“Sistema de Saúde do Paraná não funciona”, denuncia servidora pública; veja o vídeo

Desde outubro de 2011, o Hospital da Polícia Militar (HPM), em Curitiba, passou a atender cerca de 120 mil servidores públicos do Paraná, que dependem de convênios do Sistema de As!­!­sistência à  Saúde (SAS).

Também são atendidos no HPM outros 40 mil policiais e bombeiros da região. O diabo é que esses pacientes não conseguem atendimento, conforme reportagem, nesta segunda-feira (18), do Paraná TV 1!ª edição.

Em 18 de abril de 2012, há quase um ano, este blog registrou reclamação do servidor público Paulo César Langer, lotado na FAP em Curitiba, denunciando a ineficiência do SAS. Ele tentava sem sucesso, havia dias, agenda uma consulta (clique aqui para relembrar).

Naquela época, em nota oficial, o governo do Paraná informou que a falha no atendimento ao servidor era exceção! não regra (clique aqui para relembrar).

A funcionária pública Lilian Machado disse que ouviu de um médico que era melhor procurar o SUS (Sistema Único de Saúde), do governo federal, porque o SAS, do estado, não funciona.

Comentários encerrados.