Veja essa: Governador Beto Richa vira nome de cemitério no Paraná

O governador Beto Richa (PSDB) emprestou! o nome para o "cemitério" na Unespar, que, segundo os estudantes, representa a morte da autonomia e da democracia nas universidades do Paraná.

O governador Beto Richa (PSDB) emprestou! o nome para o “cemitério” na Unespar, que, segundo os estudantes, representa a morte da autonomia e da democracia nas universidades do Paraná.

O governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), foi “homenageado” ontem (28) por estudantes, professores e funcionários da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), do campus na cidade de Campo Mourão, região Noroeste do Estado, a 477 km de Curitiba.

Estudantes da Unespar (Universidade Estadual do Paraná)/Fecilcam (campus Campo Mourão) realizam protesto contra decisão do governador nesta segunda-feira (27). Manifestantes converteram o campus em “cemitério Beto Richa”, onde, segundo eles, “o governador pretende sepultar a autonomia universitária e a democracia”.

O protesto na Unespar/Fecilcam foi contra a decisão do governador tucano de transferir a sede da reitoria da Unespar para Paranavaí, contrariando a decisão do Conselho Universitário, que decidiu pela cidade de Curitiba.

Os alunos acenderam velas, criaram um pequeno cemitério, e realizaram um funeral simbólico que, segundo os organizadores, simboliza a morte da autonomia universitária e da democracia. Ambas asseguradas pela constituição.

O cemitério simboliza a morte da universidade. A universidade sendo desrespeitada. Isso leva ao fim da democracia no ensino!, explicou um aluno que participava da organização do protesto.

Os alunos ainda fizeram uma procissão pelas dependências da faculdade carregando um pequeno caixão em luto à  autonomia universitária.

Entenda o caso

O Conselho Universitário da Unespar, após ampla discussão e por votação, definiu no ano de 2011, Curitiba para abrigar a reitoria. No entanto, em 08 de março de 2013, o governador Beto Richa anunciou a cidade de Paranavaí como sede da reitoria. A medida contraria a decisão democrática dos conselheiros que integram o órgão máximo deliberativo da universidade.

A decisão do COU pautou-se em argumentos estratégicos em termos de administração e economicidade de recursos públicos, na concepção de uma universidade multicampi e multiregional e foi exaustivamente debatida entre os membros do Conselho.

Além dos campi, a Associação Paranaense das Instituições de Ensino Superior Público (Apiesp) também manifesta-se contra a decisão do governo, inclusive, encaminhou um ofício ao governador, Beto Richa, apresentando os motivos pelos quais apoia a luta da comunidade da Unespar.

Com informações da Adunicentro.

Comentários encerrados.