“Efeito Dilma” eleva PIB paranaense em 2,8% no primeiro trimestre do ano

Para o deputado federal André Vargas (PT), vice-presidente da Câmara, efeito Dilma! elevou PIB paranaense em 2,8%; Richa discorda, pois acredita que seu programa Paraná Competitivo foi determinante para o aumento da produção de riquezas no estado; "Só falta o governador tucano achar que o PIB paranaense cresceu porque a economia do Paraguai cresceu!, ironiza o petista.

Para o deputado federal André Vargas (PT), vice-presidente da Câmara, efeito Dilma! elevou PIB paranaense em 2,8%; Richa discorda, pois acredita que seu programa Paraná Competitivo foi determinante para o aumento da produção de riquezas no estado; “Só falta o governador tucano achar que o PIB paranaense cresceu porque a economia do Paraguai cresceu!, ironiza o petista.

Os ventos das desonerações promovidas pelo governo da presidenta Dilma Rousseff serviram de força motriz para elevar o Produto Interno Bruto (PIB) paranaense em 2,8% no primeiro trimestre de 2013. à‰ o que diz o deputado federal André Vargas (PT), vice-presidente da Câmara, ao comentar o índice divulgado nesta quarta-feira (29) pelo Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes).

Segundo o deputado petista, a redução da conta de luz, do PIS e do Cofins da cesta básica, redução de IPI para automóveis e linha branca, por exemplo, estimularam o crescimento da produção paranaense.

O governador Beto Richa (PSDB), por sua vez, destacou que a agricultura como sempre, contribuiu sobremaneira para esse resultado!, e apontou o Programa Paraná Competitivo, que já atraiu mais de R$ 20 bilhões em investimentos, como fator relevante na geração de riquezas do Estado. Este programa vem alavancando e colocando nosso Estado em destaque no cenário nacional!, disse.

André Vargas ironizou: “Só falta o governador Beto Richa achar que o PIB paranaense cresceu porque a economia do Paraguai cresceu”. Segundo o parlamentar do PT, o recorde de arrecadação de ICMS pelo governo do Paraná também é reflexo do “efeito Dilma”.

O bom desempenho estadual !“ superior á média nacional, que fechou o trimestre com alta de 1,9% no PIB !“ foi ancorado pela impulsão da renda do agronegócio e na vitalidade do mercado de trabalho regional, avalia o diretor-presidente do Ipardes, Gilmar Mendes Lourenço.

Ele explica que o Estado colheu uma safra de verão recorde em 2013, que passou de 23 milhões de toneladas, representando acréscimo de 30% sobre a produção anterior. As variações mais expressivas foram nas lavouras de soja (45%) e milho (9%).

A combinação entre os preços internacionais ainda favoráveis dos alimentos e a forte elevação da produção de grãos produziu efeitos multiplicadores dinâmicos nas cadeias produtivas direta e indiretamente atreladas ao setor rural!, afirmou o diretor-presidente do Ipardes, Gilmar Mendes Lourenço.

INDÚSTRIA E COMà‰RCIO

Na indústria, os segmentos de química, máquinas e equipamentos e alimentos, que tem forte ligação com a atividade agropecuária, tiveram altas de 12%, 4,9% e 2,1%, respectivamente. Mesmo com este resultado, a produção industrial paranaense exibiu queda de 4,6% nos três primeiros meses do ano. Isto pode ser imputado, em grande medida, á base de comparação bastante elevada no ano passado, particularmente para a indústria gráfica, quando o setor manufatureiro regional estava ainda bastante aquecido!, explica Lourenço.

No comércio, houve um salto nas vendas de veículos (14,1%) e combustíveis (8,9%). O volume de vendas no varejo registrou ampliação de 7,6%, contra 3,8% para a média brasileira. O desempenho do setor foi puxado por segmentos que refletem alta na geração de emprego e renda, como artigos de utilização doméstica (13,3%), produtos farmacêuticos e de perfumaria (10,0%) e hipermercados e supermercados (5,5%).

MERCADO DE TRABALHO !“ Outra frente em que o Paraná se destacou foi na criação de empregos no primeiro trimestre deste ano. A Pesquisa Mensal de Emprego e Salário (Pimes), do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), revela que o contingente ocupado na indústria estadual subiu 1,8%. No País, houve queda de 1%.

O Estado lidera o panorama brasileiro, no qual apenas Santa Catarina e Minas Gerais também alcançaram resultados positivos de 0,4% e 0,2%, respectivamente. A geração de empregos fabris vem crescendo por 18 meses seguidos no Paraná, enquanto no Brasil recua-se por 18 meses consecutivos!, salienta o diretor-presidente do Ipardes.

Também o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho em Emprego (MTE), aponta que o Paraná foi responsável por 7,6% dos empregos líquidos, com carteira assinada, criados no Brasil, em doze meses encerrados em abril de 2013. O Estado foi o quinto no ranking nacional, atrás apenas de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

A mesma pesquisa mostra que o Paraná produziu 12,4% dos postos formais de trabalho na indústria (mais nobres, com maior remuneração) brasileira, no último ano. Com isso, o Estado ficou em quarto lugar na abertura de vagas no setor no País, atrás apenas de Minas Gerais (17,7%), Rio Grande do Sul (15,8%) e Santa Catarina (14.4%).

PAàS

O Brasil cresceu 0,6% no primeiro trimestre deste ano em relação aos três últimos meses do ano passado. Em comparação com o primeiro trimestre de 2012, o crescimento foi de 1,9%. A economia nacional foi puxada pela agropecuária (17,0%), sendo que a indústria caiu !“1,4% e os serviços cresceram 1,9%.

Os dados, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE) aponta acréscimo de 7,4% nas importações, 3% nos investimentos, 2,1% no consumo das famílias e 1,6% nos gastos do governo, além de queda de !“5,7% nas exportações.

Com informações da Agência Estadual de Notícias

35 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. I simply want to tell you that I am new to blogs and certainly enjoyed this website. Almost certainly I’m want to bookmark your site . You definitely come with excellent writings. Many thanks for revealing your web site.

  2. Qual a diferença do Pt e PSDB, nenhuma, todos são incompetentes,corruptos, tudo farinha do mesmo saco.
    Lerner vendeu o Paraná, quebrou, privatizou e cadê o dinheiro do povo, sumiu, o Pt Dilma, mesma coisa, tudo igual, só defendem seus interesses.
    A classe média que se ferra, quem trabalha é obrigado sustentar essa corja.

  3. Claro…Claro… As políticas do governo federal fizeram o pib crescer em 0,6% em todo o país e são as responsáveis pelo forte crescimento do Paraná de 2,8%…kkkkkkkkkkkkkkk…Vcs acham que convencem alguém além de militantes idiotas?

    • Esses resultados são como as luzes das estrelas, mostram o passado. O problema é o que está acontecendo agora, então o futuro não terá a mesma luminosidade que enxergamos agora.

  4. MelllDeus Ismael… pq babar tanto nos culhões do gordinho sinistro??? Jésus

  5. Certo governador tem que contestar, foi esta mexida no bolso do contribuinte e aumentou o PIB.

    Além do reajuste de até 500%, Detran vai cobrar novas taxas
    Íntegra do projeto de Beto Richa mostra que aumento será maior do que se pensava. Proposta ainda cria 20 tarifas e extingue 14 ““ saldo de 6 adicionais.

  6. O que salvou o PIB do Paraná ficasse um pouco acima foi as boas condições de políticas macroecônomicas do gov. federal, aliado com a safra recorde que o Paraná colheu, mas como disse o trabalhador, vamos ver daqui a 60 dias se isso vai se repetir, aí o PIB do Paraná não terá uma safra recorde no próximo trimestre e tudo voltará ao estado de inércia que se encontra o quebrado governo do PSDB. Como dizem “foi na pura gata” essa do PIB do Paraná ser maior do que o nacional do 1º trimestre, digo “pura gata”, porque esse governo Richa é uma arruaça total, não tem projetos, essa do PIB do Paraná, é mais ou menos parecido com o jogador de futebol que da um chutão do seu campo de defesa pra se livrar da bola e na cagada acaba acertando o gol, pura sorte mesmo. Mas isso não é suficiente pra tirar o Paraná na pífia situação de quebrado que se encontra, essa do PIB não resolve a má gestão pública do PSDB.

  7. Esse resultado não é animador na verdade. Houve muitas mudanças na política tributária do ICMS aqui no estado e em outros, estão disfarçando aumentos grandes de impostos em cima dessas alterações. Estão começando às primeiras demissões na indústria e comércio, a festa tem hora para acabar. Conversamos de volta daqui a 60 dias.

  8. Parece contraditório, porém, apesar do grande aumento na arrecadação e elevação do Produto Interno Bruto (PIB) paranaense em 2,8% no primeiro trimestre de 2013, o desgoverno Richa apresenta grandes dificuldades financeiras.
    Se o Governo Federal não criasse as condições para o crescimento, os paranaenses estariam perdidos, pois a atual gestão do Palácio Iguaçu é extremamente incompetente.

  9. Mas comparar o pib do parana com o brasil………
    ai não
    agora parabens governador??????
    mais um baba ovo só mesmo coisa do ali baba e os 40 ladroes

  10. Sobre isso nem tem o que falar

  11. Esse governo do PSDB ta levando o Paraná a quebradeira e querem debitar na conta do gov. federal, mas agora quando colhem bons frutos vindos com ajuda de políticas macroeconomicas do gov. federal aí eles negam, correm igual o capeta corre da cruz.

  12. Fala Sério, sabia que foi o teu patrão copiou a idéia da desoneração do ICMS do diesel, com base la no mandato do Lula na desoneração da construção civil? Com base no que o Lula fez no segundo mandato dele que o Beto colocou no programa de governo dele pra ser candidato na eleição de 2010 essa desoneração do ICMS do diesel. Como sempre o Beto sempre indo na aba do governo federal, mas ao contrário do Lula, Beto não sabe governar, governa mal, não tem projetos para o estado, parte social então, esse governo do PSDB não existe, são inimigos dos mais pobres, odeiam pobres.

  13. Eita Fala Sério, agora virou Otávio também é? Bem como Ali Baba, o comissionado inútil do Beto de 10 caras.

  14. KKKKKKKKKKKKK
    Se o crescimento do Pib do Parana foi reflexo das medidas do governo federal(efeito Dilma) como alega o PT, porque o crescimento do Parana foi de 2,8 e o do resto do Brasil foi de 0,6 ? O do Pais não deveria ser proximo da do Paraná?
    Me poupe………….

  15. Parabens Governador, mostra pra essa turma PTzada do mensalão como se governa.

  16. Porque essa medida não provoca (provocou) a elevação do PIB nacional ou nos estados governados pelo PT? Que milagre é esse só no Paraná? Pelo que consta a desoneração só foi anunciada há poucos dias e mesmo assim já produziu efeitos anteriores. Muito estranho tudo isso. Cara de pau tem limites!!!!! Essa postura não engana mais ninguém, só talvez quem dê credibilidade para ela, apenas com fins meramente eleitoreiros. É uma pena.

  17. Efeito Dilma??? kkkkkkkk
    Dá uma lida nisso, Com o Perdão das Dividas a paises da Africa que a Dilma concedeu, um deles O Congo-Brazzaville ficará livre de um espeto de US$ 352 milhões. Quem lê a palavra “perdão” associada a um país africano pode pensar num gesto altruísta, em proveito de crianças como Denis, que nasceu na pobre província de Oyo, num país assolado por conflitos durante os quais quatro presidentes foram depostos e um assassinado, cuja taxa de matrículas de crianças declinou de 79% em 1991 para 44% em 2005. No Congo-Brazzaville, 70% da população vive com menos de US$ 1 por dia.

    A verdade, Denis Sassou Nguesso nasceu na pobre província de Oyo, mas se deu bem na vida. Foi militar, socialista e estatizante. Esteve no poder de 1979 a 1992, voltou em 1997 e lá permanece, como um autocrata bilionário privatista. Tem 16 imóveis em Paris, filhos riquíssimos e seu país está entre os mais corruptos do mundo.

    Foi pra esse CorruPTo, Ditador africano que a D. Dilma perdoou dividas.
    Fato Normal, afinal, PT é CorruPTo e se alia a países CorruPTos. Nada fora da Normalidade.

  18. União é responsável pela crise de estados e municípios, diz Silvestri

    O secretário estadual de Governo, Cezar Silvestri, afirmou nesta sexta-feira (24/05) que a União é a grande responsável pela crise financeira vivida por estados e municípios, em função das desonerações promovidas pelo governo federal sobre impostos que são repartidos por todos os entes da federação.

    Munido de uma série de dados oficiais sobre a arrecadação e os repasses de recursos feitos pelo Governo Federal, Silvestri participou, em Curitiba, de um debate no 3º Fórum Paraná do Futuro, realizado em parceria entre a Associação das Câmaras de Vereadores e Gestores Públicos do Paraná (Acampar) e o governo estadual.

    Silvestri demonstrou aos participantes a origem da crise financeira que afeta estados e municípios, mesmo em um período em que o Governo Federal bate recordes de arrecadação. O secretário mostrou que o governo federal bateu recorde de arrecadação em 2012, ultrapassando R$ 1 trilhão e que somente em janeiro deste ano arrecadou R$ 116 bilhões.

    “Caso continue nesse ritmo, a arrecadação federal irá ultrapassar facilmente, pelo segundo ano consecutivo, a marca de R$ 1 trilhão. Paralelamente a isso, municípios perderam mais de R$ 1,6 bilhão do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). O Estado do Paraná deixou de receber R$ 1,47 bilhão em 2012″, explicou Silvestri. Ele enfatizou que a queda no repasse está deixando muitos estados em situação financeira crítica e inviabilizando a administração dos pequenos municípios, cuja principal receita é justamente do FPM.

    A origem no rombo, informa Silvestri, está nas desonerações feitas pelo Governo Federal. “Ninguém é contrário que se reduza os impostos e que se conceda benefícios fiscais, muito pelo contrário. Somos favoráveis que se reduzam os preços dos automóveis, dos eletrodomésticos, da tarifa de energia elétrica. Mas é necessário que seja revista, urgentemente, a forma como a União está concedendo esses benefícios”, destacou.

    CONTRIBUIÇÕES – De acordo com o secretário, desde a promulgação da constituição de 1988, todos os governos, sem exceção, criaram contribuições como a CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido) e a Cofins (Contribuição para Financiamento da Seguridade Social), porque 100% do que é arrecadado ficam com o governo federal, que divide apenas a arrecadação de impostos entre as três esferas de governo.

    “É por essa razão que vemos a arrecadação dos estados e municípios caindo e a do governo federal aumentando. Sempre que o Governo Federal concede uma isenção, ele concede sobre os impostos, principalmente em cima do IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados), que é uma das bases para o cálculo do Fundo de Participação dos Municípios”, frisou.

    Os dados apresentados pelo secretário mostram que a cada R$ 10,00 arrecadados de Imposto de Renda e IPI pelo Governo Federal, R$ 2,35 devem, constitucionalmente, ser repassados aos municípios e R$ 2,15 aos estados. O restante fica com o Governo Federal.

    “Em 2012 houve uma desoneração do IPI de mais de R$ 7 bilhões, fazendo com que os municípios perdessem R$ 1,6 bilhão (23,5%). Somente em 2012, o Paraná perdeu R$ 434 milhões com essa redução do IPI, se forem somadas as outras perdas. No ano passado o Estado deixou de arrecadar R$ 1, 47 bilhão. É por esse motivo que hoje atingimos o limite prudencial para contratação de pessoal, e não devido às contratações feitas”, argumentou Silvestri.

    O secretário explicou que se o Estado pudesse contar com o valor que deixou de ser repassado, estaria cerca de dez pontos percentuais abaixo do limite prudencial estipulado pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) para o gasto com a folha.

    “Quem argumenta que estamos no limite prudencial devido à contratação de comissionados está falando uma grande inverdade. Se formos somar todos os gastos com os cargos comissionados, não chegam a 1% da folha de pagamento mensal do Estado, enquanto a perda com os repasses federais ultrapassa 5% do orçamento do Paraná, gerando um impacto de mais de 10% na correlação com a folha de pagamento”, afirmou.

    MUDANÇAS – Silvestri defendeu mudanças urgentes na forma com que a União concede benefícios fazendo renúncia fiscal. “Quando o Governo Federal decidir desonerar certas atividades econômicas, que o faça com os seus tributos e não com os que são compartilhados com estados e municípios”, disse. “E se for necessário fazer, que comunique aos estados e municípios e encontre formas para reparar essas perdas”.

    Ele também defendeu o aumento da base de cálculo do Fundo de Participação dos Municípios, incluindo as contribuições para também serem partilhadas com os municípios. Caso nada seja alterado, o secretário teme que a administração dos municípios fique cada vez mais comprometida.

    “Se continuar assim, nós vamos ver cada vez mais os governadores e prefeitos com o pires na mão, correndo até o Governo Federal e pedindo “por favor” por mais recursos porque não conseguem cumprir com seu plano de governo e atender a população da forma que ela precisa”, concluiu.

  19. O Beto deveria ser comediante, troca com o Tiririca, vai para o circo.
    Ora diz que o Estado não tem verba, tá quebrado efeito Dilma, agora bateu recorde, crescimento do PIB.
    O secretário da fazenda está péssimo, de repente pode ser um bom vereador, pois não apresenta os números correto ao Beto.

  20. Esmael, teria como saber onde estão investidos esses R$ 20 bilhôes? Acompanho todas as notícias e não estou sabendo de grandes novos investimentos no Paraná.

    • Voce so deve ler a Gazeta do povo e acha que ta bem informado meu caro.
      Só a klabin investira 7 bi, a Renault investiu 2 bi, a Ambev vai investir 500mi, a votorantim investira outros tantos, fora outras tantas empresas com investimentos na faixa entre 250 – 500mi…
      Procure se informar melhor…

      Agr sobre a noticia, esse andre vargas deveria tomar vergonha na cara…
      O efeito Dilma só vale no PR?
      No BR inteiro o pibinho então foi resultado do efeito Beto Richa pra esse leitao vesgo ? A oposição cega é a pior que existe caro gordinho… O gov Richa tem muitas falhas (muitas mesmo), mas temos que reconhecer que soube fazer um belo programa de atracao de investidores…

      • Isso mesmo só a concessão pra exploração da iniciativa privada dos portos do Brasil, (Paranaguá), vai ajudar ainda mais aumentar o pib, e fico admirado que governadores do psdb não venham em publico agradecer o governo Dilma tão contestado por eles, nas isso é normal se tratando do psdb. Já outros oportunista inclusive os que fazem parte da base do governo federal(pmdb), que só fazem politicagem criticam mesmo sabedores da importância de tal medida para economia do pais.

  21. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK, ata si ficase abaixo do PIB nacional era culpa do Beto??????????????????????hum?????????????w

    • Quando os tucanos governaram o Brasil, não havia crescimento econômico, redução da conta de luz, do PIS e do Cofins da cesta básica, redução de IPI para automóveis e linha branca, havia apenas: recessão, aumento de impostos, medidas recessivas a lá FMI, empréstimos milionários que elevaram drasticamente a dívida externa, racionamento de energia que inviabilizava a produção industrial “o famoso apagão”, mega desiquilíbrio fiscal, desemprego e miséria. Neste período a classe média tinha tempo de validade, a renda média do trabalhador andava para trás, a inflação, apesar das medidas recessivas chegou a 12,5% e o dólar a R$4,00, os tucanos desesperados recorreram 2 vezes ao FMI obtendo empréstimos bilionários, (períodos, em que literalmente quebraram o Brasil).
      João, Dilma tem mérito SIM! Pois se dependermos do desgovernador Beto Richa estamos perdidos.

      • João,
        apesar do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) paranaense em 2,8% no primeiro trimestre de 2013, o governo Beto Richa enfrenta extrema dificuldade em honrar os compromissos. Todo cidadão consciente sabe que a atual gestão é a pior que o nosso estado já teve em toda a sua História, Beto Richa não apresenta condições mínimas de governar o Paraná. Na atual administração não existe políticas sérias de longo prazo, planejamento, estratégias administrativas eficazes, tudo é feito no improviso de forma amadora.
        Cassio Taniguchi político condenado pela justiça (que só não está preso porque seu crime prescreveu) coordena os absurdos: Tudo aqui Paraná e Superconta, isso sem contar o tarifaço do Detran, os sucessivos aumentos da Sanepar e as promessas não cumpridas. Os maiores investimentos desse desgoverno foram realizados na propaganda milionária e enganosa utilizada para promover o desgovernador e a farra do dinheiro público através da contratação de um exército de comissionados (que no governo Richa tiveram aumento real acima de 100%).
        O pior de tudo que a desculpa utilizada pela incompetência que levou o estado a falência e extrema dificuldade de honrar os compromissos é o gasto com a educação ““ seria cômico se não fosse trágico!!!!

      • Marcelo, quanta debilidade, você é sem noção. No tempo dos Tucanos, o Brasil foi salvo pelo plano real, controle da inflação, etc. etc. A dívida externa não chegava a ser metade da que é hoje. A dívida interna era 600 bilhões, hoje passa de dois trilhões. O País está ferrado, a petezada está acabando com ele. Você diz que não havia crescimento econômico, e agora tem? Em compensação no governo Tucano não tinha mensalão, valdomiros, aloprados, sangue sugas, Rosemeris, filhinho do Lullarápio milionário (dono de fazendas). Olha falar do governo petista dá nojo e náuseas. Espere e verás.

        • Pedro,
          Quanta bobagem, quem é capaz de pensar criticamente sabe que o PT fez bem para o Brasil.
          Os dez anos do PT no poder levantou a autoestima da população, contrastando com o desastre que foi a experiência tucana.
          O PSDB usa como justificativa para seus inúmeros equívocos o Plano Real.

          Em primeiro lugar o Plano Real não é um sucesso do governo FHC, foi criado no governo do ex-presidente Itamar Franco (FHC, foi apenas um, entre os idealizadores do Plano Real ““ que compunham a equipe econômica do ex-presidente Itamar Franco).
          Em segundo lugar, FHC em seu primeiro mandato,conseguiu controlar a inflação destruindo a classe média, entregando o patrimônio público aos interesses privados e seguindo a cartilha do FMI com medidas recessivas. Já o seu segundo mandato (1999-2003) foi um desastre maior ainda, não trouxe crescimento econômico e o país mergulhou profundamente na recessão. A desvalorização da moeda que estava atrelada ao Dólar ocorrida no início de 1999 disparou a inflação, trazendo o aumento generalizado dos preços. No segundo semestre de 2001, ocorreu a crise interna de energia elétrica, levando o governo a impor à população e as empresas um plano de racionamento de energia que ficou conhecido como “apagão”, como resultado da incompetência da administração tucana houve uma queda da produção industrial, aumento da inflação e do desemprego, quebrado o governo tucano pediu socorro ao FMI e obteve, em agosto de 2001 13,8 Bilhões. Para quem critica o governo petista preste atenção nesta informação: a renda média do trabalhador brasileiro caiu de R$754,00 (1996) para R$590,00 (2002). Em outubro de 2002, diante da grave crise que o país enfrentava as aplicações financeiras foram suspensas e o preço do Dólar disparou chegando a R$4,00, a inflação atingiu 12,5%, desorientado e desesperado (devido a ingerência tucana o Brasil estava literalmente quebrado), o governo FHC novamente pediu SOCORRO para o FMI e obteve mais 30 Bilhões de Dólares sob a condição de se enquadrar as malditas e recessivas regras dessa instituição financeira, seguindo a cartilha do diabo. Tenho mais de 40 anos e me lembro muito bem dos escândalos do governo FHC, na aprovação da Reeleição pelo Congresso Nacional favorecendo o ex-presidente (na época alguns deputados afirmaram terem recebido $ para votar à favor), nesse período não se investigava nada, todas as denúncias eram ignoradas pelo “engavetador oficial da República” o procurador-geral Gerado Brindeiro , o escândalo de Furnas, as privatizações que entregaram vergonhosamente do patrimônio público aos interesses privados, as desastrosas concessões de pedágios, o valerioduto mineiro do governo tucano de Eduardo Azeredo, o qual deu origem ao mensalão petista, Joaquim Barbosa em um dos seus discursos durante o julgamento comentou que os dois processos deveriam ser unificados, entre outros graves problemas e escândalos.
          Foi Lula o metalúrgico ignorante que limpou a sujeira deixada pelos intelectuais tucanos (àqueles que odeiam os pobres) e, colocou o Brasil no prumo!!!!!!! Hoje o Brasil é a 6ª maior economia do Mundo, caminhando para ser a 5ª, possui uma reserva cambial muito superior a sua dívida externa, é credor do FMI -a dívida feita pelos tucanos foi paga, possui o menor índice de desemprego da História, possui a menor taxa de juros da História, possui um equilíbrio fiscal muito melhor que a maioria dos países europeus e os Estados Unidos, pela primeira vez reduziu a tarifa de energia elétrica e eliminou os impostos federais que incidem sobre a cesta básica, no governo petista 40 milhões de brasileiros foram introduzidos na classe média, hoje o Ministério Público e a Polícia Federal possuem independência em relação ao Poder Executivo ““ nenhuma denúncia é engavetada, todas são investigadas, nosso governo enfrenta uma das maiores crises financeiras de toda História do capitalismo com competência e de cabeça erguida, conduz o país dentro do caminho democrático e acima de tudo fez uma verdadeira revolução na educação, Eduardo Guimarães, em uma matéria do Brasil 247, deu um exemplo desta Revolução: “Negros pobres não frequentam apenas os mesmos aeroportos e shoppings que a elite branca de ascendência europeia do Sul e do Sudeste. Agora começam a frequentar as mesmas universidades. Em alguns anos, por todo país surgirá uma geração de médicos negros ““ um fenômeno impensável até aqui, mas que irá ocorrer em pouco tempo devido ao Prouni e às cotas para negros nas universidades”.
          Graças ao governo petista, alunos pobres oriundos de Escolas Públicas, negros e índios ingressam em Universidades públicas e particulares, os recursos destinados a Educação Pública aumentaram significativamente, foi criada a Lei do Piso Nacional do Magistério que deu dignidade aos professores, estabelecendo um piso nacional e, um terço de hora atividade destinado a melhoria do ensino-aprendizagem. Programas que no governo Tucano seriam impensáveis, pois esta turma (caterva), nunca se preocupou com os menos favorecidos, aqueles que mais necessitam do GOVERNO!

          • Parabéns Gabriele, muito bom o seu comentário, mostra realmente o quanto entende do assunto. Ficou melhor até do que o assunto principal.

            Esmael você deveria dar uma coluna semanal para Gabrieli, iria abrilhantar em muito seu blog.

        • Pedro, o suposto mensalão petista tem DNA (origem), o VALERIODUTO, que nasceu no governo tucano de Eduardo Azeredo, esquema criminoso que será julgado brevemente pelo STF.
          Tucanalhas, não é bom jogar pedra, quando se tem telhado de vidro, em breve vocês vão entrar na mídia pela porta dos fundos, cuspiram para cima, porém, a Lei do Retorno tarda mais não falha, o cuspo vai cair na testa dos verdadeiros pais da criança (mensalão)!

        • Pedro ñ tinha mensalão, para vc ficar + informado recomendo um livro de Amauri Ribeiro Privataria tucana e pare de falar besteira.

      • NAO DÁ PARA ENTENDER O PT EA DILMA SEMPRE ODIOU O AGRO NEGOCIO ..É SO LER OS JORNAIS DOS ANOS 80 E 90 , AGORA QUER TIRAR VANTAGEM DA BOA PERFORMACE DO AGRO NEGOCIO …QUE MUNDO CÃO É ESSE SÓ MENTIRA..

    • João, o Beto tem que explicar melhor essa crise, pois queremos saber onde é aplicada o money arrecadado nas exorbitantes e insaciáveis taxa do DETRAN
      também como é distribuído o momey do IPVA, ou IMPOSTO PARA POLÍTICO VIAJAR DE AVIÃO, bem como a blindagem sobre esse pesa na economia, sem
      retorno, pois continuamos a trafegar nas piores rodovias pedagiadas do mundo e a mais cara e R4ossoni & Trailhanos, fazem de tudo para não sair nem uma investigação, nem por CPI , NEM POR GAECO,