Vereadores evangélicos juram que estão “de bem” com gays

Chico do Uberaba. Foto: Rodolfo Bãhrer/Gazeta do Povo.

Chico do Uberaba. Foto: Rodolfo Bãhrer/Gazeta do Povo.

Recebi telefonema do vereador Chico do Uberaba, do PEN, jurando que não abandonou a sessão da Câmara Municipal de Curitiba, na segunda-feira (20), que discutia homofobia.

Alegou que participava, na hora do entrevero com o LGTB, de ato político na OAB pela criação de novos tribunais regionais federais.

Na terça-feira (21), este blog registrou que a bancada evangélica rachou sobre apoio ao LGTB na Câmara de Curitiba.

De fato lembro de ter ouvido menção ao parlamentar na OAB, mas não sei se ele abandonou a sessão por causa dos gays ou se nem apareceu por lá.

Outro vereador que também jura não ter abandonado o barco, isto é, a sessão, é Jorge Bernardi, líder do PDT — partido do prefeito Gustavo Fruet.

“A noticia não é verdadeira. Estive durante a sessão e inclusive fiz perguntas aos conferencistas. Perguntei: quantos crimes registrados de homofobia há em Curitiba e no Paraná ? Resposta: Nenhum”, escreveu ao blog Bernardi.

Na confusão da bancada evangélica, quem faturou politicamente foi a vereadora Carla Pimentel, do PSC, que até posou ao lado do atividta Toni Reis, do Grupo Dignidade.

Comentários encerrados.