Cuba é o melhor país da América Latina para ser mãe, diz estudo; e agora, a velha mídia vai ao STF?

via Opera Mundi

Cubanas comemoram 1!º de maio em Havana. País caribenho está à  frente de Argentina, Costa Rica e México em índice sobre maternidade; por birra ideológica, a velha mídia brasileira sempre fez coro com a direita mundial contra a ilha, negando as conquistas da revolução de Fidel Castro (Efe).

Cubanas comemoram 1!º de maio em Havana. País caribenho está à  frente de Argentina, Costa Rica e México em índice sobre maternidade; por birra ideológica, a velha mídia brasileira sempre fez coro com a direita mundial contra a ilha, negando as conquistas da revolução de Fidel Castro (Efe).

Cuba é o melhor país da América Latina para a maternidade e o 33!º do mundo, segundo um índice da organização britânica Save the Children. No topo está a Finlândia e a República Democrática do Congo em último. Os Estados Unidos estão em 30!º lugar e o Brasil em 78!º.

A ONG, cuja sede fica em Londres, leva em conta fatores como bem-estar, saúde, educação e situação econômica das mães, assim como a taxa de mortalidade infantil e materna, para definir a tabela.

Levando em conta somente a América Latina e Caribe, Cuba está à  frente da Argentina (36), Costa Rica (41), México (49) e Chile (51). O Haiti está no 164!º lugar. Também em postos relativamente baixos estão Honduras (111), Paraguai (114) e Guatemala (128). A Venezuela está em 66!º.

“Apesar de a América Latina ter conseguido enormes avanços, podemos fazer mais para salvar e melhorar a vida de milhões de mães e bebês recém-nascidos que se encontram na maior situação de pobreza”, afirmou o diretor da Save the Children para a América Latina, Beat Rohr. Ele disse que os maiores avanços foram registrados no Brasil, Peru, México e Nicarágua.

O àndice de Risco do Dia do Parto, elaborado pela primeira vez, revela que 18 % de todas as mortes de crianças menores de 5 anos na América Latina ocorrem durante o dia de nascimento. As principais causas são nascimentos prematuros, infecções graves e complicações durante o parto.

Contudo, a mortalidade neonatal na região diminuiu 58 % nas últimas duas décadas, apesar de ainda existir uma grande diferença na atenção dada à s pessoas ricas e à s com menos recursos, ressalta o estudo. A Save the Children estima que, a nível mundial, mais de um milhão de recém-nascidos poderiam ser salvos todos os anos caso o acesso à  saúde fosse universal.

“Quando as mulheres têm educação, representação política e uma atenção materna e infantil de qualidade, elas e seus bebês têm muito mais probabilidades de sibreviver e prosperar, assim como a sociedade na qual vivem”, sublinhou Rohr.

18 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. 09/05/2013 | 00:00
    Cuba: situação dramática

    Dados de 2011 do ONE, o IBGE local, mostram quase 4 mil clínicas fechadas e queda de 10% no número de médicos de Cuba. Daí o interesse em “exportar” 6 mil médicos para o Brasil. Presentes em 70 países, eles geram faturamento US$ 8 bilhões ao ano para a ditadura.
    Médicos explorados

    O médico cubano Darsi Ferrer, exilado nos EUA desde 2012, após ser preso e torturado por denunciar o precário sistema de saúde em Cuba, disse à coluna que a ditadura paga aos médicos “exportados” 7% do salário conveniado com o país “importador”. Aqui não será diferente.
    blog de Claudio Humberto

    • De certo eles tem médico sobrando, já que um paisinho daquele tamainho consegue ser melhor que o Brasil na maternidade, mais um motivo pra trazermos esses médicos para cá, pelo jeito conseguem fazer muito com tão pouco. Poderão ensinar isso aos médicos de cá.
      Como é que em um sistema tão precário eles conseguem ter resultados melhores que o Brasil? Se o deles é precário, o nosso seria então caótico? Queria entender melhor isso.
      Explorado por explorado, temos os trabalhadores brasileiros, explorados por uma das maiores taxas tributárias do mundo. Então tudo vai estar em casa, os explorados de Cuba vão se abraçar com os explorados do Brasil.

  2. Para quem só tem a opção de dar a luz nos nossos hospitais públicos, até Cuba é o paraíso. É uma vergonha internacional os nossos hospitais. Quem tem a obrigação de melhorar isso mesmo??

  3. jorge, bom mesmo é os eua, bombardeando os países pobres. aff.

  4. Cuba é o máximo, um país maravilhoso, pois tudo de ruim que acontece por lá é culpa dos americanos. A família Castro é uma típica família democrata, nada despótica e que revolucionou Cuba, maior economia mundial. Não sei por que eles proíbem a saída dos cubanos de seu país, pois é claro que todos voltam felizes e amando ainda mais este país caribenho.

    • Duvido que você acredita em 10% do que escreveu Jorge. Estive em Cuba em três oportunidades e confesso que fiquei surpreso na primeira vez, nem tudo que diziam de Cuba era verdade, mas nem toda a propaganda que o governo de lá fazia também era real.

      Na primeira vez fiquei em um hotel que é proibida entrada de cidadãos cubanos, lá só podem se hospedar estrangeiros. Muito do que falam do governo cubano é mentira sim, mas muito é verdade e o mundo precisa separar o que é bom do que não presta.

    • Quem só lê a Veja e assiste o JN todos os dias nunca vai conhecer Cuba muito menos mudar de opinião. Interessante que a blogueira cubana obteve autorização para sair da ilha e voltar para casa, tudo para reforçar a alto grau intelectual daqueles que fazem comentários neste blog.

    • Esse ventura deve ter o cerebro do tamanho de uma cabeça de alfinete.
      Que comentario mais idióta.

  5. A publicação é séria…Imagine um país que nem o Brasil ficou lá atrás…Também com esse monte de gente egoísta na políticam que só pensa em si próprio…
    Para os cretinos de plantão que vão querer desmerecer a publicação: A Save the Children é uma organização não governamental de defesa dos direitos da criança no mundo, ativa desde 1919. A sua secretaria fica em Londres, lidera e coordena os 28 escritórios nacionais e uma rede global de organizações sem fins lucrativos que atua em mais de 120 países.

  6. Já entraram com pedido no stf, alegaram que esses dados são fajutos e a organização britânica é comunista.

    Nunca uma pequena ilha incomodou tanto! rs

    Que venham os médicos cubanos.

    • 09/05/2013 | 00:00
      SOS

      Comentário no Twitter sobre a anunciada importação de médicos cubanos: “finalmente eles vão conhecer o esparadrapo”.
      Claudio Humberto