14 de junho de 2013
por admin
20 Comentários

Ato nacional contrário ao aumento das tarifas de ônibus deve reunir hoje centenas de pessoas em Curitiba

Via Banda B. O ato que ocorre em várias partes do Brasil contra o aumento das passagens de ônibus deve reunir centenas de pessoas na noite desta sexta-feira (14) na Boca Maldita, no Centro de Curitiba. Ontem, aproximadamente 200 pessoas já fizeram uma manifestação pacífica no local. Também na noite de ontem e como parte do ato, São Paulo protagonizou verdadeiras cenas de guerra em um conflito entre policiais e manifestantes. Nesse, mais de 230 pessoas foram presas e várias foram baleadas com tiros de borracha. Leia mais

14 de junho de 2013
por admin
41 Comentários

Em São Paulo, PT culpa PSDB por manutenção da tarifa do ônibus

Via Portal Terra
O diretório municipal do Partido dos Trabalhadores (PT) de São Paulo divulgou nesta sexta-feira uma nota sobre as condições do transporte público na cidade. Apesar de ser administrado pelo petista Fernando Haddad, o sistema de ônibus foi criticado pelo partido, que classificou como péssimas as condições de transporte! e citou o descaso com a mobilidade urbana na cidade de São Paulo nos últimos anos!.

Sobre a possibilidade de diminuir a tarifa, o partido culpou o PSDB de Geraldo Alckmin. A presidente Dilma já deu o primeiro passo, desonerando o transporte público do pagamento do PIS-COFINS. Precisamos avançar mais. O Estado de São Paulo pode e deve desonerar o ICMS do diesel para o transporte publico, permitindo abaixar ainda mais a tarifa!, comunicou.

O discurso vem em meio à s criticas despejadas sobre Haddad, que declarou que a tarifa de ônibus, hoje fixada em R$ 3,20, não irá diminuir. Não discordando dos movimentos populares, o PT também culpou as administrações anteriores pela situação do transporte público. Foram nas gestões petistas na cidade que tivermos os maiores avanços nesta área, tais como Bilhete Único (que permitiu a maior economia da historia para os usuários frequentes do sistema de ônibus), corredores de ônibus, integração com os Terminais, enfim uma efetiva prioridade para um sistema público eficiente e mais barato para o usuário!, disse a nota.

No manifesto, o partido ainda criticou a ação violenta da Polícia Militar, que é comanda

14 de junho de 2013
por esmael
42 Comentários

Lerner só tira o chapéu para Fruet. Por quê? Assista ao vídeo

O ex-governador Jaime Lerner (pai político de Beto Richa e pai do pedágio no estado) concedeu entrevista para a jornalista Joice Hasselmann, no programa Paraná no Ar, na RIC TV (Record).

Lerner disse que está satisfeito no quesito transporte na administração de Gustavo Fruet (PDT) na prefeitura de Curitiba. O prefeito pedetista não reduziu o preço da tarifa mesmo com as desonerações de impostos e sepultou o projeto do metrô. Lerner, por sua vez, tem relações históricas com as empresas de transporte coletivo.

Na entrevista, o ex-governador desceu o sarrafo no senador Roberto Requião dizendo que ele [o peemedebista] tem ódio no coração. “Pra mim ele (Requião) não existe, mas ele nunca me esquece”, disse.

Jaime Lerner revelou que Beto Richa estava com dificuldades pra se reeleger deputado estadual e o procurou em 1998. O então governador disse que, na época, designou sua esposa Fanny Lerner para ajudá-lo. Como paga, 15 anos depois, o tucano lhe cortou a aposentadoria de ex-governador.

Agora, caro leitor, pasme com essa. Perguntado por Joice em qual área Beto Richa está indo bem, Jaime Lerner respondeu que “na área social”. (Será piada de mau gosto ou sacanagem mesmo?).

14 de junho de 2013
por admin
29 Comentários

Paulo Bernardo: Beto está cada vez mais parecido com Requião!

Por Roger Pereira, via Vanguarda PolíticaAo chegar para o seminário sobre os 10 anos de governo do PT no Brasil, o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, respondeu à s críticas do governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), que, na última segunda-feira, em reunião com seu secretariado, voltou a dizer que o principal problema do Paraná é o fato de estar sendo discriminado pelo governo federal. Bernardo comparou Beto com seu antecessor, Roberto Requião (PMDB).

Ele está cada vez mais parecido com o Requião, com a diferença que o Requião não era tão chorão assim. ele atacava, não ficava choramingando. Eu acho que o Beto Richa precisa trabalhar, precisa ter projetos!, disse o ministro.

Eu vi que ele está querendo querendo colocar a mão naqueles bilhões dos depósitos judiciais, até perguntaram minha opinião, falei que não sabia, que não tinha nada a ver com as finanças do estado, agora, vai pegar o dinheiro e fazer o que? Porque não tem projeto. só se for para fazer gastança, contratar mais cargos comissionados, fazer desperdício. porque projeto para empregar esse dinheiro, não tem nenhum!, emendou.

O ministro também comentou os preparativos do PT para as eleições estaduais do ano que vem. Chegaremos bem preparados, mas você enfrentar um governador que está no cargo, não é fácil. à‰ pedreira. Assim como não vai ser fácil para eles enfrentar a presidenta que está no cargo. Mas estamos apostando que teremos uma candidatura competitiva!, declarou, sinalizando que sua mulher, ministra-chefe da Casa Civil Gleisi Hoffmann, deve mesmo disputar o governo do estado.

Pode ser, ainda não está definido. Tem muita gente impaciente com isso, mas ela ainda precisa conversar com a presidente Dilma!.

Bernardo já analisa, até, a política de alianças para 2014. Disse que o PT segue com o PDT, do ex-senador Osmar Dias, que, segundo o ministro, já teria até reivindicado a condição de candidato ao Senado, e sonha em ter o PSD na chapa.

“O PSD é aliado do Beto Richa aqui, e é aliado nosso no governo federal, vamos conversar com eles, não tem nada certo, mas acho que tem chance de fazermos aliança com eles!, disse, oferecendo a vaga de vice para o possível novo aliado.

O Sciarra (Eduardo !“ deputado federal e presidente estadual do PSD) seria um bom nome para vice. Mas, se o PSD realmente vier para nossa chapa, eles que vão indicar o candidato!.

Bernardo não vê problemas e nem dificuldade de aceita

14 de junho de 2013
por admin
18 Comentários

Marina obtém assinaturas necessárias para criar novo partido político

Via O Estado de São paulo

Marina Silva.

Marina Silva.

O partido que a ex-senadora Marina Silva pretende fundar, a Rede Sustentabilidade superou ontem as 500 mil assinaturas, número necessário para registrar a sigla no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A coleta chegou a 523.345 nomes. Todo o processo tem de ser concluído em outubro, um ano antes da eleição. Leia mais

14 de junho de 2013
por admin
12 Comentários

FHC sugere ‘autocrítica’ à  petista após citar Camões

Via O Estado de S. Paulo
O ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) afirmou ontem que a presidente Dilma Rousseff deveria fazer uma “autocrítica” após comparar a oposição ao Velho do Restelo, personagem pessimista de Luís de C imões que aparece em Os Lusíadas. “Acho que (os velhos do Restelo) são os que olham para trás. Ela devia fazer uma autocrítica”, disse o tucano, em evento no instituto que leva seu nome.

Dilma fez a comparação com o personagem anteontem, ao contra-atacar críticas que consideram o governo “leniente” com a inflação. Ontem, FHC fez coro à s declarações do senador Aécio Neves (PSDB-MG) à  política econômica atual.

“Tem que fazer (críticas) mesmo. Quem sofre é a população”, afirmou FHC. Para o ex-presidente, embora tenha atingido o ieto da meta de 6,5% no mês passado, a inflação não está fora de controle e poderia ser administrada com “relativa facilidade”.

“Tem que ser uma combinação da política monetária, com a taxa de juros, com uma política fiscal. Tem que ser uma combinação das duas”, afirmou Fernando Henrique, Para isso, segundo o tucano, bastaria vontade política. “Esse governo não parece ter essa decisão. Talvez seja obrigado pelas circunstâncias.”

Embora tenha reconhecido que “houve muita coisa em que o Brasil avançou” nos dez anos de governo petista, FHC afirmou que, nesse período, “a cultura política, o clientelismo, a corrupção pioraram”.

Ao ser questionado sobre a queda da avaliação da presidente Dilma Rousseff, FHC disse ser bem possível que a eleição de 2014 tenha duas votações. “à‰ provável que sim, desde que haja três ou quatro candidatos. Aí a probabilidade é grande.”

14 de junho de 2013
por admin
20 Comentários

Pedro Guerra assume vaga de deputado federal

Via Folha de Londrina
A deputada federal Cida Borghetti (PP) pediu licença sem remuneração da Câmara dos Deputados. A política se afastou na quarta-feira do cargo e deve voltar à  Brasília somente em outubro, quando terminam os quatro meses solicitados por ela à  direção da Casa. Eleita com 147 mil votos em 2010, em seu lugar assume Pedro Guerra (PSD), suplente da coligação formada na ocasião por PP, DEM, PSDB, PPS e PRB. Pedro obteve 31 mil votos na última eleição, quando ainda era filiado ao DEM.

A assessoria de Cida disse que ela vai tratar de “assuntos pessoais e visitar os 70 municípios da sua base eleitoral”. Pedro é filho do ex-ministro Alceni Guerra, que também trocou o DEM pelo PSD, assumindo a vice-presidência do partido no Paraná. Alceni chefiou o Escritório de Representação do Paraná em Brasília no início do governo Beto Richa (PSDB), em 2011.

A Câmara Federal, ontem, ainda divulgava Pedro Guerra filiado ao DEM, ignorando sua mudança de partido. O político dirige no Paraná a Juventude do PSD e, recentemente, foi lançado candidato a federal em evento da sigla em Pato Branco, juntamente com Guto Silva (vice chefe da Casa Civil de Beto), que deve concorrer a deputado estadual. Pedro disse para a FOLHA que deseja representar os jovens, “ser uma surpresa positiva para o Paraná” e defender o turismo.

“Se fosse uma vaga definitiva, a gente estudaria a forma de requisitar, mas são só quatro meses. O processo (na Justiça Eleitoral, por infidelidade partidária) demora mais que isso”, explicou à‰lio Rusch, presidente do DEM no Paraná, garantindo a vaga ao PSD. Luciano Pizzatto (DEM), que tinha preferência para ocupar a vaga, abdicou do posto para continuar presidindo a Compagás (Companhia Paranaense de Gás).

14 de junho de 2013
por esmael
13 Comentários

Dilma: “Quem apostar contra o país vai perder dinheiro”

do Brasil 247Um recado curto e grosso aos especuladores, que tentam, a qualquer custo, promover uma crise econômica no Brasil. Esta foi a essência da fala da presidente Dilma Rousseff, no evento que celebrou 10 anos de poder petista, em Curitiba, capital paranaense. “Quem apostar contra o Brasil vai perder dinheiro”, disse a presidente. Ela afirmou que a inflação está sob controle e disse ainda que o PT possui todos os instrumentos para trazê-la para o centro da meta.

No evento, Dilma disse ainda que “os pessimistas de plantão tentam diminuir a fé e a esperança da população”. Para a presidente, “o Brasil só começou a ser um país vencedor, porque venceu a luta do combate à  miséria e transformou a vida das pessoas”. Segundo ela, o País tem “absoluta clareza sobre o que fazer”.

Curitiba foi a quinta cidade a receber o seminário “O Decênio que Mudou o Brasil” e, até o fim do ano, haverá 10 encontros.

Mais cedo, o ex-presidente Lula afirmou que “falta verdade ao jornalismo econômico”. Os dois subiram ao palco juntos, demonstraram unidade e ele afastou de vez os boatos sobre uma eventual volta em 2014.