Antes de deixar o país, Richa pediu na internet “penico” para professor

Beto Richa viajou para a Europa deixando vários pepinos para trás; a guerra do subsídio ainda continua (agora para ver quem capitaliza); e servidores públicos ficam revoltados com "aumentão" de 6,4% parcelado; cargos comissionados tiveram aumento de até 128% na gestão tucana; governador reclama de postagem de professor no Facebook (clique na imagem para ampliar).

Beto Richa viajou para a Europa deixando vários pepinos para trás; a guerra do subsídio ainda continua (agora para ver quem capitaliza); e servidores públicos ficam revoltados com “aumentão” de 6,4% parcelado; cargos comissionados tiveram aumento de até 128% na gestão tucana; governador reclama de postagem de professor no Facebook (clique na imagem para ampliar).

15h44 do último sábado (11). Um professor chamado Alex recebe, no Facebook, uma inusitada mensagem do governador Beto Richa (PSDB): “Alex, algo nessa foto me incomoda. Você poderia removê-la?”.

O governador pediu “penico” pela internet algumas horas antes de embarcar para Rússia, França e Croácia.

O que dizia a foto que tanto incomodava o tucano? Ora, nada mais que a verdade.

“O governador que criou 400 cargos comissionados com salário médio de R$ 4.000,00 cada um, em um ano… Não pode pagar aumento de 6,4% dos profissionais da educação, que não chegam ganhar metade disso… Que vergonha, Paraná!”, era o texto que Richa pediu para ser removido.

O problema é que Alex ainda não sabia que o governador iria parcelar, nesta segunda-feira (13), esse “aumentão” de 6,4% em duas vezes. Uma em maio e outra em junho. Os servidores reivindicavam 13,5% em parcela única.

Embora tenha pedido “penico”, Beto Richa não aliviou para os funcionários públicos. Pelo contrário, os castigou com o crediário a la Casas Bahia — como de praxe. Por esse motivo, Alex mandou cópia da postagem para este blogueiro.

Comentários encerrados.