Deputado pedirá à  prefeita interina Mirian Gonçalves que reduza tarifa de ônibus para R$ 2,80

O deputado-radialista Luiz Carlos Martins levará na semana que vem proposta à  prefeita interina, Mirian Gonçalves, para reduzir a tarifa de ônibus; em 2004, Richa baixou o preço da passagem durante viagem internacional de Taniguchi, e, por isso, elegeu-se prefeito; será que a petista reduzirá a tarifa para R$ 2,80 como pede o parlamentar do PSD? Sim ou não?

O deputado-radialista Luiz Carlos Martins levará na semana que vem proposta à  prefeita interina, Mirian Gonçalves, para reduzir a tarifa de ônibus; em 2004, Richa baixou o preço da passagem durante viagem internacional de Taniguchi, e, por isso, elegeu-se prefeito; será que a petista reduzirá a tarifa para R$ 2,80 como pede o parlamentar do PSD? Sim ou não?

“5 centavos”. Esse é o título de um explosivo artigo de opinião do deputado estadual Luiz Carlos Martins (PSD) sobre o valor da tarifa de ônibus em Curitiba. O parlamentar, que é radialista popular na Rádio Banda B, da qual é proprietário, afirma que o preço de R$ 2,85 não tem “cheiro do povo”.

Martins adianta que levará um pedido de redução para R$ 2,80 à  prefeita interina Mirian Gonçalves (PT) na semana que vem. A este blogueiro, a petista adiantou (assista ao vídeo) que dará continuidade à  gestão de Gustavo Fruet (PDT).

Em 2004, o então vice-prefeito da capital Beto Richa (PSDB) aproveitou-se da interinidade, devido uma viagem internacional do prefeito Cássio Taniguchi (DEM), para revogar aumento na tarifa do ônibus. A redução garantiu a eleição do tucano naquela disputa que tinha 12 candidatos.

“Não quero comparar a Mirian com o Beto, até porque um é tucano e outro petista, mas a minha proposta de redução é para facilitar a vida dos cobradores e dos usuários do transporte coletivo. Não existem moedinhas de cinco centavos na praça”, afirmou Luiz Carlos Martins, que levará o pedido à  prefeita interina entre terça e quarta-feira.

A passagem de ônibus custava R$ 2,60, mas em março passado Fruet autorizou reajuste de 9,6% e a domingueira sofreu aumento de 50%.

A seguir, publico a íntegra do artigo do deputado:

5 centavos

por Luiz Carlos Martins*

O trabalhador não precisava passar por mais essa. Nem quem anda de ônibus e muito menos quem ganha a vida como cobrador. Só mesmo quem não sabe o que é embarcar todos os dias em um ônibus poderia tomar a decisão de fixar o preço da tarifa em Curitiba e Região Metropolitana em R$ 2,85. à‰ a típica decisão tomada dentro de gabinetes, sem o cheiro do povo!.

A reclamação é geral. O trabalhador dá R$ 3,00 e fica esperando o troco que, muitas vezes, não vem. As moedinhas de R$ 0,05, que já estavam desaparecidas, agora praticamente sumiram. Desprezadas nos fundos de uma gaveta, quase não circulam mais e, ainda assim, algum burocrata foi lá e fixou a passagem em R$ 2,85.

Decisões como a fixação do valor da tarifa não podem ser tomadas sem conversas com o povo, sem base na vida real. E antes que algum tecnocrata levante a mão para dizer que a maioria paga a passagem com o cartão-transporte, de novo, a realidade é outra. Dados da Urbs mostram que, em média, 50% das passagens da Rede Integrada de Transporte (RIT) são pagas com o cartão. Será que alguém tem coragem de desprezar cerca de 1,150 milhões de passageiros por dia? Como fica essa gente que, muitas vezes, volta para casa com dinheiro a menos no troco por causa da falta de moedas de R$ 0,05 em circulação? Como fica o estresse diário do cobrador que ouve insultos por algo que não tem culpa?

Planilhas de custos são importantes, mas nunca devem prevalecer sobre a vida real do trabalhador. Que a Urbs resolva isso sem criar mais uma forma de penalizar o trabalhador.

*Luiz Carlos Martins é radialista e apresentador do programa que leva seu nome na Rádio Banda B, em Curitiba. à‰ também deputado estadual pelo PSD.

20 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Pingback: Em Curitiba, “cavalo encilhado” passa outra vez na frente de vice petista | Esmael Morais

  2. GUSTAVINHO! vc vem falar que na administração, do seu frueet não existe conchavos, o que foi então a eleição do seu salamuni, como presidente da camara?com 99% dos votos dos vereadores, seu prefeito trocou apoio, em nome da governabilidade, por cargos nas regionais e muitos outros argãos da pmc, um verdadeiro mensalão, que ele tanto condenou, so que a aqui nao rolou dinheiro, e sim cargos.

  3. “UM BEIJO NO SEU CORAÇÃO” …DUAS HORAS DEPOIS VC. ESTÁ MORTO!

    *-O OPORTUNISTA DEPUTADO “SUPLENTE” COM A VOZ MACIA…VELUDO PURO CONSEGUE VENDER GATO POR LEBRE NOS SEUS PROGRAMAS MATINAIS…MAS, ENCONTRA OSSO DURO COM PESSOAS CRÍTICAS! CERTA VEZ NUMA CHÁCARA EM FAZENDA RIO GRANDE…FALAMOS AO DEPUTADO;” Se uma pessoa levar um beijo no coração(bactérias terríveis)..morreria em poucas horas! Respondeu: trata -se de uma frase ideologia-politica. Grato

  4. Não foram concedidos os subsídios? Por que não volta para R$2,60 ? E ainda diz que não tem teatro. Então o que foi aquilo na prefeitura hoje?

  5. Alguém aqui pega ônibus? Pelo jeito não …
    Ta certo deputado… Interino, suplente que seja, pelo menos vem atuando em defesa daqueles que votam nele, o povão de Curitiba.
    Não vi nenhum deputado elite fazendo a defesa do usuário de ônibus, só dos donos dos ônibus!!!!!!!
    Parabéns deputado Luiz Carlos Martins, vc ficou sem mandato mas jamais deixou o povo e os que mais precisam!!!

    • E isso ai mesmo, uma ajuda de cinco centavos só um herói desse pode nos dar, VIVA, VIVA! faça o favor pare de pensar pequeno e pedir esmola, temos que pedir para abaixar a passagem de fato, dois reais estava de bom tamanho.

  6. Tem que avisar prá esse deputadozinho que nessa gestão não tem teatro. Governar Curitiba é coisa séria e não tem espaço para conchavos políticos como fizeram os asseclas de Jaime Lerner / Taniguchi. Não se pode brincar com as necessidades da população e o transporte público é uma delas. Mirian Gonçalves deveria se recusar a receber esse calhorda que quer fazer média com o chapéu dos outros. Bem disse o “povo”: ele deveria se preocupar com os desmandos feitos pelo “patrão” dele na Sanepar que separou uma polpuda distribuição de dividendos para os empresários acionistas daquela empresa. Sobre isso e sobre os pedágios escorchantes ele não diz um “a”.

  7. O Capilé vai rolar, vai rolar, vai rolar, esse cara logo terá que fazer acerto com o criador, esta ferrado.

  8. O estepe de deputado estadual está querendo pegar carona…

    “Malandro candidato a malandro federal… Que nunca se dá mal…”

  9. KKK
    Depois de quebrar o sistema coletivo na capital o desgovernador Beto,finge dar um subsídio, que sempre existiu enquanto seu papagaio era prefeito e ainda têm gente que acredita no cara.
    Como têm gente burra neste Paraná!!!

  10. deputadinho de quinta, e vc val, com v, pensa pequenininho né?

  11. Parabéns deputado. Porque o Fruet não reduziu a tarifa com a isenção do ICMS do diesel? Por que o prefeito aceitou um valor quebrado sabendo que moedas de 5 centavos desapareceram? Ele não anda de ônibus. O Ducci pelo menos tinha bom senso e facilitava o troco.
    Fruet ate agora só decepção.

    • Que pena, eu nem sabia que o Luciano Ducci facilitava no troco, mas o que desapareceu dos cofres da Prefeitura não foram os trocos, foram milhões.

  12. Esse deputado não bate bem da cabeça.

  13. “RADIALISTA POPULAR” É DE VOMITAR HEIN ESMAEL.
    ESSE PILANTRA É UM LERNISTA NATO E VOTOU PELA VENDA DA COPEL.

  14. Oi, oi gente hipócrita!!!! Oi, oi gente demagoga!!!! Esse se enquadra no “gentalha” da nossa ex-vereadora-atual-deputada-na-itália Renata Bueno.

  15. Alguém avise aí o ilustre deputado que ele agora é deputado estadual, não vereador.

    • Boa!!
      Ele como deputado devria se preocupar em baixar os aumentos abusivos do desgoverno Beto,o qual ele apoia e vota a favor.

  16. É duro viver sob o jugo de políticos que pensam pequeno!