Presidente da Assomec prevê “caos total” com o fim do subsídio ao transporte coletivo

O governador Beto Richa vem travando uma batalha com o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), acerca do subsídio à  integração do transporte coletivo na região metropolitana; prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, um dos possíveis generais da campanha de Gleisi Hoffmann ao Palácio Iguaçu, ganha musculatura no embate que se arrasta desde o início do ano.

O governador Beto Richa vem travando uma batalha com o prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT), acerca do subsídio à  integração do transporte coletivo na região metropolitana; prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, um dos possíveis generais da campanha de Gleisi Hoffmann ao Palácio Iguaçu, ganha musculatura no embate que se arrasta desde o início do ano.

O prefeito de Pinhais, Luizão Goulart (PT), presidente da Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba), disse que o fim do subsídio do governo estadual à  Rede Integrada de Transporte (RIT) significará o “caos total” para 13 cidades que dependem do transporte coletivo integrado à  capital.

O convênio entre o governo do Paraná e RIT vence no próximo dia 7 de maio, mas o governador Beto Richa (PSDB) já avisou que não renovará a ajuda financeira anual de R$ 64 milhões para bancar a integração.

Se desintegrar, será um caos total, porque cada município vai ter que pegar seus passageiros, levar para Curitiba e jogar em algum lugar lá. Inclusive, desarticula todo o sistema de Curitiba!, afirmou Goulart aos repórteres Fernanda Trisotto e Camille Cardoso, do jornal Gazeta do Povo.

Especialistas em transporte público defendem a manutenção da RIT. à‰ o caso do professor Garrone Reck, professor do Departamento de Transporte da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Segundo ele, a integração não gera só custos, gera soluções também e deve ser mantida!.

De acordo com levantamento da Gazeta do Povo, a maioria absoluta dos municípios da região metropolitana de Curitiba defende a manutenção do subsídio ao transporte coletivo. Confira a posição de cada um deles:

Campo Magro

Segundo o prefeito Louvanir Menegusso, o fim da rede integrada de transporte prejudicaria o município na forma mais extrema. A cidade não dispõe de transporte urbano e depende da RIT para o deslocamento aos bairros. Cerca de 6 mil pessoas dependem desta integração. Seu fim seria um choque e um retrocesso. Muito provavelmente, faria as empresas repensarem a contratação de moradores da Região Metropolitana por causa do aumento de custo que passariam a ter!, diz.

Rio Branco do Sul

A prefeitura de Rio Branco do Sul defende que o corte do subsídio estadual, se necessário, deveria ser gradual. O secretário municipal de Governo, Eloir Bueno, que está à  frente do debate, afirma que um prazo de três ou quatro anos poderia ser suficiente para que a cidade se adaptasse. Se cortar imediatamente, haverá prejuízo sério para o bolso do trabalhador da Região Metropolitana!, argumenta. Na cidade de 30 mil moradores, duas empresas familiares prestam o serviço de transporte da região central para o interior do município.

São José dos Pinhais

Não vemos possibilidade [de substituir a RIT]!, resume o secretário municipal de Trânsito e Transportes, Adriano Marcus Mà¼hlstedt, sobre a eventual interrupção na rede integrada de transporte intermunicipal. Apesar de duas empresas de ônibus atuarem no sistema urbano, da região central para os bairros, a cidade não tem convênio paralelo com outros municípios para garantir o acesso à  capital. O secretário avalia que uma readequação das linhas poderia apontar formas de cortar os custos do sistema. A integração é um benefício para as cidades da Região Metropolitana e para Curitiba. Os problemas são comuns e as soluções devem ser discutidas de maneira conjunta!, afirma.

Araucária

O diretor presidente da Companhia Municipal de Transporte Coletivo de Araucária (CMTC), Sandro José Martins, defende que a RIT deve ser revista. Se, por um lado, a integração viária do município com a capital é necessária, por outro, ele afirma que o município tem um prejuízo enorme! com a rede. Para manter a integração com Contenda e Campo Largo, a prefeitura terá de repassar em torno de R$ 46,8 milhões de subsídio em 2013!, garante. Para ele, as contas têm de ser refeitas. Se o Estado reclama de repassar R$ 60 milhões para manter a integração, Araucária não pode arcar com R$ 46,8 milhões!, compara.

Campo Largo

Com 112 mil habitantes, Campo Largo dispõe de linhas metropolitanas entre Curitiba, Balsa Nova e Araucária. Conta com um sistema urbano com 25 linhas, mas a RIT é uma necessidade, segundo o prefeito Affonso Guimarães. O município tem acompanhado o impasse sobre o subsídio estadual, assunto que, segundo o prefeito, é de extrema importância para o usuário. à‰ uma questão que ainda deve ser mantida em discussão, levando-se em conta as diversas possibilidades apresentadas em reuniões anteriores!, afirma ele.

Almirante Tamandaré

Consultada pela Gazeta do Povo, a prefeitura preferiu não comentar a indefinição sobre o subsídio estadual para a rede integrada de transporte. O município de Almirante Tamandaré manifesta total interesse na continuidade da integração do transporte coletivo!, limitou-se a afirmar, via nota oficial, o prefeito Aldnei Siqueira.

Colombo

A prefeita de Colombo, Beti Pavin, avalia como positiva a situação da RIT quanto aos serviços prestados na cidade. Mesmo com 213 mil moradores, a cidade não dispõe de transporte urbano bancado por dinheiro municipal !“ depende das linhas alimentadoras vinculadas à  rede metropolitana. Curitiba sempre foi a “mãezona” dos municípios metropolitanos no que diz respeito ao transporte público. Moradores que se fixaram em Colombo e em outros municípios que fazem divisa com a capital não tiveram espaço para ficar por lá. Então Curitiba precisa continuar dando condições, como sempre deu, do transporte atender aos municípios metropolitanos!, argumenta.

Itaperuçu

Assim como muitas cidades-dormitório da Região Metropolitana, Itaperuçu não dispõe de transporte urbano. Nossa cidade tem poucos empregos. Muitas pessoas trabalham em Curitiba. Vão e voltam todos os dias!, justifica o secretário de Governo e Administração, Douglas de Oliveira Franco Filho.

Contenda

O prefeito Carlos Stabach defende uma pesquisa de origem e destino para que a rede integrada seja reformulada. Além do impasse, a cidade de 16 mil moradores enfrenta hoje outra indefinição: o destino de um acordo verbal, que já dura cerca de cinco anos com o município de Araucária, para garantir a integração. A linha parte de Contenda e passa por Araucária para chegar a outras cidades da Região Metropolitana. Como a linha é considerada deficitária por Araucária, há o risco de o serviço ser suspendo. O prefeito afirma que hoje não há dotação orçamentária para que o município substitua essa linha. Não existe, mas teria de fazer. Seria constrangedor para mim, com quatro meses de governo, ter um baque desses !“ fazer o usuário de Contenda descer em Araucária e pagar nova passagem.!

Pinhais

O secretário de Urbanismo Emerson Bento afirma que a interrupção da RIT inviabilizaria o transporte na cidade. Os bairros são muito próximos. Qualquer serviço seria deficitário!, afirma ele. Também com boa parte dos moradores empregados em Curitiba e outras cidades metropolitanas, Pinhais já sofre com o déficit no número de horários e de linhas da RIT, avalia Bento. Já a infraestrutura de pontos de ônibus fica a cargo do município, que informa estar tocando um levantamento em busca de melhorias.

Bocaiúva do Sul

Em Bocaiúva do Sul, um contrato entre a prefeitura e a empresa Viação Castelo Branco garante sete linhas de ônibus e o transporte escolar. Segundo o prefeito Antônio Ferreira Rà¼ppel Filho, o orçamento da cidade não comportaria a substituição da rede integrada ou mesmo a reserva de subsídio para garantir a RIT. O município é pequeno, depende do Fundo de Participação dos Municípios. O orçamento era de R$ 20 milhões por ano em 2012 e vem caindo!, conta.

Piraquara

Para o secretário de Urbanismo e Meio Ambiente, Ademir Marion Jess, para a discussão avançar, falta detalhar cada fator que interfere nos valores do sistema. O município já sofre com uma das menores arrecadações do estado, tendo em vista que aproximadamente 75% do seu território é área de proteção ambiental!, afirma.

Fazenda Rio Grande

A prefeitura de Fazenda Rio Grande avalia que, por dia, cerca de 40 mil passageiros da RIT partem do município diariamente a Curitiba. São pessoas que trabalham e consomem em Curitiba. A cidade tem ônus [com a RIT], mas também bônus!, afirma o secretário de Governo, Beto Rocha.

31 Comentários

Os comentários não representam a opinião do Blog do Esmael; a responsabilidade é do autor da mensagem, sujeito à legislação brasileira.

  1. hoje o direito ta destorcido. quem paga não tem direito .quem produz não tem direito e penalizado, eu vejo acontecer isso. uma pessoa fica 2 horas numa fila ,para pagar as contas ,e outros chegam direito e vão pagar jogos . quem leva esse pais nas costas é tratado como sem educação.mal criado e o menos que a imprensa julga as pessoas..eu penso que os onibus todos deveriam ter prioridade nos farois de transitos.quando o onibus estiver aproximando o semaforo abre para o onibus.se os onibus não paraem nos sinaleiros melhora o transporte publico.

  2. Beto além de dar um tiro no pé,também levou um chute no saco,kkkkk

    Chupa Beto!!!

    Das duas uma
    Se der o subsídio não faz além da obrigação que já fazia
    Se não der o tal subsídio,Beto cria um problema para todos,pior para ele,que mostra cada dia mais a falta de preparo no cargo que “ocupa”

  3. O que sangra as empresas de transporte ,é as passagens gratuitas. a passagem gratuita é dar tiro com polvora dos outros.a sociedade e quem paga essas passagens,indiretamente.eu to na terceira idade. e minha visão.o governador e a prefeitura deveria pagar essas passagens gratuitas.agora as empresas interestaduais estão nessa tambem,da qui uns tempos os cruzeiros tambem. boates ,bailões,ter vagas esclusivas.quem paga por isso.eu escrevo isso porque ninguem tem coragem.mas como eu sou da terceira idade ,noas precisamos de respeito ja basta….

    • E ainda tem gente que defende essas empresas que prestam um péssimo serviço em Curitiba??

    • Não acho que velhinhos ou crianças causem um déficit tão grande a ponto de equiparar-se a monta do subsídio em questão, por exemplo. O fato é que o sistema perde passageiros, e isso encarece a tarifa. Disso ninguém fala.

  4. É ESMAEL TEU BLOG É PT MESMO, PORQUE VOCE TIRA OS COMENTÁRIOS DOS OUTROS, SÓ DEIXA DESSES PT, VEJA BLOG DO FABIO CAMPANA ELE DEIXA DE TODOS , ASSIM QUE É CERTO , MAIS PT É ISSO AI;;;;;;;;;;;;;

  5. Esta lambança que o Richa e o Ducci fizeram ano passada prá ganhar as eleições em Curitiba foi uma catástrofe. TEm que resolver a questão prá que cada uma pague o justo e não somente em ano de eleição se faça bondade com o dinheiro de todo o paranaense.

  6. Isso logo se resolve… é tudo cena… duvida? Dá uma olhada nas fotos da convenção do PSDB no último fim de semana: Todo mundo junto – Beto, Rossoni, Traiano, Ducci, Gustavo Fruet, Derosso e mais um monte de gente…

    Falar mais o que…

  7. O governador sabe o que faz. Foi pra isso que o elegemos. Se os cidadões paranaenses não estão contentes, façam melhor na próxima eleição, ou seja, NÃO SE ESQUEÇAM DO QUE ESTÁ ACONTECENDO. Agora devemos carregar nosso próprio fardo.

  8. Perfeito!
    Que Betinho continue assim!
    Aí a “polaca” entra de sola o ano que vem e resolve toda essa baderna.
    O Piá de Prédio parece até que está fazendo de propósito, parece até que ele está QUERENDO perder o ano que vem!!!
    Mas, nobres colegas deste blog, não sei porque vocês ainda se surpreendem!
    Relembrem a história deste estado nos últimos vinte anos e constatem;
    “Todo bom prefeito de Curitiba(alguns nem tanto) foi um péssimo governador.”
    Senão vejamos; Requião, Lerner, Requião de novo e agora este supra sumo da imcompetência.O que fizeram este tempo todo senão f**** com o estado e com o combalido erário, a não ser privatizar, num caso, e estrangular, no outro, e tentar privatizar, na atualidade?
    Escrevam o que estou dizendo(e que o Esmael não me deixe mentir); se o atual governador se reeleger, bau bau pra Sanepar e pra Copel, que estão na surdina e na calada da noite sendo preparadas para a privatização, cumprindo-se à risca a cartilha neoliberal de subserviência ao capital externo e privado.
    Acham que está ruim?
    Pode ficar muuuuuuito pior!!!

    Pensem nisso.

  9. Mas achei que isso já estava resolvido quando o Esmael Morais noticiou que a Gleisi iria resolver o problema com vébas federais? O que aconteceu, ela deu mais uma vez para trás e o subsídio federal não vai vir?

    Que novidade! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Aumentaram a pssagem do ônibus uns três meses antes de acabar o tal do subsídio do governo, qual a razão do aumento se ainda tinha o subsídio? E a tal abertura da caixa preta do transporte coletivo, vai acontecer ou será mais uma falácia do prefeito Fruita que até agora só falou e não fez nada?

    • Teu patrão é um grande 171, pois quando o parceiro dele era prefeito ele concedeu esse subsídio, agora que o prefeito é adversário dane-se o povo e ainda quer que o governo federal conserte as cacas do seu patrão, se ligue.

      • Mas ta certo olho vivo como no final sempre é o governo federal que arca com as coisas, bom é seu governador inaugurando obras dos outros trocando placas pra dizer que a obra é dele, resumindo quando é bom pra ele as coisas andam,e com disse o giló e esse subsidio quem criou o proprio beto para reeleger seu candidato que foi derrotado agora vem de homen serio e justo???
        faz favor só que é comissionado e muito bem comissionado do beto pra defender ele nem os funcionarios publicos defendem essa tralha

      • Eu não quero nada, alias por mim que vocês tenham a passagem a R$ 5, pouco me importa seu asno do RedePT13, o fato é que meses antes de acabar o subsídio do governo o governinho do PDT e PT decidiram ferrar o povo da região, não estou nem ai pra vocês.

        • Cara, percebo que você não pensa muito sobre as coisas. Bota a passagem a R$5 e comece a pensar no teu helicóptero.

      • É isso mesmo Giló, quem começou toda essa confusão com o valor da tarifa foi o patrão do Olho Vivo e os seus comparsas (Ducci e Taniguchi). Também nunca foi dito que o governo federal iria resolver o problema da tarifa de Curitiba, pois não é sua atribuição, o que se estuda é a desoneração de tributos federais para as empresas concessionárias de transporte público de todo o Brasil. Esse Olho Vivo é bem Cego.

        • Marcos, o Olho Vivo não é cego. Ele é bem vivo, afinal somos nós que pagamos o seu salário para nos ‘proteger’ (ele mesmo informou sua profissão(?) neste blog há tempos atrás).
          Ele é costumado a agredir pessoas que se opõem ao seu mestre beto.
          Fico imaginando este troglodita abordando pessoas na rua pra dar uma ‘geral’.
          Lógico que ele não está nem aí para quem paga passagem, a viatura está liberada. Aquelas porcarias que o beto comprou porque o dinheiro não é dele e há um grande acordão com a referida montadora. Aquela que recebeu 180 milhões para pagar depois de 20 anos sem juros e correção. Semanas atrás o beto deu mais alguns benefícios a eles.
          Os carros são tão ruins e feios que nas estatísticas de vendas eles só aparecem porque governos e empresas com ligações promíscuas com estes governos (PR, RJ) compram-nos.
          Resumindo, o brasileiro além de pagar pelo carro mais caro do mundo, ainda tem que sustentar estas empresas e seus funcionários.
          Isto ocorre também com outra que tem o maior medo que as planilhas da prefeitura sejam abertas, uma vez que saberemos o custo escorchante de seus veículos e peças.
          Mas o grande culpado desta situação é o Gustavo que prometeu abrir a planilha do transporte coletivo e não fez porque está dentro do esquema.
          Onde está nossa imprensa que não investiga e compara nosso transporte com outras cidades ? Por que isso só ocorre aqui ? Em São Paulo os ônibus andam muito mais kms para chegar a um bairro e não há esta falcatrua.
          A resposta pode estar na nomeação de um dono de empresa para ser secretário do prefeito cabeça de ET.
          E o PT ? Está junto no achaque.

    • Vamos pedir pro governo federal cuidar de Curitiba, porque não fazemos mais parte do Estado do Paraná, nem Curitiba e NEM a REGIÃO METROPOLITANA TODAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA.

      Esse olho vivo é um ser indescritível mesmo.

      • Esse Olho Vivo fugiu da escola, é um coitado mesmo, não deve ter estudado, por isso o empreguinho dele fica na dependência do governo do estado.

  10. Onde foi que erramos ? Como já disse Sílvio Brito em sua canção: “ tá tudo errado”, “ tá tudo errado”¦”. A república montou no porco, deu com os burros n”™água e a vaca, final e providencialmente, afundou-se no brejo, do qual tornou-se impossível e desnecessário tirá-la. E daí chega-se à conclusão de que ella, finalmente, foi parar no lugar certo e que o melhor a fazer é deixá-la por lá mesmo, no fundo do brejo, e colocarmos outra coisa melhor em seu lugar, como nos propõe o HMM, tal seja, o PNBC-ME, A Revolução Pacífica do Leão (RPL), o Novo Caminho de Verdade para o Novo Brasil de Verdade, porque evoluir é preciso. Melhor comerçarmos tudo de novo, irmãos.

  11. A situação é gravíssima para o povo da região metropolitana de Curitiba, a grande massa do estado. O governado deliberadamente prejudica toda uma população. É da Assembléia colocar em votação um pedido de impeachment para o governador, ou o governo federal decretar intervenção.

  12. Esse Beto é um incompetente mesmo, mas essa historia de subsídio é uma balela esses prefeitos tem que aprender andar com suas próprias pernas. Parar de choradeira e trabalhar.

  13. ESMAEL, médicos, procuradores, auditores, profisionais com várias especializações, mestrados, doutorados não recebem nem a metade deste valor quando se aposentam.

    Como o Salamuni explica isso?

    ATO Nº 304
    A COMISSÃO EXECUTIVA DA CÂMARA MUNICIPAL DE CURITIBA, usando das atribuições legais que lhes são conferidas pelo art. 42, IV, da
    Lei Orgânica do Município de Curitiba, tendo em vista o contido no Processo Administrativo nº 256/2013,
    RESOLVE:
    CONCEDER APOSENTADORIA INTEGRAL, a pedido, à servidora MARIZA TEREZINHA KLIMCZAK ROIKO, portadora do RG n° 1.443.457-7,
    inscrita no CPF/ MF sob o n° 301.781.269-34, matrícula nº. 2049, no cargo de Redatora, Padrão 311, Referência K/25, do Quadro de Pessoal
    Efetivo da Câmara Municipal de Curitiba, com base no artigo 3º da Emenda Constitucional nº. 47/05, com proventos integrais, no valor total de R$
    26.723,13 (vinte e seis mil, setecentos e vinte e três reais e treze centavos) referente ao vencimento do Padrão 311, Referência K/25, Adicional
    por Tempo de Serviço equivalente a 50% (art. 113, Parágrafo único da Lei nº. 1.656/1958 e art. 4º, inciso I da Lei nº. 3.498/69 e art. 69 da Lei nº.
    4.789/74), Gratificação de Responsabilidade Técnica equivalente a 30% (Leis nº. 8.376/94, 8.695/95, 9.462/98 e 13.242/09) e Gratificação
    Especial (art. 2º da Lei nº 12.207/2007), sujeitos aos limites estabelecidos em lei, constantes do cálculo contido na Informação nº. 104/2013, do
    Setor de Folha de Pagamento às fls. 24 e Parecer nº. 099/13, da Procuradoria Jurídica.
    PALÁCIO RIO BRANCO, 25 de abril de 2013.
    Ailton Cardozo de Araujo : 1º Secretário
    DIÁRIO OFICIAL ELETRÔNICO
    ATOS DO MUNICÍPIO DE CURITIBA
    Nº 80 – ANO II
    CURITIBA, SEXTA-FEIRA, 26 DE ABRIL DE 2013
    Os atos municipais publicados neste Diário Oficial Eletrônico foram assinados digitalmente, de acordo com a

  14. O Beto está arrumando a cama pro próximo governador deitar, porque ele Beto está dormindo desde o dia 01/01/2011 quando assumiu o estado.

  15. Infelizmente, tem gente que quando era prefeito pensava de um jeito, mas agora que é governador pensa de outro.

    • e a efetiva abertura da caixa preta da URBS quando vai ocorrer? que ladainha é essa de que os dirigentes da URBs da gestão anterior precisam ser mantidos porque o Prefeito quer manter os empregos? até quando o Prefeito vai acreditar no Diretor que nomeou e que tem permitido que os Diretores da era Ducci conduzam questões importantes e realizem apresentações nas comissões? e o projeto metrô CADê a transparência? Curitiba vai perder os recursos?