Rumo à  reeleição, Sérgio Souza cogita professores na coordenação da campanha em 2014

Sérgio Souza, suplente da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, cogita escalar para a coordenação de sua campanha um time exclusivo de professores da rede pública estadual. Por que será? Provocação?

Sérgio Souza, suplente da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, cogita escalar para a coordenação de sua campanha um time exclusivo de professores da rede pública estadual. Por que será? Provocação?

O senador Sérgio Souza (PMDB), aquele que não faz barulho, mesmo estando na função a menos de dois anos, poderá disputar a reeleição em 2014.

O peemedebista disse a correligionários que ficou muito satisfeito com o resultado da sondagem realizada pela Paraná Pesquisas (clique aqui para relembrar). Estou trabalhando pelo Paraná, no Senado, há menos de dois anos!.

O senador àlvaro Dias, favorito na disputa do ano que vem, segundo a última sondagem, foi eleito para o Senado, pela primeira vez, em 1982 (deixou a cadeira em 86 para disputar o governo do Paraná); depois foi eleito em 1998 e reeleito em 2006. Cada mandato de senador tem oito anos.

A produtividade do tucano está sendo rigorosamente comparada com a de Sérgio Souza. Em um ano e 10 meses, os resultados práticos obtidos pelo novato são superiores aos do veterano àlvaro, ex-líder da oposição, que está no Senado há 20 anos. A confrontação entre ambos os senadores vem sendo feita pelos mundos político e empresarial paranaenses.

Sérgio Souza, suplente da ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann, cogita escalar para a coordenação de sua campanha de reeleição, em 2014, um time exclusivo de professores da rede pública estadual. Por que será? Provocação?

Caso o peemedebista se candidate e seja eleito em 2014 !” e Gleisi, a titular da vaga, continue na Casa Civil ou vença a disputa pelo governo do Paraná !“, o PT ganharia mais uma cadeira no Senado, pois o segundo suplente da ministra é o ex-deputado Pedro Tonelli.

30 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Quem o fruet apoiar vai perder!

    ele apadrinhou 35 comissionados na cohab!

    fez um aluguel social para uma comissionada que ganha apenas R$ 5 mil!

  2. Sérgio Souza é um menino bom. Em pouco tempo mostrou que da pra fazer muito mais pelo nosso país. Sérgio Souza é um cara esforçado, chegou no senado e mostrou para as velhas raposas do rabo felpudo que a “A UNIÃO FAZ A FORÇA”. Se nossos governantes fossem unidos desde o começo o nosso Paraná se transformaria cada vez mais. Precisamos de União, o Paraná precisa de mais Sérgios Souzas na política.

  3. ACHO QUE PROFESSORES NÃO DEVEM SER MAIS CARRO-CHEFE DE CAMPANHA PARA O PT, NEM CLASSE DE PERSEGUIÇÃO AO ALVARO, NEM TASMPOUCO AO RICHA. PROFESSORES DEVEM ESCOLHER SEUS REPRESETNANTES INDIVIDUALMENTE, OU VALORIZAR AQUELE QUE TEVE UM OLHAR ESPECIAL PARA A EDUCAÇÃO E PARA OS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO, O SENADOR E EX-GOVERNADOR REQUIÃO, CRIANDO O LIVRO DIDÁTICO PÚBLICO, TV PEN DRIVE, PLANO DE CARGO E SALÁRIOS, O PDE, RECUPERAÇÃO DOS SALÁRIOS E SEMPRE MANTEVE UM CANAL DE CONVERSAÇÃO COM A CLASSE.
    AO CONTRÁRIO DA GLEISE QUE PROMETEU TANTO, ATÉ APOSENTAR AS MULHERES SEM CONTRIBUIÇÃO E SEM EMPREGO AS “DO LAR”, NUNCA MAIS TOCOU NO ASSUNTO A MINISTRA DAS MENTIRAS. DO MESMO JETIO ACONTECEU COM BETO RICHA, QUERENDO MOSTRAR QUE NÃO DEPENDE DOS PROFESSORES, INVESTE MACIÇAMENTE NAS POLÍCIAS MILITAR E CIVIL. PARA O DESGOVERNO BETO PROFESSOR É FÁCIL ENGANAR, FOI ASSIM NO PASSADO, ESTÁ SENDO NO PRESENTE E VAI SER TAMBÉM NO FUTURO. SÓ REQUIÃO CUMPRE O QUE PROMETE AOS EDUCADORES, E, A CLASSE NÃO DEVE SE ESQUECER DISSO. CHEGA DE PT E PSDB, REQUIÃO NELES.

  4. Para senador da republica; SERGIO SOUZA… VOTE SERGIO SOUZA!!
    Para presidenta DILMA… VOTE DILMA 13!!
    Para governadora Gleisi…VOTE GLEISI 13!!
    Para o legislativo vote na legenda do partido dos trabalhadores… vote 13!!

  5. Não tem chance nenhuma

  6. Vão catar coquinho com esse Alvaro Dias, bando de puxa saco, politico preguiçoso, só funcionário dele para falar bem, quando foi Governador foi um criador de funcionário fantasma, alguns até hoje recebendo sem trabalhar, e claro que vão vir aqui defender essa mala.

  7. Reeleição? Tem algo errado.Ele é suplente da Gleisi, se ela for candidata ao governo, ele continua na vaga dela, o mandado termina no início de 2019. Seria o mais correto dizer eleição.

    • Caro José Diniz, seria uma ótima oportunidade para o suplente da Gleisi mostrar que tem votos? Na minha opinião seria também eleição e olha que seria uma boa opção de voto! E tem mais, acho que você José Diniz, deveria sair candidato a deputado. Com o seu carisma, conhecimento da política e ainda com uma bagagem que carrega de popularidade deveria sair candidato. Sei que tem compromisso com o Fábio, mas quem sabe deputado Federal?

  8. Na minha opinião o Alvaro Dias sempre fez um bom trabalho, mas acho que o pessoal ai de cima esta querendo comparar em relação ao tempo de Senado de Sergio Souza com ele, o Sergio tem feito muito mesmo, e so acompanhar que vai ver, nao e por nada mas ele esta trabalhando bastante pelo Parana e pelo Brasil, esta mostrando um novo jeito de fazer política, muito determinado e competente.
    Mas nao e so com o Alvaro que temos que comparar, e o Requiao ta fazendo o que no Senado? Na real, nao vemos noticias nem do Alvaro e nem do Requiao, ao nao ser quando se fala nas articulações políticas para candidatura nas próximas eleições, e nada mais. Enquanto o Sergio Souza ta correndo atras.
    Também vou de Sergio Souza nas próximas eleições com certeza, precisamos de renovação no Parana e no Brasil.

  9. Alvaro Dias minha gente? Nem pensar, ele não me representa em Brasília nunca.

  10. Falar que o Sérgio Souza fez mais pelo Paraná que o Alvaro é brincar com a inteligência dos Paranaense…
    O Alvaro não só trabalha pelo Paraná, como defende os interesses de todos os Brasileiros combatendo as corrupções da petralhadas no País.

    • Errado, o Alvaro carrega debaixo do braço a revista Veja do Carlinhos Cachoeira, Folha de São Paulo, está há 20 anos mamando em Brasília (com mandatos alternados), mas só serve pra fazer intriga e mandar abrir CPI, ele mesmo disse que o governo Richa é um governo de balcão de negócios, ou seja, um tucano que não presta falando de outro que não vale nada.

      • Paulo Ernesto se o Senador Alvaro Dias faz criticas até mesmo contra Políticos de seu partido é sinal que realmente tem posição firme e não protege e não tolera coisas erradas, dizer que um Senador que tem essa postura não presta, então vamos eleger Zé Dirceu, Paulo Maluf, Renan Calheiros, Genoino, Palocci, ai sim teremos um País decente de gente boa.

        • Oclecio
          Mas convenhamos, o Alvaro só disse que o governo Richa era um governinho de balcao de negócios, porque a intenção era de lançar o Rossoni como candidato ao senado, você acha que se esse episódio não ocorresse o Alvaro iria abrir o bico? Nem aqui nem na China.

  11. Reeleição em 2014?
    Mas ele e gleisi não foram eleitos há quatro anos, junto com o Requiao?
    O mandato de senador é de 8 anos…
    O mandato que está terminando não é do Álvaro Dias?

  12. Vá em frente Sérgio, o Álvaro está cansado e vai cuidar da sua vida espiritual, com certeza acha que é justo dar a vez pros mais jovens.

  13. Mais uma vez querem usar os Professores como massa de manobra eleitoral, quero ver a atitude dos professores, será que não aprenderam quando elegeram o Beto governador???? Espero que não caiam nessa !!!!

    • Massa de manobra, é o puxa do desgovernador, que chega ao ponto de utilizar vários nomes para defender Beto Richa e tudo que não presta!
      Os professores não elegeram o desgovernador, a grande maioria não votou nesse incompetente!

    • Pois é, teu querido patrão enganou direitinho a classe dos professores e o teu querido senador Alvaro Dias quando foi governador mandou bater neles, se preparem que ano que vem vocês vão levar bucha nas eleições.

  14. Votarei em SS também.

    O veterano Alvaro Dias está há anos no Senado e nada faz de importante.

    Assisto à TV Senado e só o vejo lendo semanalmente a Revista Veja para os seus colegas de mesmo naipe, como aqueles esquisitíssimos senadores do Pará.

    Alvaro merece ir fazer companhia para os seus amiguinhos Mão Santa, Heráclito, Jereissati e Demóstenes no limbo da política nacional.

  15. Terá o meu voto senador Sergio, não só o meu e de toda a minha família, 5 votos garantidos aqui em casa pro senhor, ta na hora de darmos o boné pro senador do R$ 16 milhões de reais.

  16. Sérgio Souza,
    conte comigo!

  17. em que lugar foi realizado esta pesquisa? no estado do Paraná é que não foi! dos candidatos até agora que estão se apresentando a vaga, qualquer um que concorrer contra o Alvaro Dias leva.

  18. eu sou outro paulo so gostaria de dizer ta na hora de eliminar da politica esse rapouzão esses tucanos so sabem menti e se gaba vamos renova chega de beto mentira e cia

  19. Esssses carasss que tem dois esssses no nome ssssão bonssss.

  20. Sergio Souza conta com meu voto e meu empenho, chega desta mesmice preguiçosa e inútil.

  21. Parece que o 30 de agosto é lembrado em razão disso, olhem só o relato da professora, brincadeira um negócio desse:
    https://www.youtube.com/watch?v=0Bg4gLJ90sc

    • Paulo essa que apresento abaixo é a outra razão do senador-minúscula mesmo- AD que se diz “democrático”, ele é um ditadorzinho muito do enrustido.

      —————————————

      Saiu na Folha (*):

      O aplauso contra

      Janio de Freitas

      O STF não tem a função nem o direito de impedir a tramitação, para recusa ou aprovação, de projetos

      Surpresa não chegou a ser, mas não era esperada. A resposta a um só tempo firme e elevada do presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, a Gilmar Mendes foi além de sustentar o respeito à Constituição no trâmite do polêmico projeto que reduz o acesso de novos partidos ao dinheiro do Fundo Partidário e ao uso de TV (pago pelos cidadãos em geral). Por tabela, Henrique Alves expôs a atitude contrária à Constituição, ao Estado de Direito e à democracia do grupo de senadores que foi aplaudir, em pessoa, a interferência com que Gilmar Mendes, em nome do Supremo Tribunal Federal, sustou a tramitação do projeto a meio do caminho.

      É reconhecível, porém, que o grupo tinha motivação forte: os seus momentâneos interesses políticos e partidários, postos acima das instituições. Mas nisso não foi sequer original. A frouxidão das convicções democráticas tanto é uma constante na história parlamentar (idem no Supremo) como vimos o que decorreu, tantas vezes, de atitudes iniciadas por grupos e interesses assim no Congresso. Houve, porém, uma surpresa no caso atual: a presença do senador Pedro Simon (PMDB), alheio à sua história.

      Nas informações pedidas pela medida liminar de Gilmar Mendes, Henrique Alves sustentou que todos os passos da tramitação do projeto estão “perfeitamente de acordo com a Constituição Federal e o estatuto interno, sendo corretos e juridicamente inatacáveis”. De fato, a polêmica foi em torno do projeto, não da tramitação, que foi sustada.
      Por seu lado, o organizador da visita de aplauso a Gilmar Mendes, senador Rodrigo Rollemberg (PSB-DF), contribuiu com uma manifestação interessante depois da conversa: “Foi um bom encontro. Entendemos que o Supremo é o guardião da Constituição e cabe a ele a última palavra em matéria constitucional”.

      Muito bem. Mas não foi última, e sim a meio da normalidade de uma tramitação, a liminar aplaudida em pessoa também pelos senadores Randolfe Rodrigues (PSOL), Aloysio Nunes Ferreira, Álvaro Dias e Ruben Figueiró, os três do PSDB; Pedro Taques (PDT), do tipo udenista retardatário; Ricardo Ferraço (PMDB), Ana Amélia (PP) e Antonio Carlos Valadares (PSB). Com destaque, além de Simon, para a presença alegre de Randolfe Rodrigues, há pouco ameaçado em telefonema de Gilmar Mendes, com este final na advertência: “Eu sou um homem de enfrentamentos!”.

      Nenhum dos dez apresentou algum fundamento constitucional coincidente com a atitude do seu aplaudido. Porque o conhecem a seu próprio respeito: todos os parlamentares têm o direito e a função de apresentar os projetos que queiram, convenientes ou descabidos, e o STF não tem a função nem o direito de impedir a tramitação, para recusa ou aprovação, de nenhum dos projetos. Cabe-lhe, se convocado, examinar a adequação do projeto, caso aprovado, à Constituição. Essa é a “última palavra”.

      E isso é a independência constitucional dos Poderes ““que os dez senadores, com o apoio externo da também interessada Marina Silva, foram renegar.

      ————————————————————–
      Notável o apoio da Bláblárina ao Juiz (?) que deixou fugir o Dr Roger Abdelmassih, condenado a 278 anos de prisão por estuprar 56 mulheres.
      Formidável !

      Eles e ela !

      Paulo Henrique Amorim