11 de maio de 2013
por esmael
176 Comentários

Para a revista Veja, importação de médicos cubanos vai inundar o Brasil com espiões comunistas

do Brasil 247Voltamos à  Guerra Fria. Pelo menos, é o que se depreende do tom adotado pela revista Veja, ao comentar a possível vinda de médicos cubanos para o Brasil. No índice, a revista já diz a que veio, com a seguinte chamada: “Por que a importação de médicos cubanos vai inundar o Brasil com espiões comunistas”.

Internamente, o texto da repórter Nathalia Watkins não fica devendo. “Deixar o Partido dos Trabalhadores comandar a política externa dá nisso”, avisa ela, na primeira linha. A jornalista afirma que o governo brasileiro se vê obrigado a colocar os interesses nacionais em segundo plano e a ceder aos desejos dos “aloprados” do partido.

O motivo da celeuma é a importação de 6 mil médicos cubanos, que atenderão a população brasileira em regiões distantes, num acordo anunciado pelos chanceleres Antonio Patriota e Bruno Rodríguez.

Segundo a reportagem, o acordo colocará em risco a saúde dos pacientes, uma vez que Cuba teria um dos piores sistemas de saúde do mundo !“ o que é desmentido pelas estatísticas de mortalidade infantil e expectativa de vida.

Mas o mais engraçado é a denúncia de que, por trás dos jalecos, estariam espiões comunistas disfarçados de agentes de saúde. Segundo Veja, para cada cinco médicos exportados, vai junto um espião do regime castrista. Portanto, se virão seis mil médicos ao Brasil, serão também 1,2 mil espiões da polícia secreta cubana.

11 de maio de 2013
por esmael
21 Comentários

#Xatiado com Ratinho Junior, tucano Beto Richa desconta no PT

Protocolarmente, Luizão e Setim posaram para a foto; cerimonial do Palácio Iguaçu passou recibo para o desconforto com a ascensão política do petista na região metropolitana de Curitiba; seria medo da ministra Gleisi Hoffmann?

Protocolarmente, Luizão e Setim posaram para a foto; cerimonial do Palácio Iguaçu passou recibo para o desconforto com a ascensão política do petista na região metropolitana de Curitiba; seria medo da ministra Gleisi Hoffmann?

Para cumprir tabela, o governador Beto Richa (PSDB) fez evento na manhã deste sábado, no Palácio Iguaçu, em Curitiba, para formalizar o subsídio de R$ 40 milhões à  tarifa única na região metropolitana. Leia mais

11 de maio de 2013
por esmael
25 Comentários

PT tenta demover candidatura do PSB: “Caminho de Eduardo é ser nosso candidato em 2018”

do Brasil 247
Entrevistado pelas páginas amarelas da revista Veja deste fim de semana, o governador da Bahia, Jaques Wagner, do PT, revelou ter tido uma conversa de seis horas com seu colega pernambucano Eduardo Campos, para convencê-lo a desistir das pretensões presidenciais em 2014. “à‰ melhor que ele espere 2018 e o caminho natural é ele ser candidato dentro do nosso grupo”, disse Wagner ao jornalista Otávio Cabral, que o entrevistou em Salvador.

No depoimento, ele afirmou que o PT não conseguirá se eternizar no poder e disse que “é melhor fazer alternância de poder por dentro do que por fora”. Wagner, no entanto, reconhece que será difícil convencer Eduardo a aceitar um acordo porque “ele se apaixonou pela ideia de ser candidato”. A candidatura não seria “irreversível”, mas, segundo o governador baiano, “as pontes estão se arrebentando de lado a lado”.

O governador baiano também negou a possibilidade de que o ex-presidente Lula venha a ser o candidato para unificar a base governista. “Esqueça isso, nenhum partido pode ser de um homem só. A candidata é Dilma e ponto. Lula é um grande cabo eleitoral, mas não vai pedir mais votos para ele mesmo”.

Na entrevista, Wagner também soltou frases ao gosto do freguês !“ no caso, a revista Veja. Ao ser indagado sobre o projeto de Rui Falcão, presidente do PT que “restringe a liberdade de imprensa”, afirmou que é “uma bobagem fazer qualquer tipo de controle”. Sobre o chamado mensalão, afirmou que “se o resultado foi ruim, sinto muito”. E também exaltou méritos do governo FHC, ao dizer que “o Brasil não começou com o PT”, o que serviu de título para a entrevista.