Senado decreta o fim da escravidão do trabalhador doméstico no país

A aprovação da PEC das Domésticas poderá modificar a cultura de madames e exigir, de quem não tem dinheiro para pagar os direitos dos trabalhadores domésticos, a troca do shopping pela faxina em casa. O Senado libertou ontem, em todo o país, cerca de 10 milhões de trabalhadores. Um marco civilizatório, portanto.

A aprovação da PEC das Domésticas poderá modificar a cultura de madames e exigir, de quem não tem dinheiro para pagar os direitos dos trabalhadores domésticos, a troca do shopping pela faxina em casa. O Senado libertou ontem, em todo o país, cerca de 10 milhões de trabalhadores. Um marco civilizatório, portanto.

Caiu ontem no Senado um dos últimos resquícios do escravagismo no Brasil. Por 66 votos a 0 foi aprovada a PEC das Domésticas, que deverá valer já a partir da semana que vem. Considero essa conquista um marco civilizatório! para o país.

Com a promulgação da PEC, os trabalhadores domésticos terão direitos como 8 horas diárias e 44 horas semanais, horas extras, FGTS obrigatório e seguro-desemprego.

Quem não tiver dinheiro para pagar os direitos previstos na PEC, necessariamente, terá que meter a mão na massa. Terá de trocar as compras e passeios no shopping e do salão de beleza para fazer a faxina em casa.

A respeito disso tem a opinião de uma comentarista, no meu blog, que se identifica como Ana! ao responder uma provocação machista:

Quem tem que ajudar a mulher com a faxina no final de semana é o marido. A mulher tem jornada tripla e muitos homens não acordaram para esta realidade. Sou defensora dos direitos das domésticas. Para equilibrar as responsabilidades os homens de uma vez por todas precisam contribuir também ajudando com os afazeres domésticos!.

Atualmente, o empregado doméstico tem apenas parte dos direitos garantidos pela Constituição aos trabalhadores em geral, entre os quais salário mínimo, décimo-terceiro salário, repouso semanal remunerado, férias, licença-gestante e licença-paternidade, aviso-prévio e aposentadoria.

O texto institui novos direitos para todos os empregados domésticos, como babás, caseiros, motoristas e cuidadores de idosos.

Viva a liberdade! Parabéns aos senadores!

Comentários encerrados.