Ex-adversário, Zé Vicente costeia o alambrado da tucana Beti Pavin

Zé Vicente (PSC) deverá retirar ações na Justiça Eleitoral contra Beti Pavin (PSDB).

Zé Vicente (PSC) deverá retirar ações na Justiça Eleitoral contra Beti Pavin (PSDB).

Como costuma dizer o deputado Waldyr Pugliesi, do PMDB, em política até vaca voa. O peemedebista tem razão e mais: em Colombo, região metropolitana de Curitiba, tem vaca mergulhando também. Veja se eu não tenho razão.

O ex-candidato a prefeito do município Zé Vicente, do PSC, anda consteando o alambrado da prefeita Beti Pavin, do PSDB. O moço fala em retirar da Justiça Eleitoral três processos de cassação dele contra a tucana.

Zé Vicente conversou com blog nesta quarta-feira (10). Ele nega que pretenda vestir “cueca de seda” — equivalente a tucanar — neologismo criado pelo apresentador Ratinho, na campanha de seu filho Ratinho Junior (PSC) à  prefeitura de Curitiba.

O ex-candidato do PSC alega “solidão”, que foi abandonado pelo grupo político do ex-prefeito Jota Camargo, também do PSC. “Cada um foi para um lado”, reclama.

Criticando o ex-parceiro Jota Camargo ao mesmo tempo em que flerta com a prefeita Beti Pavin, Zé Vicente despista batendo duro na Justiça Eleitoral. “Fiquei desiludido com essa coisa de Ficha Limpa, só não vale para rico. A lei só funciona contra pobre, preto e puta”, protesta. “Por isso vou renunciar à s ações contra a Beti”.

“O grupo que tínhamos acabou. Fiquei sozinho, abandonado. O voto limpo, na propaganda do TSE me dá nojo, por isso vou renunciar à s ações [contra Beti Pavin]. Mas isso não significa que vou ocupar cargo no governo, não vou vestir cueca de seda, não preciso de emprego”, disse Zé Vicente.

Por outro lado, o ex-prefeito Jota Camargo vestiu cueca de seda no mês passado ao assumir um vistoso cargo na Secretaria de Desenvolvimento Urbano (SEDU), pasta comandada por Ratinho Junior.

Colombo é o oitavo maior colégio eleitoral do Paraná.

Comentários encerrados.