Joaquim Barbosa “superfatura” valor dos TRFs; senador contesta: “custarão R$ 400 mi e não R$ 8 bilhões”; assista ao vídeo

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Joaquim Barbosa, não está prosa. O magistrado resolveu mesmo deixar de lado os aspectos técnicos acerca da criação de 4 tribunais regionais federais — os TRFs — aprovados semana passada pela Câmara e que agora segue para promulgação no Senado.

Barbosa disse erroneamente, durante encontro com o vice-presidente da Associação dos Juízes Federais do Brasil (Ajufe), Ivanir César Ireno, que a criação dos TRFs custará ao País R$ 8 bilhões. Na semana passada, o dirigente da Ajufe havia colocado em xeque a capacidade técnica do presidente do STF.

O senador paranaense Sérgio Souza (PMDB), coordenador da Frente Parlamentar pela Criação dos TRFs, contestou o valor apresentado pelo presidente do STF.

“O impacto orçamentário-financeiro feito pelo próprio judiciário, pelo STJ (Superior Tribunal de Justiça), mostrando que cabe dentro do orçamento, que é tão somente R$ 400 milhões por ano, R$ 100 milhões para cada tribunal, e não R$ 8 bilhões como nós estamos ouvindo falar por aí”, disse Sérgio Souza, em vídeo gravado.

Barbosa afirmou nesta segunda-feira, no encontro com entidades representativas dos juízes, que a aprovação na Câmara da PEC que cria os TRFs ocorreu de forma sorrateira, “ao pé do ouvido” e “no cochicho”.

O presidente do STF, além de peitar o Congresso Nacional, também havia dito que há conluio entre juízes e advogados. A declaração causou protestos de juízes e advogados em todo o país (clique aqui para relembrar).

Comentários encerrados.