Polícia Militar é acusada de censurar teatro em Festival de Curitiba; assista ao vídeo

O secretário Municipal da Cultura de Curitiba, Marcos Cordiolli, utilizou as redes sociais, na noite desta quinta-feira (4), para acusar a Polícia Militar do Paraná de cometer censura contra um grupo teatral na capital.

“Faço uma pequena pausa na agenda para registrar minha indignação e repúdio ao ato de censura da Polícia Militar contra os integrantes do grupo de teatro ‘Erro’. Espero que o bom senso prevaleça por parte da Polícia Militar e que não tenhamos mais atos de repressão contra a arte. A cultura agradece”, desabafou Cordiolli.

Na última terça-feira (2), a PM interveio durante a apresentação da peça de teatro Hasard!, que integra o Festival de Curitiba e é representada pelo Erro Grupo, de Florianópolis.

Encenada ao ar livre, em quatro ruas do Centro da cidade, o espetáculo utiliza um baralho para interagir com o público e esta interatividade define o final. Há quatro possibilidades e uma delas exige a nudez completa, que motivou a presença policial.

Em uma das apresentações, chegou a ter confusão com a polícia, que impediu que os atores ficassem nus. Houve bate-boca. Eu me senti sem o meu direito de me expressar livremente”, afirma Lana Reider, atriz.

Com informações do G1 PR

Comentários encerrados.