Richa tem pior avaliação da história em Curitiba. Será o efeito Yeda Crusius?

Compartilhe agora!

Analistas políticos afirmam que a reeleição de Richa está a perigo e lembram o caso da tucana Yeda Crusius, do Rio Grande do Sul, que de promessa virou o maior mico do PSDB nacional; de olho no Palácio Iguaçu, Requião e Gleisi comemoram a patinada do governador; Richa nunca teve avaliação tão sofrível na capital, que era seu maior trunfo eleitoral.
Analistas políticos afirmam que a reeleição de Richa está a perigo e lembram o caso da tucana Yeda Crusius, do Rio Grande do Sul, que de promessa virou o maior mico do PSDB nacional; de olho no Palácio Iguaçu, Requião e Gleisi comemoram a patinada do governador; Richa nunca teve avaliação tão sofrível na capital, que era seu maior trunfo eleitoral.
O Instituto FSB Pesquisa, de Brasília, fez levantamento sobre o índice de aprovação do governador Beto Richa (PSDB) em Curitiba. Segundo os números, revelados pelo colunista Celso Nascimento, do jornal Gazeta do Povo, edição deste domingo (28), o tucano tem a sua pior avaliação da história na capital. De 59%, aferidos em 2012, o xoque de jestão! de Richa agora é apoiado por apenas 41%. Em um ano, o governador perdeu 18% dos curitibanos, diz o levantamento. Se continuar nesse ritmo, muito provavelmente, nem chega ao segundo turno em 2014. Será o efeito Yeda Crusius, a ex-governadora tucano do Rio Grande do Sul?

Ao saberem do resultado da pesquisa da FSB, o senador Roberto Requião (PMDB) e a ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann (PT), que querem apear Richa do Palácio Iguaçu, tiveram uma crise de riso.

A seguir, eu reproduzo a íntegra das duas notas publicadas pelo colunista Celso Nascimento:

Alvoroço 1

Gabinetes do Palácio Iguaçu agitam-se com a circulação dos resultados de uma pesquisa feita em Curitiba pelo FSB !“ instituto que, embora menos conhecido que o Ibope, costuma ser contratado por grandes empresas (especialmente multinacionais) para aferir tendências da opinião pública em várias áreas, inclusive política. Os dados revelados geraram alvoroço no principal endereço do Centro Cívico.

Alvoroço 2

Segundo o FSB, a administração do governador Beto Richa era aprovada por 59% da amostra de 1.000 curitibanos entrevistados em 2012. Um ano depois, isto é, em março último, os que classificaram a gestão como ótima e boa caiu para 41% !“ uma queda de 18 pontos porcentuais. O índice dos que consideram a gestão apenas como regular subiu de 30% para 35%. Na categoria ruim/péssimo, o porcentual também subiu de um ano para o outro, de 9% para 17%.

Compartilhe agora!

Comments are closed.