 2013
por Esmael Morais
33 Comentários

Manifestantes ocupam praças e exigem pedágio a R$ 1 no Paraná; assista ao vídeo

Cerca de 2 mil manifestantes em Curitiba, dentre outras pautas políticas, também protestaram pela redução no preço do pedágio e do ônibus; nas redes sociais, internautas exigem tarifa de pedágio unificada a R$ 1 em todas as 27 praças, que no interior seguem ocupadas neste sábado; assista ao vídeo. Foto:Cleiton Denez/Facebook).

Cerca de 2 mil manifestantes em Curitiba, dentre outras pautas políticas, também protestaram pela redução no preço do pedágio e do ônibus; nas redes sociais, internautas exigem tarifa de pedágio unificada a R$ 1 em todas as 27 praças, que no interior seguem ocupadas neste sábado; assista ao vídeo. Foto:Cleiton Denez/Facebook).

Milhares de paranaenses saíram à s ruas, neste sábado, 29, sob as bandeiras de partidos políticos e movimentos sociais. Em Curitiba, cerca de 2 mil pessoas marcharam pelas ruas centrais reivindicando redução da tarifa de ônibus de R$ 2,70 para R$ 2,60 e domingueira de R$ 1,50 para R$ 1; fim do pedágio nas rodovias; regulação da mídia; apoio ao plebiscito para reforma política; dentre outras pautas. ... 

Leia mais

29 de junho de 2013
por Esmael Morais
37 Comentários

Popularidade de Dilma em baixa faz Gleisi repensar disputa no PR

Queda na popularidade de Dilma pode fazer a ministra Gleisi Hoffmann repensar disputa pelo governo do Paraná; ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ganha força no novo cenário de crise que ameaça o projeto de reeleição da presidenta; petistas já pedem nas ruas Lula, lá!!.

Queda na popularidade de Dilma pode fazer a ministra Gleisi Hoffmann repensar disputa pelo governo do Paraná; ministro da Educação, Aloizio Mercadante, ganha força no novo cenário de crise que ameaça o projeto de reeleição da presidenta; petistas já pedem nas ruas Lula, lá!!.

O Palácio do Planalto monitorava há dias queda na aprovação da popularidade de Dilma Rousseff. O que o Datafolha mostrou neste sábado, 29, nas páginas da Folha de S. Paulo, o núcleo duro da presidenta já sabia. Os números conferiram. ... 

Leia mais

29 de junho de 2013
por Esmael Morais
23 Comentários

Lula, lá!

Presidenta está sendo vítima da mesma armação que deixou o ex-ministro Orlando Silva e outros sete auxiliares na cova dos leões; ela não é acusada de nada, mas a velha mídia a escolheu como a bola da vez, fato que os leitores deste blog já sabiam que iria acontecer mais cedo ou mais tarde; a popularidade de Dilma virou pó, portanto, petista começaram a pedir outra vez: "Lula, lá!".

Presidenta está sendo vítima da mesma armação que deixou o ex-ministro Orlando Silva e outros sete auxiliares na cova dos leões; ela não é acusada de nada, mas a velha mídia a escolheu como a bola da vez, fato que os leitores deste blog já sabiam que iria acontecer mais cedo ou mais tarde; a popularidade de Dilma virou pó, portanto, petista começaram a pedir outra vez: “Lula, lá!”.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva faz périplo esta semana pela àfrica. A divulgação de pesquisa do Datafolha, divulgada neste sábado, 29, mostrando que a popularidade de Dilma Rousseff virou pó em apenas três semanas, coincidiu com sua ausência do país. ... 

Leia mais

29 de junho de 2013
por Esmael Morais
20 Comentários

Datafolha: aprovação a Dilma cai 27 pontos; à‰poca provoca: cadê a estadista?

do Brasil 247 As manifestações pelo País tiveram impacto devastador na aprovação ao governo da presidente Dilma Rousseff. à‰ o que mostra pesquisa do Instituto Datafolha, divulgada neste sábado. Segundo o levantamento, o percentual dos brasileiros que consideram sua gestão como boa ou ótima caiu de 57% para 30%.

A queda de 27 pontos se deu em apenas três semanas e é a maior desde o confisco da poupança pelo ex-presidente Fernando Collor, em 1990, quando sua aprovação caiu de 71% 36%.

Na mesma pesquisa Datafolha, o índice dos brasileiros que consideram a gestão de Dilma ruim ou péssima foi de 9% a 25%. Como regular, a avaliação foi de 33% a 43%.

A despeito da queda na popularidade, 68% dos brasileiros aprovam a iniciativa do plebiscito convocado pela presidente Dilma Rousseff para discutir a reforma política, que deve abordar temas como o financiamento público de campanha.

Com 30% de ótimo ou bom, seu pior índice desde a posse, a presidente Dilma se iguala ao ex-presidente Lula em seu pior momento, que teve os mesmos 30% em dezembro de 2005, no auge do chamado “mensalão”. A pior avaliação de Fernando Henrique Cardoso ocorreu em setembro de 1999, quando sua aprovação foi de apenas 13% da população.

O levantamento do Datafolha ouviu 4.717 pessoas em 196 municípios e tem margem de erro de dois pontos.

Leia mais