Lula vai à  Colômbia por integração continental

do Brasil 247

Dando sequência à s costuras que vem fazendo no continente, ex-presidente Lula se encontra com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, na próxima terça-feira; recentemente, movimentações da Aliança do Pacífico, composta por Colômbia, Chile, México e Peru, levantaram análises sobre uma divisão na América Latina; Lula, que, nas últimas semanas, se reuniu com os presidentes Venezuela, Nicolás Maduro, e da Argentina, Cristina Kirchner, também passa por Peru e Equador, onde se encontra com presidentes e recebe mais títulos.

Dando sequência à s costuras que vem fazendo no continente, ex-presidente Lula se encontra com o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, na próxima terça-feira; recentemente, movimentações da Aliança do Pacífico, composta por Colômbia, Chile, México e Peru, levantaram análises sobre uma divisão na América Latina; Lula, que, nas últimas semanas, se reuniu com os presidentes Venezuela, Nicolás Maduro, e da Argentina, Cristina Kirchner, também passa por Peru e Equador, onde se encontra com presidentes e recebe mais títulos.

A Aliança do Pacífico, formada há pouco mais de um ano por Colômbia, Chile, Peru e México, anunciou na semana passada uma rodada de reduções tarifárias entre seus membros. A movimentação “não tira o sono” do governo brasileiro, segundo o assessor internacional da Presidência, Marco Aurélio Garcia, mas as primeiras medidas práticas do bloco levaram a análises sobre uma possível divisão do continente, por meio de uma polarização com o Mercosul. Coincidência ou não, o ex-presidente Lula, que tem tirado os últimos meses para articular com líderes regionais como Nicolás Maduro e Cristina Kirchner, vai à  Colômbia, onde ocorreu a última cúpula da Aliança do Pacífico, falar exatamente sobre “integração da América Latina”. Ele também passa por Peru e Equador. Nos três países, Lula tem encontros marcados com os presidentes.

No tom da distensão, Maduro indicou nesta quinta-feira ter perdido a confiança no presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, por suspeitar que há ingerência em assuntos internos venezuelanos. Ambos os países têm um longa faixa de fronteira. Segundo Maduro, a oligarquia colombiana se uniu à  direita da Venezuela para promover conspiração! e sabotar a economia! do país. O senhor [Jaun Manuel Santos] não se envolva no meu país, que eu não me meto no seu. à‰ simples assim. O senhor respeita a política do meu país e eu respeito a do seu!, ressaltou ele. Aqui há bolivarianos, não se esqueça que somos filhos de [Símon] Bolívar [o libertador das Américas] e de [Hugo] Chávez. Não se envolvam conosco. Nos respeitem para que nós possamos respeitá-los!, completou.

Veja a programação do ex-presidente brasileiro, divulgada nesta sexta-feira pelo Instituto Lula:

Instituto Lula – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva parte nesta segunda-feira (3) para a Colômbia, primeira etapa de uma viagem de cinco dias pela região andina, na qual também visitará o Peru e o Equador. Lula irá se encontrar com chefes de estado, debater programas sociais na Colômbia, e receber títulos de doutor Honoris Causa da Universidade Nacional Maior de São Marcos, no Peru, e de três instituições no Equador.

Na Colômbia, Lula se encontrará com o presidente Juan Manuel Santos na terça-feira (4) de manhã, e verá uma apresentação dos programas sociais colombianos “Famílias en accion” e “Mujer Ahorradora”. O ex-presidente também fará uma palestra para empresários da Câmara de Comércio Brasil-Colômbia sobre a integração da América Latina.

Na terça-feira a noite, já em Lima, Lula se reúne com o presidente do Peru, Ollanta Humala.

No dia seguinte, quarta-feira (5), Lula fará uma palestra para a Câmara de Comércio Brasil-Peru sobre os 10 anos da Aliança Estratégica entre os dois países, firmada por ele com o então presidente peruano Alejandro Toledo, em 2003. Nesse período foi concluída a rodovia Transoceânica, que liga o Brasil ao litoral peruano, oferecendo uma alternativa de transporte de produtos brasileiros para o Pacífico e impulsionando a integração entre os dois países.

à€ tarde, Lula receberá o título de doutor Honoris Causa da Universidade Nacional Maior de São Marcos, a mais antiga universidade das Américas, fundada em 1551.

Na quinta-feira (6), em Quito, no Equador, Lula se encontra com o presidente Rafael Correa e recebe a Condecoração da Ordem Nacional de San Lorenzo.

Na sexta-feira pela manhã (7), Lula faz uma palestra para a Câmara de Comércio Equatoriana Brasileira e à  tarde recebe títulos de doutor honoris causa concedidos por três instituições equatorianas: a Universidade Internacional do Equador, a Universidade Andina Simon Bolívar e a Escola Politécnica de Guayaquil.

Na própria sexta-feira Lula retorna para São Bernardo do Campo.

Comentários encerrados.