TRE livra prefeito de Rio Branco do Sul, mas fulmina o de Rolândia

TRE defenestrou o prefeito Johnny Lehmann (PTB), de Rolândia, mas colocou a vereadora-musa Sabine Giesen (PMDB) no cargo; o mesmo tribunal livrou da cassação o de Rio Branco do Sul, Gibran Johnsson (PSC).

TRE defenestrou o prefeito Johnny Lehmann (PTB), de Rolândia, mas colocou a vereadora-musa Sabine Giesen (PMDB) no cargo; o mesmo tribunal livrou da cassação o de Rio Branco do Sul, Gibran Johnsson (PSC).

A judicialização da política continua mesmo quatro meses depois das eleições municipais. Ontem (14), por exemplo, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) livrou da cassação o prefeito Cezar Gibran Johnsson (PSC), de Rio Branco do Sul, na região metropolitana de Curitiba.

Por unanimidade de votos, o TRE entendeu que Gibran não praticou abuso de poder político ou uso indevido dos meios de comunicação social após substituir seu pai, Amauri Johnsson (PSC), como candidato na véspera das últimas eleições.

O prefeito Johnny Lehmann (PTB), de Rolândia, Norte do estado, não teve a mesma sorte. O TRE lhe cassou o diploma por 5 votos a 0. Assume em seu lugar a presidente da Câmara, Sabine Giesen (PMDB).

As duas demandas judiciais são do escritório do advogado Guilherme Gonçalves. Nesse último caso, de Rolândia, o causídico informa que ingressará com uma medida cautelar no Tribunal Superior Eleitora (TSE) visando manter Lehmann no cargo até que haja uma decisão definitiva.

Comentários encerrados.