Funeral de Margaret Thatcher será em 17 de abril; no de Chávez a velha mídia queria apressar o enterro

Velha mídia queria que Chávez fosse enterrado logo, mas parece querer eternizar Thatcher.

Velha mídia queria que Chávez fosse enterrado logo, mas parece querer eternizar Thatcher.

O funeral da ex-primeira-ministra da Grã-Bretanha, Margaret Thatcher, a rainha das privatizações e mãe do neoliberalismo, vai durar até o próximo dia 17 de abril. Portanto, o “guardamento” da ideóloga dos tucanos terá durado 9 dias até o enterro.

O diabo é que no velório do ex-presidente da Venezuela, Hugo Chávez, no começo do mês passado, também durou o mesmo tempo, mas a velha mídia ficou enchendo o saco. Queria que o líder da revolução bolivariana fosse enterrado mais rápido possível.

“…o longo velório que se estendia ontem por 5 dias começava a causar um certo cansaço em Caracas”, registrou o Estadão, por exemplo, fazendo campanha pelo fim do luto dos venezuelanos e chavistas.

Agora, por que a velha mídia não faz campanha pelo imediato encerramento do funeral da ex-dama da privatização? Para dar tempo aos tucanos chegarem à s últimas homenagens, em Londres?

A imprensa brasileira, submissa à  ideologia da matriz, faz questão de enaltecer a “grande perda”; parece querer a rainha do neoliberalismo.

Thatcher, a primeira e até agora única mulher a ocupar o cargo, morreu na segunda-feira aos 87 anos, após um derrame.

Comentários encerrados.