Se perder em 2014, tucano Beto Richa vai dividir o Paraná?

Aliados do petista Luizão Goulart, da Assomec, provoca tucanos: "Se perder as eleições em 2014, Richa vai dividir o Paraná como fez com a nossa entidade?".

Aliados do petista Luizão Goulart, da Assomec, provoca tucanos: “Se perder as eleições em 2014, Richa vai dividir o Paraná como fez com a nossa entidade?”.

O prefeito de Pinhais, Luizão Goulart, do PT, presidente da Assomec (Associação dos Municípios da Região Metropolitana de Curitiba), eleito no último dia 16 de janeiro, não se conforma com a tentativa dos correligionários do governador Beto Richa (PSDB) apeá-lo do cargo. A disputa pela entidade que reúne 29 municípios tem a ver com 2014.

O governador Beto Richa quer me derrubar!, berrou o petista no último dia 28 de fevereiro (clique aqui para relembrar).

Chateados com a derrota na Assomec, eis que os tucanos encontraram uma saída salomônica para agradar o chefe: eles criaram sua própria organização, a Amunorte (Associação dos Municípios da Região Norte Metropolitana de Curitiba), que congrega 11 cidades (clique aqui para relembrar). Para a turma que ficou na Assomec de Luizão, “isso é medo da polaca [a ministra Gleisi Hoffmann]”.

Pois bem, os prefeitos aliados do petista Luizão Goulart resolveram fazer uma pergunta capciosa aos tucanos nesta quarta-feira (6): “Se perder as eleições em 2014, Richa vai dividir o Paraná como fez com a Assomec?”.

Caso a resposta do tucano seja afirmativa, a prefeitada da Assomec até sugeriu uma divisão política (vide mapa), entre “Paraná Richa” — que compreenderia do Centro para o Oeste — e “Paraná Gleisi” — que compreenderia do Centro para a região Leste.

O diabo é que eu, paranaense da gema, não abro mão da região Oeste (Foz e cercanias) e muito menos da região Leste (praias).

Comentários encerrados.