Sindicato protesta contra morte de agentes penitenciários em Piraquara; PCC é suspeito de ataques no Paraná

Motins em vários presídios do Paraná; PCC estaria dando as ordens; agentes penitenciários temem pelas suas vidas.

Motins em vários presídios do Paraná; PCC estaria dando as ordens; agentes penitenciários temem pelas suas vidas.

O Sindicato dos Agentes Penitenciários do Paraná (SINDARSPEN) realiza nesta manhã, em Piraquara, região metropolitana de Curitiba, uma manifestação contra a insegurança no sistema carcerário do estado. De acordo com a entidade, há uma lista de agentes marcados para morrer. Somente neste mês, dois agentes foram assassinados.

No domingo (17), 23 presos renderam os agentes e conseguiram fugir da Colônia Penal Agrícola de Piraquara.

Este blog vem mostrando, desde a semana passada, evidências da atuação do Primeiro Comando da Capital (PCC) nos presídios paranaenses. O governo do estado vinha negando essa hipótese, no entanto, nesta terça-feira (19), já admite a ação da facção criminosa.

O clima de insegurança no sistema prisional toma conta de várias regiões do Paraná. Em Arapongas, no Norte, um motim de presos foi contido ontem (18) a tiros com balas de borracha e bombas de efeito moral.

As ações de facções criminosas nos presídios e de supostos ataques do PCC a alvos civis, também teve incêndios a ônibus em Londrina. Na última quinta-feira, em Maringá, houve rebelião com saldo de um ferido.

Além do assassinato de dois agentes penitenciários em Curitiba, lembra o SINDARSPEN, seis ônibus foram incendiados em Pinhais, região metropolitana da capital, na semana passada.

Leia mais:

Consórcio demo-petista barra presídio em Campo Magro

PMs de Apucarana temem pela vida após ameaças do PCC

PCC dá as ordens no Paraná

Seis ônibus incendiados na região metropolitana de Curitiba. Ação do crime organizado ou curto-circuito?

Comentários encerrados.