Sérgio Souza diz que TRF pode ser instalado em 2014; assista ao vídeo

O senador Sérgio Souza (PMDB), coordenador da frente parlamentar que culminou na aprovação do Tribunal Regional Federal (TRF) no Paraná, foi o entrevistado na manhã desta quinta-feira (4) pelo “Bom Dia Paraná”, na RPCTV/Globo.

O peemedebista explicava o calvário que foi para aprovar no Congresso o novo TRF, reivindicação do estado que tem mais de 20 anos, além de prever seu funcionamento a partir de 2014.

Pois bem, encerrada a entrevista eis que o senador Sérgio de Souza pediu a palavra e surpreendeu os entrevistadores ao enaltecer o papel da ministra Gleisi Hoffmann (PT), de quem é suplente no Senado, e ao ex-governador Orlando Pessuti (PMDB), de quem é afilhado político.

“E… só para concluir, eu gostaria também de agradecer a ministra Gleisi e ao nosso querido ex-governador Orlando Pessuti que nos incentivou muito nesta questão”, disse, em sinal de gratidão.

11 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. Marcio Santos, nem o Requiao lutou pela aprovação desse tribunal cara. Sabe quanto tempo isso estava tramitando la no Congresso? Há mais de 11 anos. Requiao também foi peça nula nessa conquista, pontos pro senador Sergio e pra Gleisi.

  2. Indico a todos a leitura do blog do Josias do UOL, fala sobre o gasto de dinheiro público jogado pelo ralo pelos deputados ontem, com a criação do TRF, confio que o Renan pelo menos dessa vez faça a coisa certa e não promulgue esta PEC.

    • Quem afirma isso não estudou os números de verdade,
      Instalar um novo TRF no Paraná custará praticamente o mesmo que aumentar o número de desembargadores no TRF de Porto Alegre.
      Além disso, a própria União Federal arrecadará mais com execuções fiscais mais céleres.

  3. Precisou que Sergio de Souza chegasse lá no Senado e resolvesse a parada.

    O veterano Álvaro, que desde 1983 (são trinta anos, gente!) perambula por lá, sempre com a Revista Veja debaixo do braço, nada conseguiu. Nem com a ajuda do irmão caçula por dezesseis anos…

    Parabéns, Senador Sergio!
    És uma grata presença neste Estado de políticos medíocres e administradores públicos preguiçosos!

  4. Faltou o nobre suplete falar sobre o custo mais alto incluído na PEC 544, que incluem a compra de carros por cerca de R$ 1,7 milhão para o novo TRF. Uma beleza de dinheiro público indo pelo ralo.

  5. Li em alguns Blog que o Imperador Joaquim Barbosa e contra a criação do Tribunal Regional Federal no Parana: Isso e para os Paranaense que gosta de puxar o saco desse mala autoritário que se acha o dono do mundo, uma grande bolada na costa do Parana.

  6. menos paulo muito menos, tem mais gente ai no cenário politico, não esqueça do requião.

  7. Eita Sergio! Baita Senador! Quase desconhecido e já apresenta um grande serviço pela sociedade paranaense. Enquanto os outros passaram a vida resmungando e aplicando botocks na cara, alguns até comendo mamona, o Paraná hoje se beneficia com essa grata surpresa. Parabéns Senador! Em 2014 Gleisi neles!!!!!

  8. Imaginem só uma noticia dessa já às 06:30 da manha pro Tralha da Assembleia, kkkkkkkkk, o Tralha levantando cedinho e liga a TV na RPC e aparece uma noticia dessa, kkkkkkkkkkkk, deve estar se mordendo de raiva porque a Gleisi ajudou na vinda desse tribunal pro Paraná. Não vi nenhum posicionamento do senador tucano Alvaro Dias, nem se manifestou, sempre falo que esse Alvaro é um inoperante e só serve pra criar CPI e fazer intrigas, coisa boa pro Paraná ele nunca traz nada. Alvaro que se candidate ao senado do Paraguai, la é o lugar dele.

  9. Te cuida Richa, Gleisi vem aí e o bicho vai pegar.

    • aprovado o TRF do PR em atendimento a legitimo e antigo anseio dos paranaenses, é necessário se resolver de uma vez por todas a situação irregular dos terrenos que ficam atrás do prédio da JF em Curitiba. É fundamental a preservação ambiental dessa área que já está bem degradada pelas Construções irregulares, com a instalação de um cento judiciário estadual e federal na região.
      Espaço na falta e a área é de propriedade do INSS. Mais um nó a ser desatado rapidamente pelos Incansáveis paranaenses!