Deputados do Paraná rejeitam fiscalizar o pedágio; por que, santo Deus?

Compartilhe agora!

Deputados paranaenses dão refresco para concessionárias; tema pedágio desperta os mais 'primitivos instintos' suprapartidários na Assembleia; por quê?
Deputados paranaenses dão refresco para concessionárias; tema pedágio desperta os mais ‘primitivos instintos’ suprapartidários na Assembleia; por quê?
A Assembleia Legislativa abriu mão anteontem (23) de fiscalizar o pedágio no Paraná. A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa defenestrou o projeto do deputado Tercílio Turini (MD, ex-PPS), de Londrina, que criava o pedagiômetro! nas 27 praças de cobrança de pedágio.

Cinco parlamentares da CCJ votaram a favor do pedágio e contra os usuários de 2.600 quilômetros de estradas pedagiadas no estado. Dou o nome aos bois: Ademar Traiano (PSDB), líder do governador Beto Richa na Assembleia; Fernando Scanavaca (PDT); Nelson Justus (DEM); Teruo Kato (PMDB) e Wilson Quinteiro (PSB).

Quando se fala em pedágio, na Assembleia, é quase a mesma coisa que falar de corda em casa de enforcado. Por que será?

Turini promete não desistir de seu pedagiômetro!. Ele explica (ouça o áudio abaixo) que apenas queria que o governo do estado instalasse painéis eletrônicos nas praças, com a contagem em tempo real de quanto a concessionária já arrecadou e com o número atualizado de quantos carros passam pelos locais de cobrança. Ouça:

Compartilhe agora!

Comments are closed.