Mais de 60% dos alunos de escola pública têm computador em casa, indica pesquisa

Via Agência Brasil

Estudo chama a atenção para a necessidade de ampliar políticas públicas de incorporação das tecnologias digitais no ambiente escolar.

Estudo chama a atenção para a necessidade de ampliar políticas públicas de incorporação das tecnologias digitais no ambiente escolar.

A maioria dos alunos de escolas públicas do país (62%) tem computador em casa, aponta a pesquisa Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) Educação 2012, divulgada hoje (23) pelo Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br). O número é crescente desde 2010, primeiro ano do levantamento, quando o percentual era 54%. No ano passado, essa proporção entre estudantes da rede pública já tinha avançado para 56%.

A abordagem reuniu informações de 856 escolas públicas e privadas, selecionadas a partir do Censo Escolar de 2011. Foram entrevistados professores de português e matemática, alunos dos ensinos fundamental e médio, além de coordenadores pedagógicos e diretores.

Também houve avanço do acesso à  internet pelo celular entre os alunos de escolas municipais e estaduais: crescimento de 14 pontos percentuais na comparação com 2011, alcançando 44% dos entrevistados. No ensino privado, a proporção de estudantes que acessam internet pelo celular é maior, atingindo 54% dos entrevistados.

Em relação aos professores, a pesquisa mostra que a presença do computador e da internet em casa está próxima da universalização. No último levantamento, o percentual já chegava a 96%. A maioria deles tem o computador como suporte para desenvolver habilidades e usa a internet para manter contatos informais com outros educadores.

O estudo chama a atenção ainda para a necessidade de ampliar políticas públicas de incorporação das tecnologias digitais no ambiente escolar. A sala de aula, por exemplo, ainda não incorporou plenamente o uso dessas ferramentas, apesar de ter aumentado o uso de computadores entre os professores durante as atividades. A prática de ensinar os alunos a usar o computador e a internet !“ que é feita de forma esporádica !“ ainda é a atividade escolar em que mais se aplica essas tecnologias.

Do ponto de vista da infraestrutura, as escolas analisadas apresentaram maior presença de computadores portáteis, o que revela uma possibilidade de uso dessas tecnologias para além das tarefas de gestão escolar ou das atividades nos laboratórios de informática. Entre os fatores limitantes para esse uso, no entanto, está a quantidade de equipamentos disponíveis e a velocidade de conexão à  rede.

7 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to tell you that I’m all new to blogs and certainly enjoyed your web blog. Almost certainly I’m likely to bookmark your blog post . You actually have terrific posts. Bless you for sharing with us your webpage.

  2. Pena que não usam para fazer trabalhos, ou pesquisas quando pedimos, só para baixar músicas vulgares que fazem apologia ao sexo, redes sociais, as quais não vão lhes passar conhecimento algum, apenas os deixar mais alienados e pouco críticos. Cada vez mais me preocupo com essas futuras gerações.

  3. Infelizmente apenas quem vive o cotidiano da escola pública estadual sabe realmente o que acontece lá. Em muitas escolas 2/3 dos alunos ficam todo o período de aula com o fone de ouvido do celular escutando música. São verdades que o pessoal da Educação faz questão de esconder. Por quê? Pelo simples fato da educação pública ser uma farsa. Só isto. Os alunos não estão nem aí para as matérias do currículo e os professores sabem que apenas dois ou três de uma turma tem algum interesse na aula. Dúvida? Basta começar a frequentar uma sala de aula de colégio estadual. Quando vejo estas reportagens sobre informatização, tenho vontade de chorar de raiva, por favor, o aluno termina o 3º no nível médio mal sabendo ler e escrever e querem informatização? Escola virou depósito de aluno, os professores são babás para os pais que trabalham. Todo mundo na escola sabe disto e sabe que depois do nível médio o aluno vai ter que pagar do próprio bolso por um curso profissionalizante. Ou seja, os alunos estão lá apenas pelo certificado de conclusão do nível médio, já que a formação “para a cidadania” é pura enrolação e que generalidades não pagam as contas no final do mês.

  4. O Esmael… E aquela notícia que saiu sobre a troca do imovel no Batel por um no Tarumã… O Sr. não vai colocar???

  5. Depois que se fala que a APP é massa de manobra e uma vergonha e que os professores se deixam levar pelo que a Direção da APP inventa, ainda reclamam, trazer esse LIXO e promover que um condenado pela justiça venha falar sobre “judicialização” da política e a “politização” do Judiciário. é RIDICULA.

    A APP, Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná, traz hoje a Curitiba o deputado federal José Genoíno (SP) ““ condenado pelo STF a seis anos e onze meses de prisão por formação de quadrilha e corrupção ativa julgamento do mensalão ““ para debater a “judicialização” da política e a “politização” do Judiciário. A conversa reúne ainda o editor da revista Retrato do Brasil, Raimundo Pereira, o vice-presidente da Câmara dos Deputados, André Vargas (PT-PR) e o advogado Cláudio Ribeiro. Os três vão falar da “construção do mensalão”, a reforma política, controle dos meios de comunicação e a PEC 33.

  6. Apesar de toda a necessidade de modernização, as escolas nossas aqui continuam ultrapassadas no quesito tecnologia, infraestrutura péssima. Informática hoje deveria fazer parte do curriculo escolar, pois é fator de inclusão social. Mas na realidade os pais quer podem compram, a piazada se vira sozinha pra aprender.